fbpx

Tudo que você precisa saber sobre Marketing Sensorial (definição, exemplos, como aplicar)

 em Marketing e Inovação

Você conhece o Marketing Sensorial e como ele pode ajudar a sua loja a vender mais? Desde pequenos, nós desenvolvemos nossa percepção do mundo a partir de cinco sentidos (visão, tato, audição, olfato e paladar). Com eles, aprendemos o significado de algumas coisas, e como distingui-las por suas características.
Algumas marcas já começaram a entender que o marketing tradicional, que só explora a visão e a audição, não funciona mais tanto quanto antes, e estão explorando os outros sentidos também. Porém, a grande pergunta é: como?
Nesse momento surge o Marketing Sensorial. Gostaria de entender melhor o que é esse modelo? Explicaremos a seguir o que ele é, exemplos de empresas que o utilizaram com sucesso, e como você pode implementá-lo na sua organização. Continue lendo:

Mas afinal, o que é Marketing Sensorial?

Essa estratégia busca explorar todos os sentidos (visão, olfato, audição, tato e paladar) como parte de diferenciação competitiva e posicionamento da marca. Alguns dos recursos mais comuns do marketing sensorial são a música, aromas, vitrines luminosas e degustação.
O principal objetivo do marketing sensorial é influenciar a compra por meio do subconsciente. Além disso, visa criar um vínculo emocional entre o produto/serviço e o consumidor.

Como aplicar na minha loja?

Bem, para implantar o marketing sensorial, é necessário prestar atenção em três pontos: o seu mix de produtos, o gosto do seu público e os valores da marca.
Dependendo do seu segmento ou estilo, é preciso também prestar atenção se você trabalhará um ou  mais sentidos. Para praticar o marketing sensorial, o ideal é que o ambiente seja propício ao tema, utilizando desses sentidos para que o clima se torne agradável, mas sem exageros.

Visão

Qualquer estabelecimento pode trabalhar as cores e iluminação no ambiente para promover o estímulo desse sentido. Crie um clima agradável por meio de uma iluminação aconchegante, e apostando em espaços e cores que despertem a reação que você deseja em seus clientes (atenção ou relaxamento).

Cena do personagem Fry, da série Futurama, apertando os olhos, representando a visão no marketing sensorial

Fonte: GIPHY

Olfato

É muito utilizado em lojas de roupas, com perfumes específicos, e também no comércio de alimentos para instigar o consumo. Por exemplo, lojas de biquíni que utilizam aromas que remetam à praia ou ao mar para desencadear a memória olfativa. Para trabalhar esse sentido no seu negócio, identifique aromas que descrevam bem o seu tipo de produto/serviço.

Audição

Já a audição impacta diretamente no humor das pessoas, e pode estimular determinados sentidos como a felicidade ou relaxamento. Alguns optam pelos sons ambiente, músicas instrumentais, rádios, ou até mesmo músicas mais animadas. Para acertar na escolha das músicas, é necessário entender o público que frequenta o seu estabelecimento, quais os gostos mais parecidos.

Cena com o personagem Bob Esponja com um fone de ouvido, representando a audição no marketing sensorial

Fonte: GIPHY

Paladar

Esse sentido não é exclusivo dos estabelecimentos de comida. Se, por acaso, o seu ramo não for o da alimentação, você pode disponibilizar guloseimas no estabelecimento, como biscoitos, chá, café, balas ou chocolates para oferecer aos clientes. Além de ser um agrado a mais para conquistar seus clientes, também ajuda na própria necessidade física fome.

Tato

Esse é o sentido mais fácil de ser estimulado, especialmente por conta da possibilidade de aproximação, toque e experimentação do produto pelo cliente, o que aumenta a vontade de compra. É possível fazer isso também por meio de tapeçaria, texturas, assentos em provadores e outros itens que tragam conforto. Dessa forma, você estará melhorando ainda mais a experiência do cliente na loja.

Cena de um clipe, com um rapaz apalpando um casaco, representando o tato do marketing sensorial

Fonte: GIPHY

Exemplos de empresas que utilizaram marketing sensorial

Muitas empresas do Brasil e do mundo já entenderam a importância de explorar esses sentidos. Por isso, apresentamos a seguir alguns exemplos de negócios que implantaram o marketing sensorial (com sucesso) em seus estabelecimentos ou em ações publicitárias:

Hotel Mariott

A cadeia de hotéis Mariott instalou uma cabine de tecnologia 4D para criar cenários virtuais com equipamentos visuais. O objetivo da instalação era incentivar os usuários a terem uma experiência em outros países, como por exemplo o Hawaii.
A campanha buscava motivá-los a fazerem sua lua de mel em lugares exóticos, por meio de óculos de realidade virtual, esguichadas de água (para simular a água do mar), e até mesmo aquecedores na região do rosto que representavam o sol.

Nutty Bavarian

A Nutty Bavarian é um quiosque muito encontrado em shoppings, aeroportos, feiras, centros de conveção, estádios e parques de diversão, que oferece amêndoas e nozes caramelizadas. Pode não parecer grande coisa à primeira vista, mas suas lojas já estão presentes em 15 estados brasileiros, e mais de 900 pontos de venda espalhados pelo mundo.
Segundo pesquisa encomendada pela própria empresa com mais de 300 consumidores, 66,7% afirmaram que se sentiram motivados a compra quando sentiram o cheiro. Entre as pessoas que afirmaram ter consumido as nuts uma única vez, todas, sem exceção, afirmaram que cheiro foi o fator principal do consumo.

Mahogany

A marca de perfumes e cosméticos Mahogany também investe no marketing sensorial. Toda a sua rede de lojas teve o ambiente reinventado, adotando o uso de uma programação musical específica, alinhada com os valores da empresa.
O resultado foi bom tanto para os colaboradores, que passaram a render mais, quanto para os clientes, que começaram a vivenciar uma experiência de compras mais animada e viva.

Dunkin’ Donuts

A Dunkin’ Donuts é famosa por seus donuts, mas a intenção era fazer com que as pessoas consumissem também o seu café. Porém, o grande desafio em Seoul, capital da Coréia do Sul, era conseguir se destacar perante tantas outras franquias de café. A empresa percebeu que o congestionamento constante da cidade fizesse com que a maioria da população fosse trabalhar de transporte público.
O que eles decidiram fazer então? Liberar o cheiro de café em ônibus e metrôs logo que o anúncio da empresa era executado no rádio! A ação, que ganhou bronze no Cannes Lion na categoria media, impactou mais de 350.000 pessoas. Além disso, aumentou em 16% o número de visitantes nas lojas próximas a estações, e alavancou as vendas em 29%.


O Marketing Sensorial realmente é um grande aliado para aumentar as vendas. Sua empresa já experimentou utilizá-lo? Você conhece outros exemplos e dicas que poderiam entrar nessa lista? Comente e participe para que possamos melhorar, cada vez mais, os conteúdos do Abertura Simples.

Postagens Recentes
Comentários
pingbacks / trackbacks

Deixe uma resposta

Foto com quatro mãos, cada uma segurando um pedaço de um quebra-cabeça e juntando até formar uma peça grande, representando as estratégias de endomarketingImagem com a escritura: o que é benchmarking