Migrar para HTTPS: 31% dos domínios agora estão seguros

 em Sem Categoria

O Google quer tornar a internet mais segura e tem nos encorajado a certificar os sites com HTTPS. Para incentivar ainda mais o uso de SEO, o Google anunciou que esse é um fator de rankeamento que pode dar uma pequena vantagem na posição que seu site ocupa no ranking.

Apesar dos benefícios em potencial do SEO, a maioria dos sites não estão fazendo a migração para o HTTPS, de acordo com um estudo da SEMrush. Sua popularidade nos últimos anos foi analisada e foi descoberto que a utilização do protocolo é uma tendência em diferentes indústrias e entre as principais empresas globais.

Esse estudo condiz com as estatísticas disponibilizadas pelo Google no último ano, sobre o uso do HTTPS em sites populares, que foram retiradas dos dados internos do Google e de informações públicas do Alexa. As pesquisas mostraram que esses sites representam, aproximadamente, 25% de todo o tráfego da internet. Além disso, de acordo com o Statoperator, em junho de 2016, do ranking Alexa de um milhão de sites mais acessados, 10,2% usavam por padrão.

Vamos nos aprofundar nos resultados mais recentes!

O uso pelos sites top 100 mil

Fazendo uma análise dos 100 mil domínios mais acessados (nos ranking da SEMrush estadunidense), a equipe descobriu que o uso do HTTPS se triplicou entre eles entre 2014 e 2017.

Nos últimos três anos, a porcentagem desses sites que são disponibilizados com o pequeno ícone do cadeado verde cresceu de 7,6% para 31,5%. Isso significa que, a cada 100 mil sites, 31 mil utilizam.

 Uso do HTTP entre os sites do top 100 mil

O uso entre os 5 mil sites mais acessados da indústria

A próxima parte do estudo pretendia determinar quantos dos sites presentes no top 5 mil de domínios estão usando HTTPS, dividindo em 25 indústrias. A SEMrush descobriu que 41% desses sites usam HTTPS em 2017.

Em se tratando de indústrias, 316 sites da área de artes e entretenimento utilizavam HTTPS, o que fez essa categoria ser a indústria com o maior número de sites seguros pelo protocolo. As três categorias com maior porcentagem de utilização foram finanças, internet e telecomunicações e negócios.

Já sobre os sites que não utilizam do HTTPS, de acordo com as pesquisas, as indústrias que têm menor percentual de utilização são notícias (com 11,25%) e esportes (15,95% apenas).

Uso do HTTP entre os 5 mil domínios mais acessados (por indústria)

O uso nos sites das 500 maiores empresas dos EUA (por setor)

Para a realização desta pesquisa, a SEMrush também analisou as maiores corporações dos Estados Unidos para descobrir quantos dos negócios do top global fizeram a mudança para o HTTPS. Explorando as companhias na lista de 500 maiores empresas dos EUA pela Fortune, o time descobriu uma tendência de uso interessante sobre o HTTPS.

Companhias com a maior porcentagem de utilização do HTTPS são dos setores de finanças (70%) e serviços empresariais (74%).

Por outro lado, as empresas com o menor índice percentual de utilização do HTTPS foram são do ramo das indústrias de defesa e espaço aéreo e de químicos, com 8% e 9%, respectivamente.

Uso do HTTP entre os 5 mil domínios mais acessados (por indústria)

O uso e a relação com os rankings do Google

Para checar as possíveis relações entre as posições nos serviços de busca e a utilização do HTTPS, a pesquisa fez uma amostragem de 100 mil palavras-chave aleatórias.

Quase 45% dos resultados na primeira posição, e quase 50% dos segundos colocados, tinham proteção HTTPS, de acordo com os dados. A diferença entre o primeiro e o segundo lugar pode ser explicado pela influência de outros fatores de rankeamento mais importantes no resultado do serviço de busca.

Apesar da primeira posição ter uma porcentagem menor de sites com HTTPS do que a segunda e terceira posições, a análise mostrou uma tendência interessante no resto da primeira página.

O uso e os rankings de pesquisa

O número de sites na primeira página que estavam usando HTTPS estava numa queda estável entre o segundo e o decido resultado. Essas pesquisas apoiaram a ideia de que o uso do HTTPS pode influenciar no rankeamento de sites no Google.

Rankings de uso e pesquisa HTTPS.

O que o HTTPS faz na verdade?

O Hyper Text Transfer Protocol Secure, ou Protocolo Seguro de Transferência de Hipertexto, é um protocolo padrão usado para comunicação através da internet.

O desenvolvimento do HTTP foi iniciado por Tim Berners-Lee, um cientista da computação britânico e inventor da Rede Mundial de Computadores, aproximadamente em 1989. Por quase 18 anos, o protocolo foi o mais popular para uso de comunicação na internet. Entretanto, comunicar-se pelo HTTP sozinho não é tão seguro quanto costumava ser.

Qualquer solicitação desprotegida tem o potencial de revelar informações sobre os usuários. Essa informação pode ser interceptada, espionada, e até manipulada por hackers. Consequentemente, um número crescente de sites estão implementando o HTTPS agora, o que tem corroborado com a proteção da integridade e confidencialidade dos dados contidos na internet.

HTTPS é uma forma de criptografia que mantém as informações dos visitantes seguras. Ela é conhecida quase pelo mesmo tempo que a Rede Mundial de Computadores por si. Todavia, historicamente, a conexão HTTPS foi primeiramente utilizada para transações de pagamentos em sites que lidavam com dinheiro.

Com o passar do tempo, mais sites de tipos variados começaram a utilizar o protocolo, com o intuito de proteger as contas de seus usuários e manter as identidades e as comunicações privadas.

Páginas com HTTPS usam o SSL (Secure Sockets Layer) ou TLS (Transport Layer Security), que são protocolos de criptografia de comunicação. Como resultado, servidores e clientes ainda se comunicam usando o mesmo HTTP, mas por uma conexão SSL/TLS segura, que criptografa as solicitações e conexões.

Com uma conexão HTTPS, toda a comunicação entre um servidor a o cliente é criptografada seguramente, fazendo com que seja mais difícil que hacker a interceptem, manipulem, ou roubem informações de seu servidor.

3 benefícios

Fazer a transição de seu site para HTTPS oferece a você e aos visitantes de seu site inúmeros benefícios. Aqui estão três:

  1. Segurança e privacidade

Como mencionado anteriormente, a principal vantagem é que ele faz seu site ser mais seguro para quem o utiliza.

HTTPS é essencialmente importante em páginas da web onde os usuários fornecem suas informações altamente sensíveis (como cartão de crédito e outros detalhes pessoais).

Quando os visitantes estão interagindo com seu site, eles esperam uma experiência online segura e com privacidade.

  1. Confiança

Imagine que um usuário chega ao seu site e que vê um aviso de segurança do Google. Na verdade, se um servidor finge estar rodando HTTPS, mas o certificado não condiz, a maioria dos navegadores vão mostrar um aviso de comportamento.

Nesse caso, o usuário provavelmente vai apertar o botão de voltar, porque ele não confia em seu site. Como resultado, isso pode afetar a autoridade e reputação de seu site.

O HTTPS ajuda seu site a obter um nível mais alto de confiança com seus visitantes.

  1. Dados referenciais

O Google Analytics se torna ainda mais útil quando você move seu site para o HTTPS. Diferentemente do HTTP, com o HTTPS, os dados de segurança da página que referiu a você são salvos.

Anna Crowe ressalta que, quando o tráfego vem a seu site HTTP, aparece como “direto” nos relatórios das análises, o que não é útil. Por outro lado, quando os visitantes vêm por seu site HTTPS, todos os dados referenciais são salvos. Isso significa que você pode descobrir de onde seu tráfego realmente vem.

Conclusão

Agora, você pôde ter uma ideia sobre migrar seu site ou não para o HTTPS. De qualquer forma, uma coisa é certa: na rápida evolução do mundo SEO, é melhor ser proativo e acompanhar as mudanças.

Seu site usa HTTPS? Está pensando em migrar para ele? Comente e participe para que possamos melhorar cada vez mais os conteúdos do Abertura Simples.

Fonte: SEMrush

Postagens Recentes

Deixe uma resposta

Foto de uma mão anotando em uma agenda para empreendedores e um celular na outra mãoFoto de bonecos escavando um teclado, representando o suporte técnico