6 dicas essenciais para controlar o fluxo de caixa com eficiência

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Controlar o fluxo de caixa é fundamental para micro e pequenas empresas que querem conquistar o sucesso. Saiba como realizar a tarefa e manter a vida financeira da sua empresa em dia!

Mariana é uma empreendedora que vem conquistando um espaço importante. Há um ano, ela abriu sua empresa de decoração sozinha. Os negócios prosperaram. Ela aumentou sua cartela de clientes e precisou contratar colaboradores. Tudo está indo muito bem atualmente, mas algo preocupa a empreendedora. Ela não sabe como controlar o fluxo de caixa.

Infelizmente, ela está um pouco perdida. Há meses que o caixa está no vermelho e em outros no azul. Ela observa que algumas vezes não sabe de onde apareceu determinada quantia ou onde está o recibo de determinado pagamento. Ou seja, Mariana está com um problema muito sério. Caso isso continue, a empreendedora acabará perdendo totalmente o controle do seu negócio.

No entanto, o problema dela pode pode ser resolvido facilmente. Basta que ela aprenda a controlar o fluxo de caixa. Como? É justamente sobre isso que vamos falar neste artigo. Desta forma, se você está passando pelos mesmos problemas que a personagem fictícia, continue lendo este artigo e aprenda dicas valiosas.

Importância de controlar o fluxo de caixa com exatidão

O fluxo de caixa é um instrumento indispensável para uma empresa. Por meio dele, é possível acompanhar a movimentação financeira de entrada (receita) e saída (despesas). Com isso, o empreendedor pode tomar decisões com mais embasamento e melhorar o desempenho financeiro do seu negócio.

Algumas vantagens de ter um controle do fluxo de caixa adequado são:  

  • Maior gestão dos gastos;
  • Controle financeiro adequado;
  • Proporciona um planejamento adequado;
  • Tomada de decisão com mais segurança.

6 dicas para controlar o fluxo de caixa com eficiência

Controlar o fluxo de caixa pode ser mais fácil do que você pensa. No entanto, para que haja simplicidade, o empreendedor deve colocar em prática algumas dicas que podem otimizar e oferecer muito mais segurança. Vamos falar sobre elas abaixo.

#1 Tenha um fluxo de caixa de acordo com a necessidade da sua empresa

Ser realista é fundamental para quem desenvolve o fluxo de caixa. O empreendedor deve fazer um fluxo que realmente faça sentido e atenda as necessidades da sua empresa. É importante, por exemplo, considerar todas as saídas da empresa, mesmo as mais irrelevantes.

Além disso, é preciso analisar o cenário como todo, ou seja, desenvolver um fluxo que leve em consideração as datas, ou atrasos, dos pagamentos dos clientes. Também vale lembrar que realizar o balanço constante, do fluxo de caixa, é essencial para prever eventos que podem impactar negativamente a vida financeira da empresa.

#2 Defina uma rotina para controlar o fluxo de caixa

Definir um período para realizar a atualização permite que o empreendedor tenha mais controle sobre os dados. Dependendo de tipo de negócio, é possível realizar a atualização mensal, quinzenal ou diariamente. Geralmente, o mais recomendado é fazer o fluxo mensal.

#3 Utilize softwares de qualidade para gerenciar o caixa

Atualmente, é possível realizar o controle do fluxo de caixa com mais otimização e segurança por meio de softwares. Há muitas ferramentas que permitem efetuar a entrada e saída online, ou seja, de qualquer lugar e até mesmo pelo celular. Sendo assim, o empreendedor tem mais garantia de que os dados estão corretos e atualizados.

#4 Classifique as movimentações financeiras

No fluxo de caixa é interessante classificar as movimentações financeiras, pois isso permite que o empreendedor consiga analisar com mais precisão as informações. O fato ainda possibilita tomar decisões importantes com otimização, por exemplo, corte de gastos etc. Alguns itens principais para classificar são: pessoal, contas de consumo, fornecedores, despesas com depreciação de equipamentos e tributos etc.

#5 Projete seu fluxo de caixa

A projeção permite que o empreendedor possa entender quais investimentos podem ser realizados nos próximos meses. Exemplificando: supondo que a empresa X precise comprar novos computadores para seus colaboradores. Neste caso, ao prever o fluxo de caixa dos próximos meses, o empreendedor entenderá se realmente existe a possibilidade de se comprometer com este investimento.

#6 Monitore o seu capital de giro

O valor utilizado para pagar as despesas, como salário, impostos etc, é o capital de giro de uma empresa. Este valor precisa, necessariamente, estar maior do que os gastos dos próximos três a seis meses. Caso contrário, o empreendedor acabará usando seu capital de giro apenas para manter a empresa funcionando, algo que não é interessante.

Para finalizar, que tal continuar estudando sobre controle do fluxo de caixa? Leia nosso artigo “Conheça os principais erros no fluxo de caixa e saiba como evitá-los“.

Escrito por

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Manual para Abrir Empresa

Faça como mais de 40 mil empreendedores. Baixe agora mesmo o Manual Completo Para Começar Seu Próprio Negócio.

No comment yet, add your voice below!


Faça um Comentário