INSS patronal para MEI – Como declarar e contribuir

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Você sabe como funciona o INSS patronal para MEI?

O INSS é o órgão do Ministério da Previdência Social que está ligado diretamente com o Governo com a função de receber as contribuições dos indivíduos e fazer os pagamentos de aposentadorias, auxilio-doença e diversos benefícios previsto por lei.

Já o Microempresário Individual (MEI) é o pequeno empresário que trabalha por conta própria e que não é sócio, administrador ou titular de outra empresa e pode contratar no máximo um empregado. Ele pertence a categoria de contribuinte individual do INSS porém realiza seu pagamento através da guia DAS-MEI.

Para entender como funciona o INSS patronal para MEI (Microempresário Individual) é necessário entender onde ele está inserido.

O INSS patronal é uma contribuição previdenciária paga pelo empregador para empregados que realizam atividades específicas como serviços de eletricidade, pintura, alvenaria, entre outros prestadores de serviço, custeando a Seguridade Social.

A Lei de Seguridade Social (LEI Nº 8.212) é um conjunto integrado de ações que assegura o direito à saúde, à assistência social e à previdência.

Como fazer a contribuição previdenciária patronal (CPP)?

A CPP é uma arrecadação federal vinculada ao INSS que contribui para a manutenção do Regime Geral da Previdência Social onde entram 20% sobre o total das remunerações pagas à empregados, trabalhadores avulsos e segurados que prestam serviços específicos.

Essa contribuição é conhecida como INSS Patronal. É uma obrigação fundamental e constitucional para custear os serviços básicos oferecidos à população

A empresa é inteiramente responsável pelos lançamentos e geração da guia GPS (Guia de Previdência Social), que também pode ser feita pelo site da Receita Federal e pode ser paga em bancos conveniados ou débito em conta.

Essa contribuição desse imposto é constitucional e caso ocorra um não recolhimento ou um recolhimento de valor inferior pode gerar multas e pedir para um contador verificar se esses valores estão sendo destinados aos lugares corretos.

Como declarar o INSS patronal para MEI?

Se uma empresa contratou um serviço de um MEI, o recolhimento do INSS patronal depende do tipo de serviço prestado por ele. Isso significa que serviços que não estão dentro da Solução de Consulta Cosit – nº108/2016, não serão inseridos nesse contexto pois não entram nas condições de requerimento necessários.

Portanto, mesmo se for contratado pelo CNPJ, deve-se exigir também o Número de Inscrição do Trabalhador (NIT), que pode servir como inscrição no PIS ou PASEP.

Sendo assim, é importante saber que o MEI deve ser tratado da mesma maneira que um profissional autônomo, constando na GFIP ou eSocial, o NIT e o valor de sua remuneração.

 Quer saber mais sobre MEI?

O Abertura Simples tem um Ebook completo com informações que podem ajudar você a sanar todas as suas dúvidas podendo entender melhor onde o MEI está inserido no mercado e como agregar valor ao seu negócio e quais benefícios o empreendedor tem direito tanto à ele quanto a sua empresa.

Para saber mais, clique:

Banner do e-book Descomplicando MEI


Entendeu um pouco mais sobre como funciona o INSS patronal para MEI? Busque mais informações sobre o mundo contábil aqui na Abertura Simples.

Escrito por

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Manual para Abrir Empresa

Faça como mais de 40 mil empreendedores. Baixe agora mesmo o Manual Completo Para Começar Seu Próprio Negócio.

No comment yet, add your voice below!


Faça um Comentário