Índice de Inovação do Brasil é melhorado com a ajuda dos pequenos negócios.

 em Empreendedorismo

Os pequenos negócios ajudaram a melhorar o Índice de Inovação do Brasil e agora o país busca melhorar sua posição no ranking mundial desse diferencial competitivo. Continue lendo para saber mais:

PEQUENOS NEGÓCIOS AUXILIAM NO RANKEAMENTO NO ÍNDICE DE INOVAÇÃO DO BRASIL:

Os pequenos negócios, ou seja, as micro e pequenas empresas enquadrados no Simples Nacional representam e são muito importantes para a economia brasileira, à medida que são a maioria das empresas formais, com 98,5%. Esses empreendedores participam com 27% do PIB e são ainda, os que geram mais empregos no país, com 54,5% e, não é só isso: são eles os responsáveis pela melhora no índice de Inovação do Brasil.

Neste ano, o Brasil subiu do 69° para o 64° lugar em um ranking de 126 países. No entanto, o avanço não coloca o país na liderança da inovação na América Latina, que segue com o Chile na primeira posição regional. E, neste contexto, várias empresas vem atuando para promover o acesso e fomentação para a inovação dos pequenos negócios.

Um exemplo disso é o Sebrae, que em 2017, investiu cerca de R$304 milhões em iniciativas de inovação e, em 2018, já aplicou R$245 milhões em ações e programas como as incubadoras; InovAtiva, Like a Boss e o Sebraetec.

O Programa Nacional de Encadeamento Produtivo tem mais de 270 projetos em todo o país e promovem a aproximação entre grandes e médias empresas e pequenos negócios em diversas cadeiras de valor. Trata-se de uma relação de ganha-ganha para todas as empresas envolvidas, que admitem avanços em faturamento, gestão, melhoria de processos, produtos e serviços.

Acessar crédito, entretanto, ainda é um desafio para as micro e pequenas empresas que buscam inovação. Pesquisa feita pelo InovAtiva Brasil mostrou que das 1.044 startups entrevistadas, 302 fecharam as portas. Para 40% das startups ouvidas, o acesso a crédito foi o principal motivo apresentado para que elas encerrassem suas atividades.

Outro exemplo, também, é que há dez anos, a CNI tem concentrado esforços para aprimorar a agenda de inovação no Brasil. Entre as iniciativas, está a Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI) – movimento do qual fazem parte mais de 200 empresas representadas por seus respectivos presidentes, vice-presidentes e CEOs. O principal objetivo é do movimento é intensificar a articulação entre setor empresarial e governo para a melhoria das políticas de inovação e estimular investimentos públicos e privados em pesquisa e desenvolvimento.

O Índice Global de Inovação é muito importante para a construção e o aperfeiçoamento das políticas de inovação no Brasil, uma vez que aponta nossas oportunidades para melhoria e nossos pontos fortes. Também é um instrumento vital para a definição de novas políticas e, com a revolução industrial que está por vir, a inovação ganha um novo peso no desenvolvimento e na competitividade das nações.


Não há dúvidas de que as micros e pequenas empresas são de grande importância para o país e todos os números estão aí para comprovar tal afirmação. Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Comente e participe para que possamos melhorar, cada vez mais, os conteúdos do Abertura Simples.

Fonte: Sebrae Notícias.

Postagens Recentes

Deixe uma resposta

Imagem de uma menina ouvindo uma palestra da Semana do Empreendedor Sebrae SP 2018thumbnail do padrão google de trabalho