fbpx

NF-e: Saiba o que é e como emitir em sua empresa

 em Planejamento e Finanças

A NF-e – ou nota fiscal eletrônica – faz parte do sistema de documentação digital brasileiro e que é pioneiro no mundo. Surgiu como uma possibilidade para auxiliar as empresas a descomplicar o processo de emissão. Ela tem sido cada vez mais utilizada por empresas, mas ainda assim restam dúvidas sobre o assunto.
“Como fazer a emissão da NF-e?” e “O que é preciso para emitir esse tipo de notas fiscais?” são apenas algumas das perguntas que comumente enchem a cabeça dos empreendedores e gestores quando o assunto é esse. Você é uma dessas pessoas? Então, descubra direitinho o que é uma NF-e e saiba como emiti-la!

O que é a NF-e?

A NF-e nada mais é do que a nota fiscal, só que emitida de maneira eletrônica. Ela é utilizada para recolher tributos devidos sobre a venda de produtos, especialmente o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).
Diferentemente da nota fiscal comum, a NF-e possui existência exclusivamente digital e é armazenada de maneira eletrônica. O principal objetivo desse documento fiscal eletrônico é o de estabelecer um modelo nacional padronizado para todos os negócios e transações.

Quais as vantagens de emití-la?

As vantagens da emissão de NF-e acontecem para quem vende, para quem compra e também para a sociedade como um todo. Quem emite tem como vantagem o fato de possuir mais regularidade fiscal, evitando problemas contábeis, além de ter um processo mais simplificado de emissão. Como é feito digitalmente, a empresa também tem menos custos com a emissão e com a armazenagem de documentos fiscais.
Para quem recebe existe maior segurança relativa à compra e também mais facilidade para armazenar e consultar a nota, já que normalmente é feita de maneira padrão. Quanto à sociedade, existe o benefício de redução do impacto ambiental devido ao menor consumo de papel e também uma menor sonegação de impostos.

Como emitir NF-e em sua empresa?

Para emitir NF-e em sua empresa é preciso considerar que todo o processo é feito eletronicamente e por isso é importante possuir um certificado digital de um empresa credenciada para que a nota fiscal tenha valor. Contar com um certificado digital é importante porque ele funciona como se fosse uma espécie de assinatura, confirmando a emissão da nota fiscal. Também é preciso se credenciar junto à Secretaria de Fazenda (SEFAZ), pois a nota fiscal precisa ser aprovada para que tenha valor.
Feito isso, a emissão pode acontecer tanto por um software próprio, como um ERP, quando pelo programa oferecido por cada Secretaria de Fazenda. No segundo caso, normalmente o programa está disponível no site da Secretaria de Fazenda de cada estado.
O preenchimento da NF-e precisa ser feito de maneira cuidadosa e consistente, já que é de inteira responsabilidade da sua empresa. No caso de um erro, será preciso realizar uma retificação posterior já que não é possível apenas alterar a nota fiscal depois que ela é emitida. Por isso, é muito importante tomar cuidado com essa etapa.
Por fim, a NF-e é submetida para a SEFAZ para aprovação. Se tudo tiver sido feito corretamente a aprovação será concedida e então um arquivo do tipo .xml será gerado, que é a NF-e em si.
A emissão precisa ser feita de maneira correta e aprovada pela Secretaria de Fazenda e por isso é preciso contar com três fatores principais: o certificado digital, o credenciamento junto à SEFAZ e um programa de emissão de NF-e. Dessa forma, sua empresa conseguirá utilizar as NF-e a favor do seu negócio e sem complicações. Restou alguma dúvida sobre esse tema? Não deixe de comentar.

Postagens Recentes

Deixe uma resposta

Imagem de um trem de brinquedo com trilhos em diversos caminhos diferentesImagem de um cofrinho em forma de porco com algumas moedas a sua volta, representando as formas de economizar nos impostos