Skip to content

Como calcular hora extra e banco de horas (segundo a Reforma Trabalhista)

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Saiba como calcular hora extra dos seus colaboradores e também como funciona agora com a nova Reforma Trabalhista

Segundo o Artigo 7º da Constituição Federal, a jornada de trabalho deve ser classificada de acordo com o período e sua duração. Geralmente, o regime normal é de 8 horas por dia, não ultrapassando as 44 horas semanais.

Porém, o que acontece quando o funcionário tem de trabalhar mais do que esse período na empresa? Bem, nesse momento o contador tem o trabalho de calcular as horas extras ou o banco de horas do colaborador.

As alterações efetuadas na Reforma Trabalhista influenciaram também no cálculo do pagamento desse tempo excedente. Se você possui alguma dúvida de como calcular hora extra e banco de horas para os seus colaboradores, de acordo com a nova Reforma, continue lendo:

O que é hora extra?

É definida como hora extra o período diário de prestação de serviço que excede o tempo da jornada de um colaborador definida no contrato ou limitado pela lei. Ou seja, toda vez que o empregado trabalhar além da sua jornada de trabalho normal, a empresa deve remunerar financeiramente o colaborador por esse tempo.

Ou seja, são consideradas horas extras quando:

  • Excedem as 8 horas diárias e 44 horas semanais
  • O tempo do intervalo de almoço for de 30 minutos e não houver previsão em Convenção Coletiva ou Acordo Coletivo para essa redução
  • O intervalo interjornada for inferior a 11 horas consecutivas (período de descanso entre duas jornadas.

O que é banco de horas?

Já o banco de horas é um formato de compensação das horas trabalhadas. É mais flexível, pois permite que a empresa adeque a jornada de trabalho dos colaboradores segundo sua demanda operacional ou necessidades produtivas.

O que mudou com a Reforma?

Antes das alterações, a lei determinava que o cumprimento do banco de horas fosse decidido e aprovado em uma convenção coletiva, incluindo-se esse ponto nos contratos de trabalho. As normas previam ainda que a quitação do saldo de horas não poderia passar do período de um ano.

Além disso, o trabalhador podia realizar até no máximo 2 horas extras diárias além da sua jornada normal. Para esse tipo de caso, era obrigatório o cálculo de 50% até 100% sobre o tempo fora do período, além do valor por hora adicional trabalhada.

Neste caso das horas extras, a jornada de trabalho diária não poderia exceder o limite de 10 horas.

Como calcular hora extra com a nova Reforma?

Com a Reforma Trabalhista, o piso referente às horas extras é de 50% do valor da hora convencional. Porém, esse valor pode variar de acordo com a convenção coletiva ou até mesmo em casos dessas horas serem realizadas em dias de folga do funcionário ou feriados.

Para fazer o cálculo, primeiro é necessário descobrir o valor da hora trabalhada do colaborador. Para isso, divida o salário mensal recebido pelo total estabelecido de horas trabalhadas no mês.

Por exemplo: quem faz jornada de 40 horas semanais, possui uma base de cálculo de 200 horas por mês. Supondo que João receba R$ 1500, o valor da sua hora de trabalho é de R$ 7,5.

Porém, o valor da hora extra varia segundo o acréscimo que o trabalhador tiver direito. A hora extra trabalhada em dias da semana e sábados deve ser paga com acréscimo de 50% ou outro percentual definido por convenção coletiva. Já aos domingos e feriados, a remuneração de horas extras deve ser feita com bônus de 100%. Ou seja, elas valem o dobro da hora comum trabalhada.

Calculadora – Calcular Hora Extra:

Se você quer calcular horas extras com adicional de 50%, por exemplo, é necessário multiplicar o valor da hora trabalhada por 1,5. Seguindo o exemplo de João, que foi citado acima, com o trabalhador que tem sua hora-salário de R$ 7,5, o cálculo é feito da seguinte maneira:

Hora extra com 50% = 7,5 X 1,5 = R$ 11,25

Agora, multiplique esse valor pela quantidade de horas extra que o colaborador realizou no mês. Se João fez 12 horas extras no mês referente, o cálculo de pagamento é o seguinte:

Total a receber = 11,25 X 12 = R$ 135,00

Em casos de hora extra noturna (trabalhos realizados entre 22h e 5h do dia seguinte), o acréscimo é diferente. Deve-se calcular o valor da hora extra diurna e acrescentar 20% para chegar ao valor.

Jornada de trabalho 12×36

Essa talvez tenha sido uma das principais (se não a maior) mudanças da Reforma Trabalhista. O texto da lei permitia que a jornada conhecida por 12×36, de 12 horas de trabalho, seguidas por 36 horas ininterruptas de descanso, fosse fixada por acordo entre empresa e trabalhador.

Antes, esse tipo de regime só era permitido em casos específicos previstos em lei. Porém, essa mudança polêmica foi editada a medida provisória nº 808, mudando essa disposição.

Após a MP nº 808, o novo texto impõe que a jornada 12×36 só poderia ser feita para profissionais da área da saúde. Isso ainda deverá ser feito mediante acordo individual de trabalho.

Nos demais casos, ainda continua sendo necessária a previsão legal ou por norma coletiva de trabalho.


Não há muito segredo para calcular hora extra, mas é necessário que as informações sejam usadas de forma correta. A legislação trabalhista é rigorosa com as empresas.

Ficou com alguma dúvida com relação a esse cálculo? Comente abaixo e não deixe de acompanhar o Abertura Simples para ficar por dentro dos melhores conteúdos.

É contador? Que tal se tornar um associado e receber todos os benefícios dos contadores do Abertura Simples? Saiba mais sobre essa parceria clicando aqui:

Escrito por

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Guia de Vendas na Contabilidade

Faça como mais de 30 mil contadores. Baixe agora mesmo o Guia de Vendas na Contabilidade e começe a tracionar seu escritório hoje mesmo.

1 Comment


Faça um Comentário