fbpx

O mundo VUCA e a gestão de riscos nas empresas

 em Empreendedorismo

Você sabe o que é o termo VUCA? Vivemos tempos em que a informação é efêmera, as verdades são inconstantes e tudo está conectado, seja literal ou figurativamente. Com isso, também nos tornamos pessoas mais informadas e críticas. Como consequência, temos consumidores mais exigentes, que buscam por empresas e serviços com responsabilidade socioambiental e com diferenciais na experiência de consumo.
Tal termo foi criado por uma determinada seção do exército dos Estados Unidos na década de 90 – num mundo já muito parecido com o atual –, quando perceberam que os ataques não eram mais tão previsíveis, pois todas as variáveis tinham se diversificado. Assim como toda nossa realidade de hoje.
Nossa sociedade está cada dia mais complexa, pela globalização e as relações internacionais que vêm com ela. Situações que ocorrem do outro lado do mundo têm reflexos no Brasil imediatamente, o que, há algumas décadas, não aconteceria. Pelo menos não tão rápida e diretamente. É o que houve em 2011, com o terremoto e tsunami de Fukushima: por tal região ser a sede de diversas fábricas de peças automotivas, algumas montadoras japonesas no Brasil tiveram sua produção afetada, por falta de material.
O VUCA representa esse mundo de mudanças constantes e, claro, como tais situações afetam seu negócio. O nome é um acrônimo para Volatility, Uncertainty, Complexity and Ambiguity, que é o mesmo que Volatilidade, Incerteza, Complexidade e Ambiguidade, em Português.

VUCA

V – Volatility (volatilidade):

O momento presente é muito dinâmico, volúvel e efêmero. Isso demanda adaptações rápidas e certeiras de todos nós, como uma forma de manter os planos fazendo sentido, mesmo com as mudanças de cenário. Aquela história de analisar o passado e prever o futuro com esses dados não é mais tão praticável, pois tudo muda. As variáveis são muitas.

U – Uncertainty (incerteza):

A realidade vai mudar seus planos. Isso é certo. Talvez em maior ou menor escala, mas hoje tudo está conectado e essas relações que criamos, sendo diretamente ou não, geram dependências que afetam os planos, de curto, médio ou longo prazo. E é aí que ter opiniões realmente diversas faz a diferença. Outras vivências podem trazer outra forma de lidar com determinados problemas.

C – Complexity (complexidade):

Um mundo mais complexo requer soluções mais simplistas. Tudo fica mais fácil assim. Temos de saber lidar com a não-linearidade das situações e, se corrermos atrás de formas muito elaboradas para solucionar tudo, pode ser que percamos o timing.

A – Ambiguity (ambiguidade):

O simplismo citado no item anterior pode parecer uma solução menos certa do que um pensamento complexo, mas a grande questão é: não há uma resposta certa. Tudo é ambíguo. O que realmente importa é que a decisão tomada faça sentido para a situação. A eficiência que é relevante. A razão disso é que, com tantas variáveis influenciando todos os processos da vida contemporânea, não há mais como ter uma visão tão dicotômica e maniqueísta: na vida real, há mais do que o sim e o não. E, mais importante, há a decisão certa para a situação.


No fim das contas, não há como fugir desse mundo VUCA. Ele é somente um reflexo das nossas vidas, como sociedade ocidental. E, sabendo disso, percebemos que nem todo planejamento do mundo realmente vai ser eficaz em prevenir todos os riscos. As variáveis, como constatamos, são muitas.
Diferentemente da regra geral para uma boa gestão, atualmente, é muito complicado fazer com que um planejamento estratégico de cinco anos realmente se perpetue, fazendo sentido. Muitas empresas grandes conseguem, no máximo, planejar os doze meses seguintes. E, mesmo assim, com ajustes frequentes, de acordo com o cenário em que estão inseridas.
Nesse meio tão dinâmico, é essencial que os riscos sejam analisados e que algumas medidas sejam tomadas pelos administradores, como uma visão mais generalizada e excêntrica em relação aos prós e contras das decisões e, também, permissão de participação de todos, independentemente do nível hierárquico ou da experiência. Afinal, quanto mais pontos de vista, melhor.
Sua empresa está se adaptando para o modelo VUCA? Possui alguma dúvida ou dica que poderia ajudar outras pessoas? Comente e participe para que possamos melhorar, cada vez mais, os conteúdos do Abertura Simples.

Postagens Recentes

Deixe uma resposta

Foto do empresário Richard Branson segurando um protótipo de aviãoMontagem representando apostar em uma franquia