Por que deveríamos aprender empreendedorismo nas escolas?

Confira aqui algumas vantagens de ensinar empreendedorismo nas escolas e também como aplicar

Engana-se quem pensa que os assuntos de finanças, empreendedorismo e gestão deve fazer parte somente da vida de adultos. E se engana mais ainda quem imagina que chegamos à maioridade com esses conhecimentos aprendidos.

De acordo com dados divulgados pelo IBGE, de cada dez empresas que abrem no Brasil, seis fecham antes de completar cinco anos. A falta de capacitação dos empreendedores, de conhecimento da área de atuação e as dificuldades em lidar com questões financeiras são só alguns dos motivos que atrapalham os planos de muitas pessoas.

Agora imagine se o empreendedorismo fosse ensinado nas escolas, da teoria à prática. Para ter uma sociedade empreendedora, é preciso, primeiramente, elevar o nível da educação, mas isso não tem a ver com ensinar a ser dono de empresas.

Ser empreendedor é, sobretudo, possuir um conjunto de habilidades que não depende apenas de talento e propensão pessoal. Essas habilidades também podem ser ensinadas. É preciso ensinar o aluno a ser autônomo, mas cooperar em equipes, despertar nele a vontade de se aperfeiçoar, crescer, criar, liderar e outros fatores importantes para quem almeja se tornar um empresário ou outro tipo de empreendedor! Ficou curioso para saber as vantagens e como implementar a matéria de empreendedorismo nas escolas e outras instituições de ensino? Então continue lendo:

Vantagens de ensinar empreendedorismo nas escolas:

Laboratório experimental

Uma das principais vantagens de ensinar empreendedorismo nas escolas é a possibilidade de falhar em um ambiente seguro para erros. Eles são tão importantes quanto os acertos no sentido de aprendizado. Nesse acompanhamento, o aluno pode viabilizar os riscos e suas consequências em um negócio, entender na prática o que é público-alvo e aprender porque ele é tão importante para uma empresa.

Ter uma boa ideia sobre empreendedorismo não quer dizer que o mercado estará de portas abertas para o jovem. Mas, essa experiência aumentará consideravelmente as chances de criação de negócios inovadores e com uma base sólida.

Desenvolvimento da mobilização

Os alunos que têm contato com o empreendedorismo na escola aprendem desde cedo o conceito de mobilização. Sempre com a supervisão ou ajuda de um professor, os jovens desenvolvem a autonomia e a liderança ao terem que distribuir funções entre os colegas, compartilhando com eles um objetivo em comum.

Quando o assunto é empreender, os grupos devem sempre se comunicar e não trabalhar de maneira isolada, como acaba acontecendo em algumas instituições de ensino. O bom funcionamento de uma empresa depende da comunicação e interação de seus colaboradores com todos os setores do negócio. No caso da escola, essa relação de proximidade deve ser vivenciada pelos alunos durante as atividades diárias.

Comprometimento com a sociedade

Nem todo estudante quer ser empreendedor, mas mesmo para esses, ter contato com o empreendedorismo na escola é importante. Isso porque a disciplina também ajuda a formar cidadãos e profissionais comprometidos com a sociedade.

O aluno não empreendedor acaba aprendendo como planejar, escolher e identificar possíveis riscos. Também desenvolve a consciência ambiental, econômica e social. Ou seja, não é apenas a recompensa financeira que importa, mas sim o desenvolvimento integral da pessoa.

Como aplicar empreendedorismo nas escolas?

Para conseguir levar o empreendedorismo para dentro da escola, a primeira coisa que a instituição precisa fazer é estar aberta para fugir um pouco da prática de trabalhar incessantemente o conteúdo. Além disso, ela deve incluir a tecnologia como aliada e também a interação com os alunos e familiares. A mudança precisa ser geral e com a participação de todos os colaboradores.

O modelo de ensino adotado precisa favorecer metodologias criativas, reconhecimento do local no qual a escola e o estudante estão inseridos, ajudando o aluno a descobrir as vantagens e as necessidades desse meio.

Além de uma disciplina específica sobre empreendedorismo que pode ser colocada no currículo escolar, é necessário que os demais docentes interajam suas aulas com esse novo modelo de ensino adotado e tragam a interdisciplinaridade para o dia a dia dos alunos.

Também é importante focar na capacitação do professor, que é o protagonista do ensino do empreendedorismo, contribuindo para estimular um novo perfil do profissional de educação. Por isso, para que uma mudança assim ocorra, é essencial uma completa remodelação do método de ensino e treinamento dos docentes, para que estes entendam a importância do novo foco e consigam ajudar a construir pessoas empreendedoras.


E aí, concorda com a ideia de que deveríamos aprender empreendedorismo nas escolas? Comente e participe para que possamos melhorar, cada vez mais, os conteúdos do Abertura Simples.

Escrito por

Gostou? Compartilhe!

Manual para Abrir Empresa

Faça como mais de 40 mil empreendedores. Baixe agora mesmo o Manual Completo Para Começar Seu Próprio Negócio.

No comment yet, add your voice below!


Deixe uma resposta