Skip to content

Guia para contadores: como realizar um planejamento tributário adequado

O que você verá neste artigo:

Entenda como realizar um planejamento tributário com qualidade e encante seus clientes!

O sistema tributário brasileiro é um dos mais complexos do mundo.  Não por acaso, muitos contadores podem sentir dificuldades em compreender como realizar o planejamento tributário de seus clientes. Contudo, algumas dicas podem ser fundamentais para facilitar o trabalho.

Por isso, decidimos selecionar algumas que vão ajudar a entender como realizar um planejamento tributário com eficiência. No entanto, antes de apresentá-las é importante destacar quais são as vantagens de desenvolver o serviço com eficiência. Vamos lá?

Vantagens de realizar um planejamento tributário adequado

Já parou para pensar se você realmente está realizado o planejamento tributário adequado? Com tantos impostos, é comum deixar passar algo. Só que isso pode ser altamente prejudicial para o cliente.

Neste sentido, as vantagens abaixo podem demonstrar se você, de fato, está realizando um bom serviço. Leia os pontos e identifique se você consegue oferecer tudo ao cliente. Caso não, é interessante ler também nossas dicas.

Evita o pagamento de tributos desnecessários

Quando o contador conhece as brechas do sistema tributário, ele consegue evitar que o cliente pague tributos desnecessários. Lembrando que isso não se trata de sonegação, mas, sim, de elisão fiscal, ou seja, formato de pagamento de imposto mais vantajoso e dentro da lei.

Durante o planejamento, o contador pode realizar diversas escolhas para evitar um tributo desnecessário. Por exemplo, ele pode analisar o local onde determinada transação foi realizada ou o tipo de empresa que realizou a mesma.

Faz a redução do recolhimento

Por meio de uma redução da alíquota ou até mesma pela mudança na base, o contador permite que a empresa tenha uma redução do recolhimento. Isso proporciona uma economia considerável para a empresa e, certamente, deixará o cliente satisfeito.

Adia o pagamento da obrigação tributária

Supondo que o contador não conseguiu reduzir o pagamento de um tributo. Neste caso, existe a possibilidade de adiar o pagamento. Ele pode fazer isso, por exemplo, transferindo o faturamento da empresa para o dia primeiro do próximo mês. Desta forma, o contador ganha 30 dias adicionais para realizar o pagamento do Simples, COFIND, CSLL etc.

Confira 5 dicas para realizar um planejamento tributário adequado

Júlio César Zanluca, contador, escritor e coordenador do Portal Tributário, destaca em seu artigo “planejamento tributário – luxo ou necessidade?” que a Lei 6.404/1976 (Lei das S/A) prevê a obrigatoriedade do planejamento tributário por parte dos administradores de qualquer companhia, pela interpretação do artigo 153.

“Portanto, antes de ser um direito, uma faculdade, o PLANEJAMENTO FISCAL é obrigatório para todo bom administrador. Desta forma, no Brasil, tem ocorrido uma “explosão” do Planejamento Tributário como prática das organizações. No futuro, a omissão desta prática irá provocar o descrédito daqueles administradores omissos”, enfatiza.

Diante disso, podemos concluir que cada vez mais empresas vão procurar por planejamento tributário e que os contadores precisam estar mais preparados para desenvolver um serviço adequado. Sendo assim, aqui vão algumas dicas para otimizar o aperfeiçoar o planejamento.

1- Levante as informações das bases de cálculo

É indispensável que o contador levante todas as informações das principais bases de cálculo para realizar o planejamento com mais eficiência. Algumas das bases que devem ser levantadas são:

  • Serviços tomados pela empresa;
  • Margens de lucro a partir da atividade econômica;
  • Investimento e suas fontes de recursos;
  • Despesas com a Folha de Pagamento;
  • Faturamento, ou seja, receita total e local da prestação do serviço.

2- Conte com lançamentos atualizados

A base de um planejamento tributário são as informações. Sendo assim, a contabilidade deve ser confiável e deve trabalhar com lançamentos conciliados e atualizados.  

3- Confira o aproveitamento de impostos recuperáveis

É interessante que o contador verifique o livro fiscal para analisar o aproveitamento de impostos recuperáveis, como COFINS, IPI, ICMS e PIS. Com isso, será possível analisar qual é o saldo de compras que pode ser recuperado e subtraído no cálculo final do imposto que deverá ser pago.

4- Reavalie, constantemente, o regime da empresa

Supondo que uma empresa tenha como regime o lucro presumido há dois anos. Será que após dois anos este regime ainda proporcionar alguma vantagem? É papel do contador analisar a questão periodicamente.

Ele deve levantar as vantagens e desvantagens do regime escolhido pela empresa a partir dos resultados gerados, durante o uso do regime, e comprar com o regime do lucro real.  

5- Defina um cronograma  

Como pode ser observado nas dicas acima, o planejamento é um serviço minucioso e que demanda diversas etapas. Por isso, é fundamental que o contador faça um cronograma de todas as tarefas que precisam ser realizadas. Além de proporcionar mais segurança, o cronograma permite que o serviço seja entregue no prazo para o cliente.

Chegou até aqui e curtiu as dicas sobre como realizar um planejamento tributário? Nossa recomendação é que você continue se aprofundando sobre o sistema tributário brasileiro. Leia nosso artigo “O que é IVA? Saiba como esse imposto pode afetar o mercado contábil”.

Escrito por

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on twitter
Share on whatsapp

Guia de Vendas na Contabilidade

Faça como mais de 30 mil contadores. Baixe agora mesmo o Guia de Vendas na Contabilidade e começe a tracionar seu escritório hoje mesmo.

No comment yet, add your voice below!


Faça um Comentário