Saiba como escolher o melhor nome para a sua marca com 5 passos simples

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Você já tem uma ideia de negócio, fez o planejamento e está pronto para começar. Porém, uma coisa que não pode ser esquecida de forma alguma é o nome, certo? Na hora de abrir uma empresa, a escolha do nome da sua marca é tão importante quanto os outros processos burocráticos.

Você, empreendedor, deve imaginar que nomear uma marca é um processo que exige muito cuidado, logo que ela irá carregar essa designação ao longo de toda sua vida útil. Se for bem escolhido, desenvolvido a partir de um bom conceito, o nome da sua marca pode proporcionar oportunidades melhores.

Por isso, explicaremos a seguir todo o processo para o naming (escolha do nome da marca) e como você pode selecionar o melhor para o seu negócio. Continue lendo:

CONFIRA AQUI COMO ESCOLHER O MELHOR NOME PARA A SUA MARCA COM 5 PASSOS:

Tipos de nomes

Existem diversos tipos de nome, a depender das concepções criativas da marca, mas explicaremos a seguir os principais modelos utilizados. São eles: nomes descritivos, siglas, nomes próprios, nomes sugestivos e nomes inventados.

Nomes Descritivos

É aquele que descreve o que a empresa, produto ou serviço faz, por exemplo, o Banco do Brasil. Uma das vantagens desse tipo é que ele posiciona a marca no mercado de forma clara e facilitada, para que o consumidor consiga entender o produto oferecido sem dificuldades. Porém, o nome descritivo restringe a marca, dificultando a ampliação ou alteração da marca, caso a empresa queira.

Siglas

Geralmente, as siglas originam de outros nomes que foram abreviados para não ficarem tão grandes. Dois exemplos disso são o canal SBT, que na verdade significa Sistema Brasileiro de Televisão, e a BMW, que significa Bayerische Motoren Werke (Empresa de Motores da Bavária). Por serem curtas, as siglas são mais fáceis e rápidas para se lembrar e falar, e mais a frente explicaremos a importância disso.

Nomes Próprios

Já esses são baseados em nomes de pessoas, seja ela o fundador, inventor, dono da patente, lojista ou qualquer outra pessoa relacionada ao produto ou negócio. Podemos perceber dezenas de exemplos como Disney (Walt Disney), Ford (Henry Ford), Harley Davidson (William Harley e Arthur Davidson) e muito mais. A principal vantagem desse tipo de nome é que ele dificilmente encontrará concorrências para bater de frente. Porém, esse tipo de nome não descreve nada sobre o a natureza do negócio, por isso pode demandar mais tempo ou dinheiro para ser associado ao produto ou serviço.

Nomes Sugestivos

Conhecidos também como “nomes simbólicos”, eles revelam a natureza do negócio de forma indireta, remetendo aos aspectos do produto ou serviço. Isso ajuda a criar uma imagem mais aprofundada da marca, além de descrever apenas o produto ou serviço entregue. Mas deve ser feito com cuidado pois, se for criado fora de sintonia, pode prejudicar a imagem da marca. Um exemplo desse tipo de nome é a marca de carros Mustang, que utiliza a associação com os cavalos dessa raça, assim simbolizando a elegância e rapidez desse animal em seus veículos.

Nomes Inventados

São nomes originados de palavras completamente novas para representar a marca, que geralmente não tem nenhum conceito específico. A maior vantagem é que é um nome completamente distinto de qualquer outro, e que se for bem feito, pode ser poderoso. O nome pode adquirir qualquer tipo de aceitação, logo que não tem, essencialmente, nenhum significado. Podemos dar como exemplo a marca Kodak, que recebeu esse nome por conta sua sonoridade.

Aspectos para se observar

O primeiro passo para escolher o nome da sua marca é que ele esteja alinhado ao negócio, com seus objetivos, e com os produtos ou serviços oferecidos. Ele deve transmitir o caráter, posicionamento, visão e ideia da marca. Por isso, existem algumas caraterísticas que devem ser observadas para que ele tenha um bom desempenho. São elas:

  • Existe outra empresa com o nome igual ou parecido, mesmo que em outro segmento?
  • É simples e fácil de ser pronunciado, escrito e lembrado?
  • Expressa claramente o propósito da marca e sua personalidade?
  • Pode ser usado no mercado internacional sem que seu significado seja distorcido?
  • O que o destaca perante os outros disponíveis no mercado?
  • Ele está disponível para ser registrado?

5 passos para escolher o nome da sua marca

1. Pesquisa

Em um primeiro momento, é necessário recolher o máximo de informações necessárias sobre o seu próprio negócio e sobre o mercado. Independente do tipo de nome que você escolher, separe os objetivos da sua empresa, o tipo de produto ou serviço que você irá oferecer, e os valores da sua marca. Em seguida, identifique o mercado em que você irá se inserir, os concorrentes e o seu público alvo. A partir daí é possível coletar também algumas dicas de nomes que estejam sendo usados no seu segmento.

2. Brainstorming

Reúna o máximo de ideias que você tiver, por mais boba que possa parecer. Quanto mais alternativas, melhor! Nesse momento, não se esqueça de levar em consideração todos os passos anteriores como a pronuncia e o sentimento que você espera transmitir com a sua marca. O importante é deixar a sua criatividade fluir, sem filtros, pois o processo de seleção virá depois.

3. Filtragem

Nessa etapa, você deve verificar o potencial dos nomes criados, e fazer uma seleção com as melhores escolhas. Agora sim é hora de selecionar poucos, mas bons nomes. Exclua todos aqueles que tenham dupla conotação, dificuldade de pronuncia ou escrita, e faça uma observação de acordo com os outros elementos citados acima no tópico “aspectos para se observar”.

4. Testes e análises

Além de testar a escrita, pronúncia e fala, é necessário avaliar o desemprenho de cada nome de sua lista. Para isso, você pode fazer pesquisas com pessoas próximas para verificar o potencial de cada escolha. Além disso, faça análises nos mecanismos de busca, como o Google, e nos órgãos regulamentadores para saber se o nome da sua marca já está sendo utilizado por outra empresa.

5. Registro

Por fim, verifique se o nome está disponível para registrá-la, comprar seus domínios na internet e também criar páginas nas redes sociais. Isso é essencial para ter propriedade sobre o nome escolhido de acordo com o INPI e também para posicionar sua marca no mundo virtual. Ter uma marca registrada garante que sua marca seja protegida de plágios, além de agregar valor financeiro e tangível para a mesma.

Conclusão

A escolha do nome da marca deve ser feita de forma responsável e cuidadosa. Mesmo que você precise mudar o seu produto, seu serviço, ou mesmo sua identidade visual, busque não mudar o nome, pois pode prejudicar o seu negócio drasticamente. Logo, faça a sua seleção pensando a longo prazo, para não sofrer as consequências no futuro.


Gostou dessas dicas? Já sabe qual será o nome da sua marca? Comente e participe para que possamos melhorar, cada vez mais, os conteúdos do Abertura Simples.

Se você está pensando em abrir uma empresa, conte com o Abertura Simples e tenha assessoria Contábil completa, além de diversas outras vantagens. Clique no botão abaixo para se tornar um empreendedor:

[mk_button dimension=”three” size=”medium” outline_skin=”dark” bg_color=”#54963D” text_color=”light” icon=”mk-li-portfolio” url=”https://aberturasimples.com.br/abrir-empresa/” target=”_blank” align=”center” id=”Buton ID” margin_top=”15″ margin_bottom=”15″]QUERO ABRIR EMPRESA[/mk_button]

Escrito por

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Manual para Abrir Empresa

Faça como mais de 40 mil empreendedores. Baixe agora mesmo o Manual Completo Para Começar Seu Próprio Negócio.

No comment yet, add your voice below!


Faça um Comentário