Entenda o que é capital de giro e sua importância para abrir um negócio

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Saiba tudo sobre o capital de giro, como o que ele é, sua importância e também como utilizá-lo corretamente

Planejamento e estratégia são fundamentais para que empresa, nova ou não, consiga sucesso e mantenha-se no mercado em longo prazo. O que muitos empresários desconsideram, entretanto, é a importância vital do capital de giro. Se você está pensando em abrir a sua própria empresa, entenda o que é e qual sua importância.

O que é capital de giro?

O capital de giro nada mais é do que uma quantidade de dinheiro, que pode ou não ter liquidez. Ele serve para financiar todas as atividades da empresa por um determinado período.  

É calculado subtraindo os ativos circulantes – ou seja, o dinheiro que a empresa dispõe em caixa, as contas a receber e também o valor em estoque – todos os passivos circulantes – como as contas a pagar e custos fixos.

Qual a importância do capital de giro?

O capital de giro é utilizado para fazer financiamentos aos clientes – ou seja, quando uma empresa vende a prazo ou oferece condições de pagamento, ela está financiando a compra para o cliente, que paga de um jeito que seja benéfico para o seu orçamento. Junto dessa prática, a empresa muitas vezes precisa pagar seus fornecedores em prazos menores. Para isso serve o capital de giro.

Além disso, é responsável por permitir que uma empresa recém-aberta se estabeleça no mercado. Isso se deve ao fato de que um novo empreendimento terá que pagar fornecedores e custear suas despesas, ainda não tem uma ampla base de clientes. Por isso, o capital de giro faz com que a empresa se sustente por algum tempo até ficar estável.

De que forma o capital de giro pode funcionar como elemento para a competitividade?

A competitividade também é diretamente influenciada pelo capital de giro já que, ao dispor do valor correto, a empresa consegue oferecer condições muito mais facilitadas aos seus clientes, além de conseguir melhores condições com seus fornecedores. Isso, de maneira geral, aumenta a cartela de clientes e, consequentemente, os lucros.

Dispor desse capital também permite que a empresa faça investimentos estratégicos que surgem em oportunidades de negócio sazonais. Imagine que um determinado produto começa a despontar como a próxima febre do mercado e que esteja relacionado a uma empresa que ainda não o fabrica. A empresa pode sair na frente da concorrência, realizar o investimento e angariar boa parte da fatia de mercado.

Quais os riscos de dimensionar o capital de giro de maneira errada?

Muitas vezes, novos empreendedores têm uma ideia errada de que quanto mais capital de giro, melhor. A verdade é que o capital de giro muito grande trará tantos prejuízos quanto o insuficiente. Isso porque significará menos investimentos, provavelmente um estoque maior e clientes com menos facilidades.

Já o capital insuficiente faz com que a empresa não consiga passar por crises econômicas e também impede que ela possa fazer investimentos cruciais para o seu desenvolvimento.

Os riscos envolvidos incluem falta de liquidez, perda de competitividade, diminuição nos lucros e, como resultado, encerramento das atividades da empresa.

O capital de giro é um elemento muito importante quando se fala de abrir a sua empresa, já que ele poderá indicar se a sua empresa vai ou não obter sucesso e se firmar no mercado. O cálculo deve ser feito de maneira correta, avaliando o setor de atuação, tamanho da empresa e o tempo pelo qual as operações deverão ser financiadas.

Aprenda a estimar o capital de giro necessário para a sua empresa!

Avalie o fluxo de caixa e o ciclo financeiro

O primeiro passo para estimar o capital de giro é ter um profundo conhecimento sobre a situação econômica da empresa. Isso significa que você deve avaliar o fluxo de caixa de maneira cuidadosa e entender como ocorre a entrada e a saída de recursos e ativos do seu negócio. Esse tipo de avaliação é especialmente útil no começo das operações, já que o capital de giro pode ser o que determinará se o negócio terá ou não sucesso.

Gerencie o estoque

De maneira geral, o estoque é um patrimônio da empresa, mas que está imobilizado. Além disso, o estoque também gera custos de manutenção e por isso é fundamental realizar um gerenciamento de estoque eficiente.
Nesse sentido, é preciso dimensionar um estoque que esteja de acordo com as necessidades do negócio sem que muito patrimônio seja imobilizado de maneira desnecessária. Também é preciso prever futuros investimentos que sejam necessários nesse setor.

Identifique as operações da empresa

Se o seu negócio oferece pagamento a prazo para seus clientes, mas tem de pagar a vista os seus fornecedores é necessário que você tenha um capital de giro maior disponível para poder financiar as operações. Já se os seus fornecedores oferecem condições mais facilitadas e seus clientes tendem a pagar à vista, o capital de giro será menor.
Também é preciso dispor de informações sobre inadimplentes para que isso possa ser levado em consideração. Conhecer as operações da empresa é fundamental porque um subdimensionamento de capital de giro é tão desvantajoso e problemático quanto um superdimensionamento.

Chegue ao valor final

Após uma avaliação criteriosa dos diversos aspectos da empresa, você terá condições de estimar o valor final do capital de giro líquido. Para isso, basta utilizar a seguinte equação:

Capital de giro (CG) = Ativos circulantes – Passivos circulantes

Nessa equação, os ativos circulantes significam o patrimônio da empresa em geral, o valor de caixa, as contas a receber e o valor em estoque. Os passivos circulantes, por sua vez, são as despesas fixas, contas a pagar, contas com fornecedores e mais.
Assim, imagine que seu negócio disponha de 40 mil reais em caixa e um estoque no valor de 15 mil reais. Os custos, por sua vez, ficam em torno de 25 mil reais mensais. Assim, o capital de giro estimado é de 30 mil reais, pois:

CG = 40 mil + 15 mil – 25 mil
CG = 30 mil

Caso a sua empresa esteja no começo das operações, por exemplo, o ideal é que o capital de giro seja o bastante para bancar seis meses de operações. Dessa forma, imagine que o custo estimado de operação é de 10 mil reais inicialmente. Assim, o capital de giro necessário é de 60 mil.


E aí, ficou com alguma dúvida sobre capital de giro? Gostaria de deixar alguma dica para outros empreendedores? Comente e participe para que possamos melhorar, cada vez mais, os conteúdos do Abertura Simples.

Escrito por

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Manual para Abrir Empresa

Faça como mais de 40 mil empreendedores. Baixe agora mesmo o Manual Completo Para Começar Seu Próprio Negócio.

No comment yet, add your voice below!


Faça um Comentário