Skip to content

9 termos de gestão financeira que todo empreendedor precisa dominar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Ao entrar na jornada empreendedora é possível que muitos não entendam os termos de gestão financeira. Só que eles são essenciais para desenvolver um controle realmente efetivo. Entenda mais sobre o assunto!

Em uma conversa importante é possível que você tenha se deparado com termos, como capital de giro, ROI, fluxo de caixa etc. Se você ficou confuso e não entendeu exatamente do que o termo se tratava, saiba que isso pode indicar que sua gestão financeira está em perigo.

Ocorre que compreender o significado de determinados conceitos é fundamental para que o empreendedor consiga controlar suas finanças com mais objetividade e segurança. Uma pergunta: como anda a gestão da sua empresa? Você realmente sabe a importância de um bom controle financeiro?

Afinal, por que realizar a gestão financeira da empresa?

Szabo Morais autor do livro “administração financeira: princípios, fundamentos e práticas” explica que “a administração financeira, hoje conhecida como gestão financeira é uma ferramenta ou técnica utilizada para controlar da forma eficaz, à concessão de crédito para clientes, planejamento, análise de investimentos e, de meios viáveis para a obtenção de recursos para financiar operações e atividades da empresa, visando sempre o desenvolvimento, evitando gastos desnecessários, desperdícios, observando os melhores ‘caminhos’ para a condução financeira da empresa”.

Conheça alguns termos de gestão financeira

Conhecer os termos não é algo somente para se aprofundar na teoria. Claro que isso também, mas conhecê-los permite que o empreendedor entenda todas as possibilidades que existem dentro do controle financeira. Dito isso, vamos ao que interessa!

1. Capital de giro

De forma simples podemos conceituar que um capital de giro é o recurso financeiro utilizado para o funcionamento de uma empresa. Para exemplificar o capital circulante, como também é conhecido, vamos a um exemplo.

Uma loja de roupas é criada. O empreendedor investe para comprar todos os móveis, locação do imóvel, contratação de mão de obra e estoque. Tudo que ele gastou é reconhecido como capital fixo.

Só que para crescer e seguir firme no mercado somente o capital fixo não basta. Ele precisará, por exemplo, realizar a compra de novas roupas para repor o estoque, pagar mensalmente os colaboradores, pagar os impostos e os fornecedores.

Neste caso, os pagamentos necessários para a continuidade do negócio são conhecidos como capital de giro. Ele será necessário até que a empresa consiga ter uma reserva suficiente para seguir se mantendo sozinha, ou seja, sem novos investimentos.

Continuando o exemplo acima. O empreendedor realizou o investimento fixo e também o investimento circulante. Após alguns meses, seu negócio prosperou. O faturamento foi o suficiente para que ele conseguisse fazer uma reserva financeira para manter seu negócio durante um bom tempo. Ou seja, ele conquistou um capital de giro sem investimento externo (somente com o faturamento da empresa).

2. Fluxo de caixa

O fluxo de caixa é um instrumento indispensável para uma empresa. Por meio dele, é possível acompanhar a movimentação financeira de entrada (receita) e saída (despesas). Com isso, o empreendedor pode tomar decisões com mais embasamento e melhorar o desempenho financeiro do seu negócio.

Algumas vantagens de ter um controle do fluxo de caixa adequado são:  maior gestão dos gastos; controle financeiro adequado; proporciona um planejamento adequado e tomada de decisão com mais segurança.

3. ROI

Calcular o ROI (retorno sobre o investimento) é a melhor maneira de entender se suas decisões financeiras estão indo pelo caminho correto. Todo empreendedor deve tomar decisões estratégicas para que o negócio prospere.

Os investimentos, por exemplo, precisam ser realizados. Só que não basta apenas investir. É necessário também aprender a calcular o ROI. A fórmula permite entender quais retornos estão sendo gerados por meio de cada investimento.

Por exemplo, supondo que uma empresa investe R$20 mil reais mensais em marketing digital. Ela precisa saber o quanto está tendo de retorno. Caso contrário, estará investindo no escuro e pode acabar com um prejuízo financeiro muito grande.

4. Lucro

O lucro é definido como os ganhos obtidos por um investimento. Contudo, ele é calculado sem os gastos necessário para obtê-lo. Por exemplo, se uma empresa investiu 50 mil reais e teve um retorno de 100 mil. O lucro da empresa foi, portanto, de 50 mil.   

5. Faturamento

É a soma de todas as vendas de produtos e serviços em determinado período. Exemplificando: uma empresa vendeu, em um mês, 30 bolsas no valor de 50 reais. Seu faturamento é de 1.500 reais.

6. Investimento

É o recurso utilizado para determinado fim e seu principal objetivo é que gere bons retornos. Vamos a mais um exemplo: uma empresa decide lançar um novo produto e seu objetivo é faturar 100 mil reais por mês. Com isso, ela investe 50 mil para o lançamento do produto. Ou seja, o dinheiro direcionado para o lançamento é um tipo de investimento. Lembrando que há diversos tipos de investimentos.

7. Preço de venda

O preço de um produto é formado por diferentes aspectos que devem ser levados em consideração para que a definição seja feita com eficiência. Quando todos os pontos estão em equilíbrio, a empresa consegue prosperar. O preço de venda, por exemplo, é formado por competitividade no mercado, custo de produção e percentual de rentabilidade.

8. Planejamento tributário

O planejamento tributário é um serviço realizado por escritórios de contabilidade e que permite que o empreendedor tenha sua empresa enquadrada em um regime adequado. Além disso, possibilita a redução de pagamento de impostos por meio legais.

9. Plano de negócio

Plano de negócios é o documento que descreve, de forma detalhada, todas as ações que envolvem o processo de criação, construção, desenvolvimento e resultado de uma empresa que se encontra em formação, ou que pretende se transformar e expandir suas atividades.

Esse tipo de planejamento é indispensável para que um negócio ganhe vida e um de seus pontos mais importantes é a definição de seus objetivos – que deve ser feita de forma clara e objetiva. A partir dos objetivos, que refletem as ambições dos empreendedores e onde eles pretendem chegar com o seu negócio, é possível traçar um plano de ação contendo um passo a passo do que precisa ser feito.

Por fim, vale lembrar que conhecer os termos de gestão financeira é essencial, mas não para por aí. A empresa precisa colocar eles em prática. Por isso, leia nossa guia e entenda como desenvolver uma boa gestão financeira para o seu negócio!

Escrito por

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Manual para Abrir Empresa

Faça como mais de 40 mil empreendedores! Baixe agora mesmo o Manual Completo para Começar seu Próprio Negócio.

No comment yet, add your voice below!


Faça um Comentário