Sucessão empresarial: Como fazer uma boa gestão desse processo?

 em Empreendedorismo

Como eu posso fazer uma boa gestão de sucessão empresarial? Continue lendo para descobrir:

Algumas famílias empreendem com o objetivo maior de suprir a necessidade financeira, a empresa de perfil familiar representa mais de 90% dos negócios no Brasil. A presença de parentes muitas vezes é tida como estratégia para redução de custos e, ao mesmo tempo, obtenção de funcionários comprometido.

Pensando nisso e em todo o processo de sucessão empresarial, nós do Abertura Simples preparamos este material para te auxiliar. Continue lendo para descobrir:

CONTINUE LENDO PARA SABER COMO FAZER A GESTÃO DE SUCESSO DA SUA EMPRESA!

A perpetuação de uma empresa é uma das vantagens do empreendedorismo. O seu negócio é uma oportunidade de deixar um marco positivo no mundo, e a verdade é que uma sucessão pode acontecer a qualquer momento, por diversos motivos: uma mudança de perspectiva, a conquista de novas oportunidades, entre outros. Mas, a grande verdade é que seja qual forem os reais motivos, nós esperamos sempre que a empresa não se prejudique no meio desse cenário.

A sucessão empresarial é um processo natural que exige bastante cuidado, planejamento, conhecimento e bastante foco para realizar tudo da melhor maneira possível.

A sucessão empresarial começa muito antes!

É preciso iniciar o trabalho de sucesso antes do momento da troca de comando. Os empreendedores, portanto, precisam gerenciar o processo e realizar uma tomada de decisão preventiva, visando compreender os desafios que a nova gestão irá encarar.

Aqui, é muito importante saber separar o pessoal do profissional para que haja uma sucessão mais correta. Além disso, é sempre melhor quando tudo isso acontece de maneira gradual e transparente. O empreendedor deve deixar claro a todos os envolvidos, os critérios utilizados na decisão do sucessor e escutar os interessados dentro ou fora da família.

Como começar a sucessão?

O planejamento é fundamental para a gestão de sucessão empresarial por vários motivos. Além do bom andamento gerencial, possivelmente antecipado pelo plano de negócio, recomenda-se que seja colocada em prática a correta definição da atuação de cada funcionário, inclusive os pertencentes à família que gerencia o negócio. A elaboração e aplicação de um organograma vai fazer diferença nesta etapa.

Todo esse processo é complementado por uma precisa e imparcial avaliação de desempenho, sendo a responsável por mensurar periodicamente as entregas individuais, monitorando e corrigindo posturas abaixo do esperado para o bom andamento da empresa.

Imagem que contém a frase você está preparado para amanhã para remeter ao texto que auxilia o empreendedor a fazer uma boa sucessão empresarial

Colaboradores = Parentes!

O sucesso de qualquer negócio depende de vários fatores, não é mesmo? E um desses fatores, com certeza, são as pessoas que fazem parte dele. Por isso, as etapas de recrutamento e seleção são cruciais e, muitas vezes, menosprezadas pelos contratantes. Em uma empresa familiar, o desafio aumenta, pois, na maioria das vezes, não há um processo de escolha, como dito anteriormente.

Para evitá-lo, é recomendável que o convite e contratação de um parente seja feito seguindo os critérios de cada função. Após a etapa de preenchimento do cargo, este funcionário deve ser acompanhado, com provável necessidade de capacitação e monitoramento posterior.

Ainda considerando a dificuldade dessa etapa familiar, quando há uma insatisfação com um membro da família, é preciso ter calma e profissionalismo para lidar com a situação. Criar padrões de performances, regras e manual de conduta pode ser uma boa saída para que todos sejam “enquadrados” e gerem resultados. Além disso, eles podem ser muito eficazes para solucionar este problema.  Fica claro, a partir daí, que o empreendimento deve estar acima de questões familiares, e quem não se encaixar no perfil não deve fazer parte do negócio.

Gestão de sucesso da minha empresa: como fazer?

O momento da sucessão é complexo e, às vezes, um pouco traumático. O primeiro passo a ser dado é a identificação do real interesse dos sucessores em tocar o negócio.

Existem 4 cenários mais comuns para a continuidade familiar frente ao empreendimento. Confira:

  • Sucessor dá continuidade a estratégia do negócio: Aqui, é mantida a estrutura e modelo de gestão, cabendo ao sucessor dar continuidade da empresa. Esta opção é muito comum em negócios bem-sucedidos.
  • Sucessor implementa novas estratégias para o mercado: Quando esse sucesso assume o controle da empresa, imediatamente ele implementa no modelo de gestão e na estratégia de atuação algumas melhorias. Esse é um cenário provável em situações desfavoráveis, que demandam alterações no modelo por uma questão de sobrevivência.
  • Dois ou mais sucessores: Os sucessores assumem em grupo, estando aptos para gerirem com eficiência o empreendimento. A hierarquia precisa estar alinhada entre todos, com clara definição dos direitos e deveres. O desempenho de uma precisa estar à altura da empresa.
  • Mais de um sucessor assume, as os envolvidos não fazem parte da gestão: Em alguns casos os sucessores não se sentem aptos ou apenas não sentem vontade em assumir o controle da empresa, mas desejam manter o negócio na família. Por isso, contratam gestores especializados que conduzirão o negócio respeitando valores e diretrizes estratégias estabelecidos pelos proprietários. Sugere-se para este tipo de contexto a criação de um conselho, de caráter consultivo, do qual os membros da família farão parte.

Conclusão

São grandes os desafios de uma gestão de sucessão empresarial. O principal deles talvez seja a aceitação dos membros em fazer parte do negócio e, principalmente, terem profissionalismo e comprometimento de fazer o negócio crescer.

O empreendedor deve ainda, refletir sobre a responsabilidade por colocar em risco uma boa convivência familiar e saber que, infelizmente, são muitos os casos entre negócios e famílias que ocorrem naturalmente. O que deve prevalecer deste texto é que, como já mencionado, o profissionalismo deve prevalecer, sempre.


E aí, está pronto para fazer uma boa gestão de sucessão empresarial? Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Comente e participe para que possamos melhorar, cada vez mais, os conteúdos do Abertura Simples. 

Postagens Recentes

Deixe uma resposta

thumbnail do padrão google de trabalhoImagem de um casal de empreendedores fazendo os cálculos de quanto vão investir para contratarem colaboradores temporários