Skip to content

Crédito: tudo o que o micro e pequeno empreendedor precisa saber

As linhas de crédito para MPEs são ferramentas que dão o fôlego necessário para que um negócio cresça e prospere. Confira opções compatíveis com as necessidades particulares da sua empresa

Um dos desafios mais comuns para micro e pequenos empreendedores é saber qual a melhor linha de crédito disponível para acessar, conforme suas respectivas necessidades. Ao contrário do que alguns empreendedores pensam, contratar uma linha de crédito não é necessariamente algo prejudicial para o negócio, pois pode ser uma ferramenta útil para fazê-lo crescer.

Há muitas razões pelas quais uma empresa pode precisar antecipadamente de uma grande quantia de dinheiro. Elas vão desde o pagamento de dívidas até o financiamento para exportar. Portanto, a contratação deve ser feita com base em um planejamento financeiro detalhado, de modo a evitar a contração de dívidas com as quais a empresa não tenha condições de arcar.

Seja qual for a necessidade, certamente existe uma linha de crédito adequada para a sua empresa. Para ajudar a encontrar as principais oportunidades de linhas de crédito para MPEs e quando utilizar cada uma delas, o Núcleo de Acesso ao Crédito (NAC) separou algumas dicas. Confira!

Para o dia a dia

Pesquisas mostram que a mortalidade de MPEs nos cinco primeiros anos de existência é alta. E o motivo, em grande parte dos casos, é a falta de capital de giro.

O capital de giro representa a quantia de que uma empresa dispõe para garantir sua sobrevivência. Seu negócio precisa dele para comprar matérias-primas, pagar funcionários, manter o aluguel em dia e arcar com as demais despesas para que continue em operação. Crédito para o dia a dia, portanto, refere-se aos empréstimos que são tomados para pagar as contas básicas da empresa. Ele permite que um negócio supere obstáculos na medida em que surgem, e que mantenha o fluxo necessário de recursos para a continuidade em determinados momentos.

Esse tipo de crédito é o mais comum nas instituições financeiras. É possível encontrar a opção nos principais bancos e cooperativas.

O Governo Federal também tem alguns programas lançados no último ano para ajudar as empresas a superarem momentos de crise, como a causada pela pandemia do novo coronavírus.

Para inovar

A exploração bem-sucedida de ideias é crucial para que uma empresa seja capaz de potencializar sua eficiência e, o mais importante, aumentar sua lucratividade. Nesse sentido, o crédito para inovação representa as linhas voltadas para a adição de aspectos novos ao negócio, que podem ser:

melhorar ou substituir processos para aumentar a eficiência e a produtividade ou para permitir que o negócio estenda a gama ou a qualidade dos produtos ou serviços atuais;
desenvolver produtos e serviços totalmente novos e aprimorados, em geral para atender às demandas ou necessidades de consumidores, que mudam rapidamente;
agregar valor aos produtos ou serviços existentes para diferenciar a empresa de seus concorrentes e melhorar a percepção dos clientes e do mercado.

Na prática, isso pode significar: obras de instalação e implantação de centros de pesquisa; aquisição dos equipamentos necessários para a execução de um projeto de inovação; obtenção ou desenvolvimento de softwares; compra de matéria-prima ou material de consumo; oferta de treinamentos para a equipe; contratação de serviços de consultoria; etc.

Para investir

A expansão de um negócio, na maioria das vezes, exige o aporte de uma alta quantia. Seja para ampliar o espaço físico, adquirir novas máquinas e equipamentos ou aumentar o estoque, o crédito para investir dá à empresa os recursos necessários para crescer e conquistar uma parcela maior do mercado.

Também foca naquelas empresas que precisam modernizar o processo produtivo para se manterem competitivas. Isso inclui aderir a tecnologias da Indústria 4.0 para aumentar a eficiência e produtividade.

A Indústria 4.0 se refere à nova revolução industrial, cujo objetivo é criar fábricas inteligentes, integrando componentes físicos e virtuais de ponta a ponta na produção. Como resultado, esse conceito promete:

  • aumentar a qualidade do produto final e reduzir defeitos decorrentes do processo produtivo;
  • potencializar a eficiência no uso de insumos e matérias-primas;
  • reduzir o tempo de desenvolvimento de produtos;
  • garantir flexibilidade de produção, produzindo itens mais adequados às necessidades de cada cliente.

Contudo, o investimento no tipo de tecnologia que permite ao negócio conquistar esses benefícios é, inicialmente, alto. Nesse sentido, as linhas de crédito também podem ser direcionadas para investir em um projeto de modernização.

Uma pesquisa realizada pela CNI em 2020 apontou que os dois fatores que travam os investimentos em Indústria 4.0 pelas MPEs brasileiras são a falta de informações sobre as tecnologias habilitadoras e as linhas de crédito disponíveis para financiar tais projetos.

Para estimular o crédito

O Governo Federal, em parceria com outras entidades do setor público, lançou medidas com o objetivo de reduzir a burocracia e facilitar o acesso ao crédito para MPEs. Confira algumas:

Linha BNDES Crédito para Pequenas Empresas

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) ampliou suas linhas de crédito voltadas para empresas pequenas para atender a MPEs com necessidade de gerar capital de giro durante a pandemia.

FINEP

A Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), entidade ligada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, disponibilizou R$ 600 milhões em crédito voltado para o desenvolvimento de tecnologias para o combate à pandemia pelas empresas. A FINEP também lançou a INOVACRED 4.0, linha dedicada às indústrias que queiram apostar na digitalização da produção e nas tecnologias da Indústria 4.0.

Proger

O Proger é um programa do Governo Federal que tem o objetivo de promover geração de renda por meio da oferta de linhas de crédito com recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). É voltado para empresas que tiveram o fluxo de caixa afetado pela pandemia e precisam levantar capital de giro.

FAMPE

Constituído em parceria com o Sebrae, o Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas (FAMPE) permite que as MPEs complementem em até 80% as garantias necessárias para a aquisição de crédito com as instituições financeiras conveniadas.

PRONAMPE

O Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (PRONAMPE) foi criado como medida de urgência para reduzir os impactos da pandemia nas MPEs. Tornou-se permanente em junho de 2021 e oferece linhas de crédito com taxas mais competitivas para financiamento de atividades empresariais em suas diversas dimensões.

Programa de Estímulo ao Crédito

Recentemente, o Governo Federal lançou o Programa de Estímulo ao Crédito, voltado aos Microempreendedores Individuais (MEIs). A expectativa é de que a iniciativa gere R$ 48 bilhões em crédito para esse público até o final deste ano.

Núcleo de Acesso ao Crédito (NAC)

Ainda ficou com alguma dúvida? O NAC pode ajudar. Compartilhe as necessidades do seu negócio e receba o indicativo das linhas de crédito mais adequadas para a sua empresa.

Fonte: Isto é

Escrito por

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on twitter
Share on whatsapp
Como abrir uma empresa. Ebook Completo.

Manual para Abrir Empresa

Faça como mais de 100 mil empreendedores! Baixe agora mesmo o Manual Completo para Começar seu Próprio Negócio.

No comment yet, add your voice below!


Faça um Comentário

Tudo certo!

Basta baixar seu e-book pelo botão abaixo! 

Espero que goste!