Descubra como você pode proteger o seu e-commerce de fraudes!

 em Planejamento e Finanças

Você quer saber quais as precauções você deve tomar para proteger o seu e-commerce de fraudes? Então continue lendo:

Os números estão aí para comprovar. Os índices relacionados aos crimes nos canais digitais crescem diariamente e, nas comparações entre os anos 2016 e 2017, somando fraudes e tentativas de fraudes, a cada R$100,00 gastos na internet, houve um prejuízo de R$3,42. Nas fraudes mais comuns, os criminosos pegam dados do cartão da vítima para fazer compras na internet. Entre os itens mais comprados nessas fraudes estão celulares, games e eletrônicos.

Essas fraudes, por sua vez, reforçam a necessidade de saber o que e com quem se está compartilhando informações e documentos que sejam importantes. E essa medida ela vale tanto para a empresa, quanto para o próprio consumidor.

Diversas pesquisas indicam que o e-commerce, que faturou mais ou menos R$21 bilhões no primeiro semestre de 2017, deve continuar crescendo cada vez mais. E por este motivo, é imprescindível que os empreendedores adotem métodos de precauções para proteger o seu e-commerce de fraudes. Você quer saber algumas dicas? Então confira:

SAIBA COMO PROTEGER O SEU E-COMMERCE DE FRAUDES:

Antes de começarmos com as dicas você, empreendedor, pode reduzir o risco de fraudes e suas perdas por meio de estratégias de segurança. Para isso, há basicamente dois caminhos possíveis: o primeiro é terceirizar a operação para empresas especializadas no setor. Outro caminho é a empresa criar a sua estrutura própria, mas para isso, deverá focar a identificação do comprador e de suas fontes de pagamento.

Nesse sentido, é interessante o uso de ferramentas automáticas de pontuação ou de detecção de sinais de fraudes. Em caso de suspeitas, algumas medidas serão necessárias, como validação do nome e CPF na Receita Federal e validação dos dados com sistemas de proteção ao crédito. Podem ser realizadas ainda validações ativas, quando se entra em contato direto com os clientes.

Dicas de como proteger o seu e-commerce de fraudes

  • Analise todas as transações: Tudo o que entrar em seu sistema de contra, confira. Não vá somente naquelas em que estiverem com a marcação dos filtros de antifraude. Isso faz com que você identifique tendências de fraude e comportamento em grupos de encomendas virtuais.
  • Fique atento nos produtos de maior liquides: Pesquise quais são os produtos com maior índice de fraudes. Assim que eles forem identificado, fique de olhos bem abertos sobre eles. No começo do texto, falamos sobre os games e produtos eletrônicos, lembra? Se você vende algum desses, faça uma analise minuciosa de quem está comprando o seu produto.
  • Invista em um serviço de segurança – blindagem de sites: Desenvolvidos para proteger o seu e-commerce de fraudes, invasões e outras ameaças, a blindagem de sites é um termo utilizado para descrever um software que, por sua vez, bloqueia o acesso de hackers às informações dos clientes e ao seu banco de dados.
  • Invista em um bom sistema de pagamento: Tão importante quanto a necessidade de investir em uma blindagem de site, é fundamental implementar um bom sistema de pagamento, que assegure o tráfego das informações financeiras sem que seja preciso se preocupar com vulnerabilidades e falhas de segurança. Neste sentido, os boletos bancários são uma das formais mais seguras tanto para você, quando para o seu cliente.
  • Consulte a documentação: Outra dica para proteger o seu e-commerce de fraudes é consultar a documentação do cliente. Nesse caso, basta apenas verificar se o CPF do comprador corresponde ao CPF que está cadastrado no seu site. Esse simples cuidado pode evitar alguns problemas, já que a não conferência desses dados pode indicar uma fraude.
  • Entre em contato com o cliente: Ao efetuar uma venda, ligue para o telefone informado no cadastro da compra e peça que confirme as informações. Muitos golpistas não estão preparados para fornecer imediatamente os dados que foram inseridos no site.
  • Grave o IP do computador do cliente: É importante seu sistema gravar o IP do computador do cliente, data e hora da transação. Existem ferramentas de GEOIP, como a MaxMind, que fornece a localização aproximada de certo IP. Compare o endereço de entrega com o endereço do IP. É importante gravar o IP, pois você pode tentar reaver a mercadoria por meio de denúncia nas polícias especializadas em crimes virtuais.

Muitas vezes pensamos muito no problema que foi causado no cliente. Este de fato é um daqueles problemas que não queremos causar no nosso consumidor, mas a questão é que quase sempre ignoramos que o e-commerce é igualmente prejudicado também. Por isso, estar atento a essas dicas para proteger o seu e-commerce de fraudes é essencial para o sucesso completo do seu empreendimento.


E aí, ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Comente e participe para que possamos melhorar, cada vez mais, os conteúdos do Abertura Simples.

Postagens Recentes

Deixe uma resposta

Imagem de um empreendedor se protegendo para inspirar novos empresários na Proteção de patrimôniofoto de pessoas analisando um modelo de negócios