Quer investir no e-commerce para contabilidade? Confira essas dicas e tenha sucesso em seu negócio

 em Contabilidade

Está pensando em iniciar no e-commerce para contabilidade? Vários aspectos devem ser levados em consideração quando se quer abrir um negócio virtual.

Empreender no mundo digital se tornou uma grande oportunidade de sucesso, no entanto, existe uma série de cuidados que precisam ser observados. Hoje em dia é muito comum que, cada vez mais contadores possam abrir o seu próprio negócio, pois as facilidades e as vantagens em trabalhar por meio da internet são grandes! Porém, não é por isso que você vai deixar de formalizar a sua empresa e tratá-la de maneira mais profissional possível, não é mesmo? Se você tem talento para o empreendedorismo digital e quer iniciar no e-commerce para contabilidade, continue lendo:

ESCOLHA O REGIME TRIBUTÁRIO ADEQUADO

Planejar e formalizar o seu negócio é o primeiro passo, pois agrega valor ao escritório, assegura todos os direitos da empresa, oferece créditos especiais, entre outros benefícios.

O escritório virtual precisa seguir todos os passos de um empreendimento físico, como o registro do Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica – CNPJ e a liberação na prefeitura do município onde está localizado o negócio. Aliado a isso, é preciso também fazer a escolha do regime tributário adequado para a realização de transações virtuais.

É preciso identificar qual o tipo de natureza jurídica que você se enquadra. Informar a natureza jurídica no momento de formalizar a empresa é uma questão indispensável, logo que cada uma possui formas diferentes de aplicação das normas. Existem diversas espécies de natureza jurídica, mas às entidades empresariais, são atribuídas:

  • Empresário Individual, ou MEI: Uma única pessoa constitui a empresa, cujo nome empresarial deve ser composto por seu nome civil, completo ou abreviado. É a pessoa física titular da empresa, podendo constituir apenas uma em seu nome;
  • Sociedade Limitada: É aquela que reúne dois ou mais sócios a fim de explorar atividades de produção ou circulação de bens e serviços. Inclui-se toda empresa que contribui com moeda para formação de capital social e realização da constituição empresarial;
  • Sociedade Simples, ou SS: Exploram atividades de prestação de serviços decorrentes de atividades intelectuais e de cooperativa. Ou seja, os sócios não exercem nenhuma atividade voltada ao comercio, e sim desempenhar suas profissões. Exemplo: contadores, advogados, cooperativas e representações comerciais;
  • Sociedade Anônima: Todas as empresas que não atribuem seu capital social a um nome específico, mas sim divide em ações. Essas ações podem ser transacionadas livremente. Neste caso não é necessário nenhum contrato social ou outro ato oficial como nas sociedades limitadas;
  • Empresa Individual de Responsabilidade Limitada, ou EIRELI: Empresa formada por somente uma pessoa, onde o capital pertence unicamente ao titular. Esse capital deve ser obrigatoriamente integralizado, e não pode ser inferior a 100 vezes o salário mínimo vigente.

QUAIS SÃO OS TRIBUTOS PARA E-COMMERCE?

No e-commerce, o contador precisa conhecer alguns dos principais impostos. Veja:

  • ICMS: Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços;
  • CSLL: Contribuição Social sobre o Lucro Líquido;
  • PIS: Programa de Integração Social;
  • ISS: Imposto sobre Serviço de Qualquer Natureza;
  • COFINS: Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social;
  • IPI: Imposto sobre Produtos Industrializados;
  • IRPJ: Imposto sobre a Renda das Pessoas Jurídicas.

Além disso, é muito importante manter a atenção em outras taxas, como as do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS), Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), Documento de Arrecadação Simplificada (DAS), Fundo Especial de Combate à Pobreza (FECP) e da Substituição Tributária (ST). Vale ressaltar que o FECP não é cobrado em todos os estados.

QUAIS SÃO OS SISTEMAS DE TRIBUTAÇÃO NO E-COMMERCE PARA CONTABILIDADE?

  • Lucro real: Esse formato, por ser mais complexo, é aplicado apenas em algumas situações. Ou seja, o lucro real só é constatado a partir da verificação do lucro líquido de determinado período.
  • Lucro presumido: Nesse caso, o faturamento anual pode chegar até R$ 48 milhões. O sistema estabelece o lucro com o percentual da receita total ou bruta, segundo as atividades desempenhadas.
  • Simples Nacional: Para se enquadrar nesse sistema, o faturamento anual da empresa não pode superar R$ 3,6 milhões. É importante ressaltar que a alíquota varia de acordo com as atividades comerciais e o recolhimento dos tributos é único.

Imagem de um carrinho sob o teclado para remeter o e-commerce para contabilidade

COMO O CONTADOR PODE LIDAR COM ESSES IMPOSTOS?

Assim como qualquer tipo de negócio, é essencial realizar um bom planejamento tributário, de forma a considerar a melhor opção e a que seja mais vantajosa em termos de tributos incidentes. Ou seja, você tem a chance de optar pelo regime de tributação mais adequado às suas atividades. Essa organização te permite reduzir o pagamento de taxas, por meios legais.

Para isso, você precisa levantar algumas informações inerentes ao assunto:

  • É importante ter uma noção sobre a receita bruta e as despesas operacionais;
  • Os valores gastos com a folha de pagamentos e a margem de lucro também entram nessa programação;
  • Considere ainda as compras, os sócios, os investimentos e serviços.

EXECUTE UM BOM PLANEJAMENTO

O planejamento é um dos principais motivos de sucesso de um empreendimento. Por isso, leve em consideração a elaboração de um plano de negócios. Com ele, o contabilista tem uma visão ampla sobre a empresa e o mercado no qual está iniciando.

O profissional que quer iniciar no e-commerce para contabilidade e deseja desenvolver um planejamento, é necessário juntar todos os investimentos de material, equipamento, pagamentos de funcionários e maquinário. Além disso, deve-se pesquisar também o público que irá contratar o seu serviço, quem serão seus principais concorrentes, o mercado e muito mais. Através do planejamento, o contador consegue mensurar os resultados do seu negócio, além de conseguir verificar se tudo está ocorrendo conforme o planejado inicialmente.

A melhor forma de se prevenir de problemas no e-commerce para contabilidade e lidar com todas as documentações contábeis e fiscais, é através de um bom planejamento.

MÉTRICAS DE E-COMMERCE

Acompanhar os relatórios e as informações no  também é um dos principais fatores para o sucesso do seu e-commerce para contabilidade. O objetivo dessas análises é identificar o que está dando certo e o que não está funcionando, ajustar a estratégia, perceber alterações de desempenho para reagir rapidamente e, de uma forma geral, otimizar os resultados continuamente.

Confira abaixo as 6 principais métricas do e-commerce:

  • Tráfego do site: Monitorar quantos usuários acessam o site do e-commerce ajudará a determinar estratégias para atrair mais visitantes, como melhorias no SEO e criação de referências pela web através de backlinks;
  • Visitantes únicos vs. Visitantes recorrentes: Essa métrica indica se os usuários voltam ao site dentro de um determinado período. Se a proporção de visitantes recorrentes for muito baixa, talvez o site seja pouco funcional ou não atenda às expectativas de compra dos consumidores. Outras métricas que também ajudam a identificar esses problemas são o tempo de navegação no site e o número de páginas visualizadas por visitante;
  • Fontes de tráfego: Permite que você saiba como os consumidores estão chegando ao seu site. Ao descobrir as principais fontes de tráfego, você pode ajustar sua estratégia para explorá-las ao máximo;
  • Conversão: Possibilita que você saiba quantas visitas realmente viraram vendas;
  • Tempo médio de resposta: Quanto tempo seu e-commerce leva para responder a uma pergunta ou solicitação enviada pelos canais oficiais de comunicação? Essa métrica de atendimento ao cliente permite identificar um possível descaso, desorganização ou a necessidade de aumentar a quantidade de atendentes. E lembre-se de que a agilidade no atendimento está diretamente relacionada à satisfação do cliente;
  • Competitividade dos preços: Monitore o preço praticado pela concorrência e analise se o preço que você está praticando está de acordo com o mercado.

VANTAGENS PARA O CLIENTE

1 – AUTONOMIA NA GESTÃO DO RELACIONAMENTO CLIENTE/CONTABILIDADE

Ter o serviço do e-commerce para contabilidade significa ter autonomia. Nem o cliente e nem o contador precisarão aguardar muito tempo para receber um arquivo solicitado ou pendente de apuração dos impostos.

2 – SEGURANÇA DE DADOS

O e-commerce para contabilidade permite acesso fácil e rápido a qualquer tipo de documento, pois armazena tudo na nuvem. Isso significa que toda a sua documentação será armazenada em nuvem para que você e seu cliente tenham acesso de onde estiverem. Além disso, todos os backups são feitos automaticamente, garantindo segurança máxima entre todos os dados armazenado.

Isso garante que todas as suas informações estarão protegidas de qualquer dano físico, extravio ou perda. Esse serviço online garante mais segurança e maior confiabilidade na relação cliente/contabilidade.

3 – AGILIDADE, PRATICIDADE E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS

A conexão cliente – contabilidade no e-commerce para contabilidade fica muito mais prática, uma vez que os sistemas estarão integrados, facilitando a rotinha desses profissionais e dos próprios clientes, que terão todos os seus processos feitos automaticamente.

4 – MAIS PRECISÃO NA TOMADA DE DECISÃO DOS CLIENTES

Atualmente os contadores estão atuando também como consultores de negócio para o seu cliente, apontando problemas e oferecendo soluções eficientes. Os serviços online possibilitam a geração de dados para auxiliar na tomada de decisão do cliente.

Com o modelo tradicional de contabilidade, fica difícil ao empreendedor consultar essas informações e ter uma visão mais estruturada sobre todos eles, e com um modelo de e-commerce suportado por uma plataforma de gestão, torna-se mais fácil a identificação desses insights que podem gerar ainda mais valor ao seu escritório.

5 – O E-COMMERCE PARA CONTABILIDADE TEM UM CUSTO ACESSÍVEL

O meio digital favorece uma série de interações e procedimentos como dito anteriormente. Esses fatores ocasionam a diminuição no número de horas gastas para a prestação de serviço, melhorando a agilidade do atendimento.

Por isso, os escritórios online geralmente são capazes de oferecerem serviços mais baratos que os escritórios de contabilidade tradicionais.

Mas, tome cuidado com aqueles que oferecem vantagens e gratuidades demais. Confira neste post os cuidados que você precisa ter com os vírus virtuais.


E aí, está preparado para iniciar no e-commerce para contabilidade e empreender no mundo digital? Comente e participe para que possamos melhorar, cada vez mais, os conteúdos do Abertura Simples.

Postagens Recentes

Deixe uma resposta

Imagem do aplicativo WhatsApp para contadores