Skip to content

Gerenciamento de crise: tudo que você precisa saber

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

A resolução racional e analítica de problemas, conhecida como gerenciamento de crise, parte de dois princípios que você precisa saber mais a respeito.

Por melhor que seja a gestão de uma empresa, nenhuma está isenta de passar por momentos de tensão e dificuldade. Para conter, reduzir ou até mesmo eliminar os impactos financeiros e reputacionais gerados por um problema, existe o gerenciamento de crise.

Em primeiro lugar, é necessário compreender os motivos que podem causar uma crise dentro de uma empresa. Em suma, são muitos os casos e, sem dúvida, estes devem ser analisados individualmente. Alguns dos exemplos a serem elencados:

  • Falha tecnológica;
  • Ataques contra a empresa;
  • Desastres ambientais ou que atentem contra a vida humana;
  • Erros e falhas que prejudiquem clientes;
  • Perda brusca do número de acionistas.

Em resumo, um momento crítico pode entorpecer qualquer empreendimento a qualquer momento. E um bom gestor deve estar preparado para lidar com ele da melhor forma possível a qualquer momento.

Gerenciamento de crise: como enfrentar

Uma vez que a crise se instala, alguns pontos devem ser pensados. Antes de tudo, deve-se desistir de procurar um culpado imediato para o problema, e sim, tentar solucioná-lo.

Entenda o que aconteceu

Antes de mais nada, saiba que só é possível resolver um problema quando você chega à raiz dele. Ou seja, busque compreender o que causou a crise para amenizar seus impactos. Em seguida, marque uma reunião com sua equipe para dialogar sobre o assunto e peça que cada um exponha sua visão sobre o episódio em questão.

E a culpa?

É comum que, em muitos casos, a gente procure identificar, de início, um culpado para o problema. E em muitas situações, a culpa pode ser, inclusive, externa à sua equipe. Talvez o gerenciamento de crise precise acontecer em razão de uma insatisfação de um cliente. E, ao contrário do que somos acostumados a pensar, nem sempre o cliente tem razão.

Dê o primeiro passo

O primeiro passo pode ser muito simples. Vá até o cliente lesado, por exemplo, e converse, pedindo desculpas e explicitando que está fazendo o possível e impossível para resolver o problema. O resultado inicial pode até não ser tão eficaz, mas pode servir para, ao menos, acalmar a pessoa que esteja irritada com a sua empresa.

Busque ajuda especialista, quando necessário

Nem mesmo um bom líder e gestor pode dar conta de resolver determinadas questões delicadas. Você poderá, em algumas situações, precisar da ajuda de uma assessoria de imagem, ou então de uma equipe jurídica. Não hesite em abraçar os profissionais capacitados e necessários para aquele momento para que o seu problema seja elucidado.

Aprenda com os erros

Não existe situação ruim de onde não se possa retirar uma bagagem. Tente entender quais medidas podem ser adotadas para melhorar o setor que causou o erro, e assim, evitar que ele aconteça novamente. O gerenciamento de crise existe, também, para medidas a longo-prazo, ajudando na busca por excelência do seu empreendimento.

Se você gostou deste artigo, você pode clicar aqui e encontrar outros conteúdos semelhantes no nosso blog. Indicamos para a sua leitura, por exemplo, os dozes maiores e principais erros que costumam ser cometidos por novos empreendedores. Talvez este conteúdo possa te ajudar bastante em sua jornada profissional.

Escrito por

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Manual para Abrir Empresa

Faça como mais de 40 mil empreendedores. Baixe agora mesmo o Manual Completo Para Começar Seu Próprio Negócio.

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *