Entenda tudo sobre a gestão da inovação e saiba como aplicá-la

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

A gestão da inovação é um processo que precisa ser realizado para acompanhar não somente as tendências do mercado, mas também para suprir a demanda dos clientes de um negócio e atender às suas necessidades.

A inovação pode corresponder ao desenvolvimento de novos produtos/serviços ou também ao aprimoramento deles, modificando positivamente os já existentes.

Ela também pode ser aplicada nos processos internos de administração e funcionamento de um estabelecimento, além de comportar a inovação nas estratégias de marketing de uma empresa.

Como esse conceito pode abranger diferentes patamares de um negócio, é preciso que a gestão seja feita de maneira a atender às necessidades específicas de cada local, otimizando processos e o tempo empregado em cada uma das atividades de uma empresa.

Assim, ela possibilita que o negócio possa crescer de maneira sustentável, agregando maior valor à empresa e possibilitando a ampliação de novos horizontes para a sua atuação.

Quais são os benefícios oferecidos pela gestão da inovação?

O investimento na gestão da inovação pode ser a chave para obter diferentes benefícios para um negócio, tornando-o cada vez mais consistente e atualizado.

Entre as diversas vantagens de se investir nessa gestão, pode-se elencar algumas, tais como:

  • Crescimento do valor econômico da empresa;
  • Melhor posicionamento do negócio no seu segmento;
  • Desenvolvimento de novas estratégias de expansão;
  • Contribuição social;
  • Melhores condições de trabalho para os funcionários;
  • Maiores retornos aos sócios e investidores etc.

Todos esses benefícios são colhidos a partir da implementação de uma estratégia inovadora, que permite ao negócio crescer de maneira mais satisfatória enquanto promove meios de atender necessidades e suprir demandas dentro do seu ambiente de trabalho e também para os clientes que buscam os seus produtos/serviços.

Pontos essenciais para uma gestão da inovação mais eficiente

A gestão da inovação envolve diferentes pontos que podem ser desde a aquisição de ferramentas capazes de otimizar a montagem de placas de circuito impresso até processos e equipamentos que façam a rotina organizacional de uma empresa muito mais eficiente.

Não é à toa que a tecnologia e a inovação caminham juntas e que essa junção trouxe meios interessantes de aprimorar as diversas características de um negócio.

Justamente porque a gestão da inovação engloba os mais diversos setores de uma empresa, ela precisa ser estrategicamente pensada e aplicada nestes locais, fazendo com que eles possam ser beneficiados com a aplicação da ferramenta.

Sendo assim, é preciso entender alguns dos pontos envolvidos nessa gestão.

Investimento em equipamentos

O primeiro ponto que remete à gestão da inovação, sem dúvida, é o do investimento em equipamentos modernos.

Eles podem ser eficazes por diversos motivos, em especial quando se trata da otimização de processos de fabricação dos mais variados tipos de produtos, mesmo que ele seja um item mais complexo como um pistão hidráulico ou um mais simples, como parafuso.

Isso diz respeito aos números de produção e também a diminuição do tempo de realização de uma atividade interna da empresa.

Mesmo que o investimento em um determinado equipamento possa parecer desproporcional em algum momento, ele certamente refletirá em ótimos resultados posteriormente, pois os maquinários inovadores sempre vão oferecer meios de concretizar uma produção de maneira mais eficiente, tanto em termos de processos quanto de tempo.

Um exemplo disso pode ser o de uma confecção de roupas. Certamente, o tempo que se perdia para fixar as etiquetas para jeans em uma única peça era muito maior quando ele precisava ser realizado com a utilização de uma agulha.

Hoje, com máquinas de costura automatizadas, isso pode ser feito em poucos segundos, tornando-se um equipamento totalmente viável para o negócio.

Parcerias com outras empresas

As parcerias são outra fonte de administrar técnicas de inovação para um negócio.

No geral, para que uma parceria seja realizada de maneira mais coerente, ela precisa oferecer benefícios diretos para ambos os lados, além de aumentar o número de negócios quando ela é feita com duas empresas que são tidas como referências no mercado.

Uma parceria pode render produtos/serviços de maior qualidade, fornecendo um item de grande relevância para os clientes.

Além de comercial, uma parceria pode ser também no âmbito educacional, ou seja, uma empresa especializada em conserto de placas eletrônicas pode fornecer oportunidades de estágio para alunos de uma instituição, para que eles possam aprender técnicas e manusear equipamentos utilizados na rotina do estabelecimento.

Isso faz com que a empresa seja mais bem vista no seu segmento, e que ela possa capacitar novos profissionais para atuação no mercado de trabalho.

Capacitação de colaboradores

A gestão de inovação não se trata apenas do investimento em equipamentos, mas também na capacitação dos colaboradores, permitindo que sua mão de obra seja mais valorizada.

Uma empresa que trabalhe com a fabricação de componentes para moldes pode investir na aquisição de maquinários especiais para o seu pátio fabril, mas ela precisa também oferecer a capacitação necessária para que seus funcionários possam operar o equipamento da maneira correta e mais eficiente.

Desse modo, ao investir na ampliação de conhecimento dos seus funcionários, ela pode ainda abrir um leque de novas oportunidades, aumentando o seu portfólio ao fabricar outros produtos como pinos extratores para moldes, por exemplo.

Criar novos produtos que possam atender à demanda do público de um negócio está entre os pontos principais da gestão de inovação.

Isso porque o público sempre vai atrás de obter cada vez mais benefícios quando precisa adquirir um produto/serviço. E a inovação permite que uma empresa obtenha maior destaque dentro do seu segmento, virando uma preferência entre os seus clientes.

Aprendizagem organizacional

A aprendizagem organizacional diz respeito a uma série de fatores, principalmente àqueles ligados ao modo como um funcionário absorve maiores conhecimentos por meio de experiências diárias dentro da empresa.

Apesar de apresentar alguma semelhança com a capacitação dos colaboradores, a aprendizagem organizacional não é exatamente voltada para o investimento em treinamentos, mas sim para o que o funcionário pode aprender, levando em conta alguns aspectos internos de uma empresa, tais como:

  • A cultura empresarial;
  • O aprendizado pela liderança;
  • O aprendizado pela experiência;
  • A aprendizagem coletiva;
  • O benchmarking.

A cultura empresarial é estabelecida levando em conta os valores que regem o negócio. O bom atendimento e a qualidade dos produtos/serviços são exemplos disso.

O aprendizado pela liderança é obtido levando em conta uma determinada capacidade adquirida pelo líder de uma equipe, que será transmitida aos colaboradores por meio de reuniões e treinamentos internos.

Um colaborador também pode adquirir aprendizados por meio da sua própria atuação. Quando um funcionário é responsável por realizar o acabamento um determinado produto, tal como um tanque industrial de inox, certamente existirá diferenças entre o primeiro tanque em que ele trabalhou e em um atual, de modo que a sua mão de obra foi otimizada pela experiência adquirida.

A aprendizagem coletiva diz respeito a como um conjunto de atividades realizadas dentro da equipe pode ser responsável por tornar um trabalho bem-feito. Quando cada um dos integrantes do grupo se aplica para melhorar a sua parte, o resultado obtido será aperfeiçoado integralmente.

Levando em conta que é sempre necessário atualizar-se dentro do seu nicho, o benchmarking faz parte do aprendizado organizacional e, também, da gestão de inovação de uma empresa.

Afinal, qualquer negócio precisa conhecer bem os seus concorrentes, de modo a estar sempre por dentro do que o setor está oferecendo ao público-alvo.

Desse modo, é preciso que a empresa encontre meios de aumentar a qualidade dos seus produtos/serviços e de estar em constante comunicação com os seus clientes, mantendo o público mais engajado nas suas atualizações.

Marketing e gestão da inovação

O marketing é mais um dos pontos envolvidos na gestão da inovação. Anteriormente, as formas disponíveis para acessar o público eram limitadas e de alto custo, o que restringia a promoção de uma marca ou empresa para pequenas regiões.

Porém, com o surgimento de muitas frentes que hoje são responsáveis por promover de maneira abrangente os produtos/serviços oferecidos por um negócio, foi possível utilizar estratégias de marketing para alcançar cada vez mais pessoas.

As redes sociais são os maiores exemplos disso. Hoje, se uma empresa deseja se comunicar com o seu cliente, ela pode fazer isso de maneira muito prática e rápida, por meio de uma postagem nas mídias, ou por e-mail marketing, ou por comunicadores instantâneos, etc.

Por isso, ao lançar um novo modelo de display de chão personalizado, o cliente pode ser facilmente informado sobre isso em poucos minutos, o que torna, também nesse sentido, a gestão da inovação uma ferramenta de maiores resultados para o comércio.

Os pontos principais abordados neste artigo são indispensáveis para qualquer tipo de negócio, seja ele físico ou um e-commerce. Isso porque a gestão da inovação oferece benefícios estruturais, independentemente do formato de um negócio.

* Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Escrito por

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Manual para Abrir Empresa

Faça como mais de 40 mil empreendedores. Baixe agora mesmo o Manual Completo Para Começar Seu Próprio Negócio.

No comment yet, add your voice below!


Faça um Comentário