Skip to content

Guia completo: Como abrir um escritório de advocacia

O que você verá neste artigo:

Abrir um escritório de advocacia é o sonho da maioria dos recém-formados ou já atuantes da área do direito. Investir em seu próprio negócio tem sido, cada vez mais, a prioridade dos brasileiros. No entanto, para ter sucesso na área, em vista do cenário competitivo atual e comprovado pelos números da OAB, quanto mais você entender do negócio antes de iniciá-lo, melhor será o seu desempenho.

Um escritório de advocacia se baseia na prestação de serviços jurídicos às pessoas físicas, empresas ou governo, que buscam os serviços de um advogado que atendam suas demandas nas mais diversas áreas do Direito.

Tanto quanto às chances de atuação, as burocracias que envolvem a abertura de um escritório de advocacia também se fazem presentes. E, na maioria das vezes, isso é algo que a graduação não ensina.

Além das etapas iniciais que consistem no planejamento do negócio, envolvendo a localização do escritório, a área que deseja atuar, se a sua empresa contará, ou não, com sócios, também é necessário considerar a legalização do escritório e a obtenção do seu CNPJ.

É importante destacar que, apesar de não ser obrigatório o profissional de direito possuir CNPJ, as tributações para pessoas jurídicas são bem menores do que para as pessoas físicas, pelo fato do negócio ser legalizado.

Além disso, ter um CNPJ no setor de advocacia também traz mais credibilidade ao seu escritório, o que ajudará em sua carreira. Ao abrir um CNPJ para advogado, o empresário também conseguirá taxas diferenciadas para empréstimos, por exemplo.

Então, se você está pensando em abrir um escritório de advocacia e precisa de ajuda com todo o processo, continue a leitura deste ebook produzido pelo Abertura Simples, no qual iremos te mostrar o passo a passo de como abrir um escritório de advocacia de maneira simples e rápida.

Como abrir um escritório de advocacia

O mercado de Advocacia

Quem deseja abrir um escritório de advocacia deve saber que este é um mercado enorme, com diversas oportunidades de atuação e, principalmente, que exige um conhecimento técnico amplo e muito específico.

E, para tal, é necessário muito mais do que dominar algum ramo do direito. Para se destacar no setor jurídico, é necessário ter em mente as mudanças sofridas na área da advocacia ao longo do tempo. Assim, será possível aprender e se reinventar diariamente.

É exatamente isso o que o mercado do direito necessita: entender e aplicar as mudanças. O profissional que compreende isso e encara o desafio de frente, está apto para atuar no mercado atual. Assim, certamente, fará com que seu escritório se destaque frente à concorrência.

Mas, para isso, é importante que o empreendedor, além de elaborar um plano de negócio, também busque conhecimento frequentemente. Isso não só para atuar nas áreas do direito, mas também para gerenciar o escritório e se manter competitivo no mercado.

Segundo relatório apresentado na FENALAW (evento voltado para profissionais do setor jurídico), no ano de 2010 o mercado jurídico brasileiro movimentou cerca de R$3 bilhões.

No ano seguinte, em 2011, um artigo publicado pelo Estadão Opinião, destacou a movimentação de US$ 15 bilhões no mercado de consultoria em direito estrangeiro.

Atualmente, em 2021, o Instituto DataFolha estimou um crescimento médio anual de 20% para o setor de advocacia. De acordo com o levantamento, o mercado movimenta cerca de R$ 50 bilhões por ano.

Os números indicam um constante crescimento na área do direito, que tende a aumentar em alta escala nos próximos anos, em vista da alta demanda que o mercado tem apresentado após o início da pandemia da Covid-19.

O mercado da Advocacia pós-pandemia

A pandemia afetou milhares de negócios em todos os países do mundo e muitos deles se viram forçados a migrar para o digital. Na advocacia, o cenário não foi muito diferente. Apesar de a tecnologia não ser uma novidade para o advogado, as transformações trazidas para o setor em 2020 prometem impactar o mercado nos próximos anos.

A boa notícia é que a inovação trouxe inúmeras oportunidades para o mercado. Hoje, os profissionais contam com cada vez mais recursos e ferramentas capazes de facilitar o dia a dia. Desta forma, com o uso da tecnologia, é possível manter uma equipe trabalhando de forma engajada, mesmo que a distância.

Mesmo diante de um cenário desafiador, este é o melhor momento para dar o pontapé inicial e abrir o escritório de advocacia. É importante ressaltar que neste novo cenário que surgiu em 2020, estruturas de gestão verticais já não cabem mais.

O trabalho remoto fez com que o escritório se espalhasse. Por isso, é necessário criar uma estrutura de gestão participativa e ter uma visão estratégica bem aguçada.

Como inovar na advocacia?

A inovação é um entrave na advocacia. É importante ter em mente que, embora seja essencial inovar, também é preciso adotar outras práticas para promover a diferenciação e garantir o destaque profissional que você merece.

A inovação na advocacia envolve a utilização de novas estratégias, ferramentas e práticas que partem de mudanças profundas no pensamento e nas perspectivas adotadas a respeito do seu próprio negócio.

Por isso, se você está pensando em abrir um escritório de advocacia inovador, é preciso inovar para realmente fazer a diferença no mercado. Confira algumas dicas a seguir!

abrir um escritório de advocacia

1 – Conheça o mercado e as brechas existentes nele

A inovação consiste em oferecer ao cliente o que o mercado ainda não proporciona. Para isso, é necessário conhecer a fundo o nicho de atuação, avaliando-o criteriosamente, a fim de identificar as necessidades mais comuns dos seus clientes em potencial.

Ainda, para o setor de advocacia, também é importante acompanhar os principais veículos de comunicação para compreender o posicionamento das esferas Municipal, Estadual e Federal do Governo a respeito das questões-chave as quais pretende atuar.

Com essa perspectiva, é possível não só analisar as lacunas existentes no mercado, como também preenchê-las. Desta forma, o escritório tem muito mais chances de se tornar competitivo no mercado.

2 – Pense fora da caixa

Atualmente, o Brasil conta com mais de um milhão de profissionais regularmente inscritos na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). O número indica que, para se destacar, é preciso pensar fora da caixa.

A capacidade de inovação deixou de ser apenas um diferencial e passou a ser uma necessidade absoluta. Para implantar as inovações de maneira assertiva, é necessário pensar no escritório como uma organização empresarial. Assim, será possível alinhar sua identidade organizacional, implementar sólidas estratégias de captação de clientes e, acima de tudo, garantir a transparência necessária para obter a plena satisfação de seus clientes.

Ao se atentar a todas essas frentes, é possível manter os atendimentos, bem como seus processos internos, funcionando perfeitamente. Assim, consequentemente, o escritório se consolidará com vantagem competitiva no mercado.

3 – Invista em novas ferramentas e tecnologias

A tecnologia é uma das principais aliadas da inovação. Ela deve ser vista como uma oportunidade de crescimento e não como uma ameaça. É importante destacar isso pois essa é uma carência do mercado.

A tecnologia proporciona ferramentas de gerenciamento e automatização que, além de oferecer melhorias ao cliente, também auxiliam na rotina do escritório de advocacia. Assim, é possível automatizar processos, gerenciar tarefas e realizar atendimentos de maneira muito mais rápida, prática e segura.

4 – Encontre maneiras diferentes para solucionar os problemas

No ramo da advocacia, o relógio corre na velocidade da luz: as horas parecem minutos e os dias parecem horas. Nesse ritmo, é indispensável olhar para a eficiência do time e sua habilidade de resolver problemas sem desperdiçar tempos e esforços. Assim, é possível garantir sempre os melhores resultados.

Problemas aparecem a todo tempo e isso é absolutamente normal. O que difere e sugere inovação, na verdade, é a forma a qual o gestor os encara.

A inovação tem muito a ver com a forma a qual o profissional lida com problemas e questões burocráticas. Para solucioná-los, é preciso adotar um conjunto de ações criativas que iniciarão um processo mais ágil e assertivo. São eles:

  • Defina qual o problema;
  • Estruture o problema;
  • Desenvolva análises;
  • Adote medidas com foco na raiz do problema.

Desta forma, é possível resolver os problemas não só com muito mais rapidez e facilidade, mas, também, de maneira mais criativa.

Como captar clientes na Advocacia?

A profissão de advogado não é uma das mais fáceis. Para exercer a profissão, é necessário que o profissional se preocupe com diversos aspectos que vão além do conhecimento técnico. Por exemplo: espaço físico, formas de inovar em um mercado tão competitivo, administração do escritório e diversas outras questões.

Além disso, também é importante se preocupar em estabelecer metas, aprender a cobrar por seus serviços e, por último, mas não menos importante, aprender formas de captar mais clientes. O último ponto, em específico, necessita o dobro de atenção, uma vez que o profissional precisa traçar estratégias que não violem o Código de Ética da Ordem Dos Advogados do Brasil (OAB).

Isso significa que, apesar de os meios de divulgação serem um pouco mais restritos em comparação a outras profissões, um escritório de advocacia pode ir muito mais além do que ter uma fachada bonita ou um cartão de visitas com seus contatos. Confira algumas maneiras eficientes para conseguir clientes na advocacia.

1 – Crie uma identidade visual para o escritório de advocacia

O primeiro passo para uma boa estratégia de divulgação é criar uma identidade visual para o seu escritório. Essa identidade deve ser trabalhada em cima das características pessoais do negócio, com base nas convicções e forma de trabalho. Desta forma, é possível criar uma identidade visual marcante.

2 – Compartilhe sua marca nas mídias digitais

Ao definir uma imagem mais sólida para o escritório, é possível compartilhá-la nas redes sociais ou no blog do escritório. Isso passará mais credibilidade e segurança para os seus clientes, trazendo o tão esperado reconhecimento.

Em outras palavras, ao encontrar uma peça ou imagem do escritório, o cliente reconhecerá sua marca imediatamente por já ter a sua identidade gravada na mente.

Apesar de ainda ser um entrave para o mercado, o marketing jurídico é uma ótima oportunidade de captar novos clientes e fidelizar os atuais. Para advogados, as plataformas mais indicadas são o LinkedIn, Instagram e Facebook.

3 – Tenha um site ou um blog

A criação de conteúdo tem se tornado uma ótima oportunidade para atrair novos leads. Marcar presença na internet é tão importante quanto ter um cartão de visitas: ambos te fazem ser notado.

Para isso, elaborar posts para o blog da empresa, com conteúdos diversos, ricos e inovadores é indispensável. A criação de conteúdo possibilita com que o profissional transite por diversos ambientes jurídicos. Assim, ele não vai apenas oferecer seus serviços o tempo todo, mas, também, agregará na rotina de cada leitor.

Um bom site, além de contar com um conteúdo excepcional, também precisa ser objetivo, responsivo e funcional. Essas características trarão uma boa experiência ao seu leitor o que, consequentemente, aumentará a sua credibilidade e engajamento com seus prospects e, ainda, fará com que a sua página fique no topo dos mecanismos de busca.

4 – Faça networking

O networking é imprescindível para qualquer profissão, mas, no mercado de advocacia, ele é ainda mais importante. A internet é uma das grandes aliadas para manter laços profissionais com pessoas de todos os lugares do mundo, ajudando as pessoas a construírem seu networking, atraindo novas oportunidades de negócios e dando um impulso significativo em sua carreira.

Para criar um bom networking, é essencial ter contato constante com especialistas que atuem na mesma área que você. Também é importante aproximar aqueles que, de alguma forma, podem contribuir para o seu crescimento profissional.

Um bom networking é uma das formas mais eficazes de captar clientes. Por isso, escritórios que não conseguem ter boas oportunidades de negócios devem repensar e reformular a sua rede de contatos.

5 – Seja visto

Atrelado aos dois itens anteriores, a notoriedade é uma das fórmulas de sucesso para o setor do direito. Afinal, em um mercado tão competitivo, quem não é visto, não é lembrado. Por isso, sempre que possível, participe de congressos, reuniões e eventos da área. Esses encontros fazem toda a diferença para captar novos clientes, realizar parcerias e aumentar a sua rede de netwoking.

6 – Torne-se referência na sua área

Tornar-se referência na área do direito não é uma tarefa nada fácil. Porém, é quase um requisito obrigatório para o advogado que deseja se destacar em um mercado onde a concorrência é tão acirrada.

Além de adotar todas as técnicas citadas anteriormente, também é importante saber que não é possível abraçar o mundo. Para se tornar uma referência na sua área de atuação, é preciso buscar novas especializações e estar em constante atualização diante das leis e tramitações. Isso te tornará um especialista no seu nicho, trazendo credibilidade e destaque ao escritório.

7 – Siga à risca as regras impostas pela OAB

O meio jurídico possui diversas regras claras com o intuito de preservar o profissional e a área que ele representa. Por isso, é indispensável seguir à risca todas as regras e normas que regem o órgão competente.

A dica é: sempre que for mudar a estratégia de marketing jurídico, consulte com antecedência o Código de Ética da OAB, no Provimento nº 94/2000, que diz respeito às atividades de marketing e publicidade no campo jurídico. É importante ressaltar que nada do que for feito pode, sob nenhuma circunstância, induzir o público a compra. Em vista disso, todas as ações de marketing jurídico devem ser, exclusivamente, com base em conteúdos informativos.

abrir um escritório de advocacia

Passo a passo para abrir um escritório de advocacia

Agora que você já sabe tudo a respeito do mercado, das estratégias e ações que pode adotar para fazer com que seu escritório de advocacia cresça, vamos à etapa mais importante: como abrir um escritório de advocacia.

Como obter o registro da OAB?

O bacharel em Direito que não possui registro na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) não pode ser considerado, e muito menos atuar, como um advogado.

Por isso, para quem deseja atuar como um profissional do Direito e abrir um escritório de advocacia, é imprescindível cumprir o primeiro requisito principal: realizar e ser aprovado no Exame de Ordem.

Em qual nicho da advocacia atuar?

A advocacia permite a atuação em diversas áreas, sendo elas como direito civil, tributário, penal, trabalhista e diversos outros.

A melhor área para se atuar é a que o profissional mais se identifica, gosta ou tem facilidade. Essa escolha deve ser única e exclusivamente do especialista.

Para te ajudar nessa importante decisão, faça uma pesquisa de mercado para verificar quais áreas do setor apontam crescimento ou quais indicam potencial, mas possuem pouca mão-de-obra qualificada. Essas informações poderão te dar um norte sobre qual caminho seguir.

Sociedade Unipessoal de Advocacia (SUA) ou Sociedade Simples?

Os advogados têm a possibilidade de atuarem sozinhos ou de abrirem um escritório com outros profissionais da área. Esta também é uma escolha muito individual, que dependerá muito dos projetos e objetivos de cada profissional.

Os processos de abertura de uma Sociedade Unipessoal de Advocacia (SUA) e de uma Sociedade Simples são diferentes.

Como abrir uma Sociedade Unipessoal de Advocacia?

Para quem pretende abrir um escritório de advocacia sozinho, tornando-se, assim, Pessoa Jurídica (PJ), é importante estar ciente de que advogados não podem ser Microempreendedor Individual (MEI). Desta forma, para quem deseja começar seu próprio escritório sem sócios, a opção é abrir uma Sociedade Unipessoal de Advocacia.

A modalidade, criada pela Lei nº 13.247, de 12 de janeiro de 2016, estabelece que os profissionais da área não precisam de sócios, podendo se beneficiar do Simples Nacional, regime tributário o qual possui diversas vantagens. 

O Simples Nacional para advogados

Para advogados, o Simples Nacional é um regime tributário que facilita o pagamento de tributos e contribuições ao unificá-los. Dentre eles, encontram-se praticamente todos os valores exigidos pelo país, em especial os que são administrados pela Receita Federal, tais como:

  • Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins);
  • Programa de Integração Social (PIS);
  • Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ);
  • Imposto sobre Circulação de Mercadorias e de Prestação de Serviços (ICMS);
  • Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL).

Assim, é possível facilitar as despesas com o negócio a qualquer momento, descomplicando a vida do empresário e do contador.

Qual anexo do Simples Nacional para advocacia?

Assim como em diversos outros cenários, o Simples Nacional possui inúmeras vantagens, já que simplifica toda a arrecadação de impostos. O regime tributário conta com diversos anexos, sendo o de número IV voltado para os advogados.

Por que advogado não pode ser MEI?

A atividade de advocacia não consta na lista de atividades permitidas para serem registradas como MEI, disponibilizada pelo Portal do Empreendedor. Por este motivo, a atividade profissional não pode ser enquadrada como Microempreendedor Individual.

Baixe o ebook com o passo a passo de como abrir um escritório de advocacia

A abertura de um escritório de advocacia envolve diversas burocracias e trâmites que devem ser seguidos à risca para que o escritório funcione 100% regularizado.

Faça o download gratuito do e-book “Guia Completo: Como abrir um escritório de advocacia” e tenha acesso ao conteúdo exclusivo com o passo a passo para abrir um escritório de advocacia.

abrir um escritório de advocacia

Neste guia, você terá acesso a um conteúdo exclusivo e completo sobre os seguintes tópicos:

  • O mercado de Advocacia;
  • O mercado da Advocacia pós-pandemia;
  • Como inovar na advocacia?;
  • Como captar clientes na Advocacia?;
  • Crie uma identidade visual para o escritório de advocacia;
  • Compartilhamento da marca nas mídias digitais;
  • Tenha um site ou um blog de advocacia;
  • Networking na advocacia;
  • Passo a passo para abrir um escritório de advocacia;
  • Como obter o registro da OAB?;
  • Defina em qual nicho da advocacia atuar;
  • Sociedade Unipessoal de Advocacia (SUA) ou Sociedade Simples?;
  • Como abrir uma Sociedade Unipessoal de Advocacia?;
  • O Simples Nacional para advogados;
  • Qual anexo do Simples Nacional para advocacia?;
  • As vantagens do Simples Nacional para advogados;
  • Como abrir CNPJ para advogado?;
  • Tipo Societário;
  • Regime Tributário;
  • Inscrição Municipal;
  • Nome do escritório de advocacia;
  • Protocole os documentos;
  • Como abrir uma Sociedade Simples na Advocacia?;
  • Processo de formalização do escritório de advocacia;
  • Elabore um contrato social para advocacia;
  • Como registrar o escritório de advocacia na OAB;
  • Por que advogado não pode ser MEI?;
  • Qual o CNAE para advogados?;

Abrir um escritório de advocacia nunca foi tão fácil e prático quanto agora! Entre em contato agora mesmo com um de nossos analistas e dê o pontapé inicial no seu sonho de empreender no setor do Direito.

Além deste ebook, você também pode consultar diversos outros materiais educativos exclusivos produzidos pelo Abertura Simples. Confira!

Escrito por

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on twitter
Share on whatsapp
Como abrir uma empresa. Ebook Completo.

Manual para Abrir Empresa

Faça como mais de 100 mil empreendedores! Baixe agora mesmo o Manual Completo para Começar seu Próprio Negócio.

No comment yet, add your voice below!


Faça um Comentário

Tudo certo!

Basta baixar seu e-book pelo botão abaixo! 

Espero que goste!

Faça parte da maior comunidade de empreendedores do Brasil, sempre munidos com as últimas e mais relevantes notícias e artigos do mundo do empreendedorismo.