Como estimar o capital de giro necessário para o meu negócio?

 em Planejamento e Finanças

Como estimar o capital de giro para minha empresa?
O capital de giro é o valor que a empresa possui para manter e sustentar suas operações, garantindo que tudo funcione adequadamente. Um capital de giro pequeno demais pode até mesmo levar a empresa à falência, mas também se for grande demais pode limitar os seus investimentos!
O conhecimento profundo do gestor e o dimensionamento correto do capital de giro são características indispensáveis para que os negócios possam fluir da maneira mais eficiente possível.

Aprenda a estimar o capital de giro necessário para a sua empresa!

Avalie o fluxo de caixa e o ciclo financeiro

O primeiro passo para estimar o capital de giro é ter um profundo conhecimento sobre a situação econômica da empresa. Isso significa que você deve avaliar o fluxo de caixa de maneira cuidadosa e entender como ocorre a entrada e a saída de recursos e ativos do seu negócio. Esse tipo de avaliação é especialmente útil no começo das operações, já que o capital de giro pode ser o que determinará se o negócio terá ou não sucesso.

Gerencie o estoque

De maneira geral, o estoque é um patrimônio da empresa, mas que está imobilizado. Além disso, o estoque também gera custos de manutenção e por isso é fundamental realizar um gerenciamento de estoque eficiente.
Nesse sentido, é preciso dimensionar um estoque que esteja de acordo com as necessidades do negócio sem que muito patrimônio seja imobilizado de maneira desnecessária. Também é preciso prever futuros investimentos que sejam necessários nesse setor.

Identifique as operações da empresa

Se o seu negócio oferece pagamento a prazo para seus clientes, mas tem de pagar a vista os seus fornecedores é necessário que você tenha um capital de giro maior disponível para poder financiar as operações. Já se os seus fornecedores oferecem condições mais facilitadas e seus clientes tendem a pagar à vista, o capital de giro será menor.
Também é preciso dispor de informações sobre inadimplentes para que isso possa ser levado em consideração. Conhecer as operações da empresa é fundamental porque um subdimensionamento de capital de giro é tão desvantajoso e problemático quanto um superdimensionamento.

Chegue ao valor final

Após uma avaliação criteriosa dos diversos aspectos da empresa, você terá condições de estimar o valor final do capital de giro líquido. Para isso, basta utilizar a seguinte equação:
Capital de giro (CG) = Ativos circulantes – Passivos circulantes
Nessa equação, os ativos circulantes significam o patrimônio da empresa em geral, o valor de caixa, as contas a receber e o valor em estoque. Os passivos circulantes, por sua vez, são as despesas fixas, contas a pagar, contas com fornecedores e mais.
Assim, imagine que seu negócio disponha de 40 mil reais em caixa e um estoque no valor de 15 mil reais. Os custos, por sua vez, ficam em torno de 25 mil reais mensais. Assim, o capital de giro estimado é de 30 mil reais, pois:
CG = 40 mil + 15 mil – 25 mil
CG = 30 mil
Caso a sua empresa esteja no começo das operações, por exemplo, o ideal é que o capital de giro seja o bastante para bancar seis meses de operações. Dessa forma, imagine que o custo estimado de operação é de 10 mil reais inicialmente. Assim, o capital de giro necessário é de 60 mil.
Estimar o capital de giro é fundamental para garantir que o seu negócio continue atuando de maneira eficiente. Com uma análise completa do negócio, é possível saber exatamente o quanto é necessário para garantir o sucesso empresarial.
Ainda tem dúvidas sobre a como estimar o capital de giro? Comente e participe!

Postagens Recentes

Deixe uma resposta

Imagem de uma mão masculina regando uma planta em força de cifrão, representando o capital de giroFoto da mão de três pessoas manuseando planilhas e canetas, representando o fluxo de caixa passo a passo