Skip to content

O que é MVP? Aprenda a definir o conceito para o seu negócio

O que você verá neste artigo:

Você já ouviu falar em MVP? Conheça tudo a respeito do conceito e saiba como criá-lo e aplicá-lo ao seu negócio!

Se você está abrindo uma empresa ou, então, está gerenciando um produto ou serviço, já deve ter se perguntado: “o que é MVP?”. Acertei? O conceito é utilizado por grandes empresas do mercado, como o Facebook, o Dropbox e a Apple, que conseguiram se consolidar em seus segmentos por conta de um MVP bem estabelecido. E, o melhor de tudo: sem gastar muito.

O MVP é um dos métodos mais queridos e utilizados pelas startups quando o assunto é criar produtos e serviços. Quer saber mais a respeito do MVP? Então, continue a leitura e descubra como aplicá-lo ao seu negócio para se consolidar no seu mercado de atuação.

O que é MVP

O que é MVP?

MVP é a sigla em inglês de Minimum Viable Product, e significa Mínimo Produto Viável, em português.

O MVP é um conjunto de testes primários realizados para validar a viabilidade do negócio. Nesses testes, são realizadas experimentações práticas que serão desenvolvidas levando o produto a um seleto grupo de clientes. Mas este não é o produto final. Trata-se de uma alternativa simplificada do produto idealizado, que necessita de menos recursos financeiros e de menos tempo. Ainda assim, ele é capaz de oferecer ao consumidor um produto que contenha a essência da ideia inicial.

De acordo com o empreendedor e especialista em startups estadunidense, Eric Ries, o conceito pode ser definido como uma estratégia que visa otimizar a execução de determinado produto, oferecendo qualidade aos consumidores, ao mesmo tempo em que gasta menos recursos para produzi-lo. 

Eleger um MVP significa observar e coletar dados sobre clientes e criar soluções práticas de negócios que façam com que a empresa aprenda rapidamente o que falta para aplicar preços e funcionalidades. Ao final deste processo, a empresa terá uma solução inovadora para lançar.

Esta é uma prática que ajuda a investir em um produto certeiro, que seja realmente útil para o público-alvo. Além disso, depois de algum tempo de prática de MVP, será possível prever os fatores antes que eles aconteçam. Dessa forma, você poderá, até mesmo, lançar as novidades antes que seja tarde demais. 

Poder transformar a sua ideia em produto gastando menos e mesmo assim agregando valor aos consumidores parece incrível, né? E, de fato, é demais! Ficou interessado no assunto? Então, continue a leitura que abaixo te contaremos alguns outros benefícios que o MVP pode trazer para a sua empresa.

Quais são os benefícios do MPV?

É fato que nem toda ideia que chega ao mercado agrada o consumidor. E isso pode acontecer por diversos motivos: a ideia pode ser segmentada demais; ou pode não fazer sentido com as tendências do momento; ou, ainda, pode ser um tanto quanto ultrapassada. Além disso, também pode acontecer que a empolgação inicial com o lançamento do produto não sustente a longevidade das suas vendas.

Por isso, investir em MVP é uma maneira significativa de evitar gastos desnecessários. Isso trará mais segurança para os seus investimentos e, até mesmo, diminuirá o valor do investimento inicial para abrir empresa. Aplicar o Mínimo Produto Viável na hora de criar um produto te garantirá, além de um investimento seguro, a maximização dos lucros obtidos.

Empresas famosas como, por exemplo, a Apple, já fazem uso dessa técnica para mensurar os investimentos e possíveis lucros em seus produtos, levando em conta a importância do feedback do público consumidor antes mesmo do lançamento do produto.

Outro benefício muito interessante de se aplicar o MVP é poder sentir a recepção do público-alvo, antes mesmo de colocar o produto no mercado. Isso oferece a possibilidade de realizar pequenas alterações ou, até mesmo, validar a ideia a partir da resposta direta do consumidor.

Além de ser usado para testar a utilização do produto, o MVP serve também para testar as demandas dos usuários. Ou seja, o experimento pode estar centrado no produto em si ou em outros componentes que permitam validar hipóteses do negócio.

Partindo deste pressuposto, podemos dizer que o MVP garante o investimento em um produto que lhe trará um retorno positivo. Uma maravilha, não?! Confira a seguir algumas dicas de como colocar o MVP em prática antes de investir na sua ideia.

ABS News. Clique aqui!

Como definir o MVP para o meu negócio?

De início, é importante ficar claro que o MVP não tem nada a ver com entregar um produto mal feito e mal acabado. Tampouco jogá-lo definitivamente no mercado. Muito menos entregar algo cheio de falhas para saber o que os clientes acharam e apontem os problemas dele. O MVP consiste em entregar algo que represente o produto final, em uma versão mais clean. No entanto, o MVP já deve ser suficiente para resolver o problema para o qual foi desenvolvido.

Primeiro passo

Como primeiro passo, a dica é apostar em uma landing page. Ela será utilizada para apresentar o produto pela primeira vez ao mercado, ainda que na teoria. A LP terá como objetivo principal a captação de leads que serão utilizados como “testes” no processo de validação posterior.

Segundo passo

O segundo passo é tirar, a partir das primeiras manifestações de seus leads, as hipóteses de testes, referências ou métricas que serão utilizados para o desenvolvimento. A partir daí, serão formulados os critérios a serem testados, as expectativas de retorno e qual o perfil de cliente que o produto alcança.

Terceiro passo

Só após essas duas etapas iniciais é que a sua empresa poderá pensar na criação de um MVP para ser submetido a testes. Lembre-se que o intuito é gastar o mínimo de recursos possíveis. Mas, isso não quer dizer que o produto deve deixar de ser um produto, para ser um conjunto de funções sem sentido. Pelo contrário. Ele deve, ainda assim, agregar valor ao público-alvo.

Como estabelecer as hipóteses para o MVP?

Agora que você sabe o que é MVP e suas vantagens, chegou a hora de colocar a mão na massa! O primeiro passo para isso é estabelecer as hipóteses para o MVP.

Geralmente, essas hipóteses são feitas com base em um modelo já pronto. Se você ainda não possui um protótipo, ou até tem, mas quer tornar o processo ainda mais eficiente, será preciso criar um modelo de negócio utilizando o Business Model Canvas. O modelo consiste em 9 blocos que definem os componentes básicos da sua empresa. São eles:

  • Segmentos de clientes;
  • Propostas de valor;
  • Canais;
  • Relacionamento com o cliente;
  • Fontes de receitas;
  • Recursos Chave;
  • Atividades chave;
  • Parceiros Chave;
  • Estrutura de custos.

Se a sua criação for inédita e parte do zero, sem que ninguém faça algo parecido, será mais difícil encontrar parâmetros de comparação para definir um MVP para o seu produto. Neste caso, a melhor forma é realizar testes rápidos – quantos forem necessários -, e aprender, na prática, o que dá certo ou não. 

O que é MVP

Como fazer o MVP?

Para fazer o MVP é necessário muita criatividade, paciência e inteligência. Esses três fatores lhe permitirão criar uma versão simplificada do seu produto. Além disso, para colocar o MVP em prática também será necessário:

1 – Planejar o investimento

Em um primeiro momento, a ideia é definir o quanto você está disposto a gastar e pensar em qual resposta do mercado esse produto poderá trazer. Além disso, também é importante traçar um plano de ação para chamar a atenção dos consumidores.

2 – Testar o produto no mercado em que ele será lançado

Seja testando direto com o seu público-alvo, ou testando a sua ideia com um público mais amplo, aferir a recepção do público-alvo deve, definitivamente, ser o seu principal foco. É nesta etapa que você compreende como o público embarcou na sua ideia. Também é nessa etapa que deve ser pensado em como poderá melhorar o produto para cair no gosto dos consumidores. Isso tudo é muito importante para maximizar os seus lucros em sua empresa.

3 – Analisar os resultados sondados

Você já percebeu a importância de sondar os consumidores antes de investir na execução de um novo produto ou serviço. Portanto, é a recepção do possível público-alvo que valida a viabilidade da sua ideia antes mesmo da execução. 

Após sondar a viabilidade da execução do produto e o respaldo dos consumidores, invista na análise e interpretação dos dados e feedbacks coletados. Isso quer dizer que em uma análise de qualidade você separa o joio do trigo. Isso fará entender quais opiniões coletadas são realmente válidas para o seu produto.

Avalie também se há, ou não, a necessidade de realizar mais testes. Isso, sempre mensurando os acertos e erros que foram percebidos na ideia inicial.

7 modelos de MVP de grandes empresas

Chegou a hora de se inspirar nos grandes modelos de MVP! Confira a seguir 7 cases de sucesso de grandes empresas que usam o MVP em seus negócios. 

1 – Uber 

Hoje podemos dizer que a UBER chegou para ficar e mudou o modo como as pessoas se locomovem. Mas, para ser o sucesso que é hoje, a empresa aplicou o MVP antes mesmo de entrar no mercado brasileiro realizando testes in loco. Ou seja, escolheu cidades com maior índice populacional e melhor estrutura e assim fez testes para otimizar seu método de trabalho. 

2 – Amazon

É até difícil imaginar que a empresa que mais lucrou no ano de 2020, mesmo diante de um cenário de crise sanitária mundial, tenha começado apenas como uma livraria virtual. Porém, a Amazon, ao aplicar o MVP conseguiu, além de consolidar os e-books, identificar os desejos dos clientes, expandir seus negócios para diversos países e oferecer uma vasta gama de produtos até se tornar a gigante que conhecemos hoje.

3 –  Instagram

O Instagram é um bom caso de empresa que consegue se tornar um sucesso mesmo em um  mercado extremamente competitivo. Isso porque, a rede social queridinha das blogueiras desembarcou em um mercado já recheado de aplicativos de edição de imagens e com outras redes sociais ativas. Para não ser só mais um e se diferenciar da concorrência, uniu edições de imagem e rede social, caindo na graça do público. 

Abra a sua empresa com quem é referência no brasil! Abra a sua empresa no Abertura Simples! Saiba mais!

4 – Spotify

O Spotify conseguiu, por meio do MVP, captar a necessidade dos ouvintes por meio de cada uma das etapas da jornada do consumidor. Os desenvolvedores do aplicativo criaram um reprodutor de música que funciona online e offline, investiram em um design que reforçasse a imagem da marca e entregaram um produto que atende às expectativas do consumidor ao mesmo tempo que inova sem gastar mais do que o necessário. Incrível, né?

5 – Airbnb

Quando tiveram a ideia do Airbnb como conhecemos hoje, os criadores não tinham capital financeiro para investir. Dessa forma, após participar de um evento na área do Design, tiveram a ideia de hospedar em seu apartamento os participantes da conferência. Ao perceber que as pessoas toparam se hospedar no apartamento ao invés de um hotel convencional terminaram de gestar a ideia do Airbnb como conhecemos hoje.

6 – Twitter

Inicialmente, a equipe que criou o Twitter tinha como finalidade oferecer uma plataforma de podcasts. Porém, com a chegada da Apple investindo fortemente no Itunes, a equipe resolveu tentar inovar sua plataforma. 

Então criaram um sistema de troca de mensagens interna via SMS para se comunicarem e depois disso perceberam o potencial que uma plataforma de troca de mensagens curtas e instantâneas podia ter a nível de rede social. Ou seja, utilizaram a experiência própria como MVP antes de investir no Twitter como conhecemos hoje.  

7 – Dropbox

Quando o assunto é MVP descomplicado e eficiente, o caso do Dropbox é muito interessante de se analisar. Tudo começou com um vídeo de apenas meio minuto onde o fundador explicava a ideia para os consumidores e pedia que quem tivesse interesse deixasse seu e-mail. Logo recebeu mais de 70 mil respostas, validando a receptividade da ideia pelo público-alvo.

Conclusão

Neste artigo você descobriu o que é MVP, quais são os benefícios que ele pode trazer para que você invista em um novo produto com segurança e recebeu algumas dicas de como implementar o conceito de MVP na prática. Ficou com alguma dúvida? Então, entre em contato com a nossa equipe de especialistas e confira as melhores soluções em contabilidade do mercado.

Baixe o ebook “Como abrir uma empresa”

Com o MVP estruturado, agora é preciso cumprir outros requisitos e obrigações para abrir a sua empresa. É isso mesmo: o processo não acaba aqui! Mas, não se preocupe: o Abertura Simples desburocratiza todo esse processo para você! 

Baixe o nosso novo ebook “Como abrir uma empresa? Manual Completo” e tenha acesso ao passo a passo de como abrir uma empresa. Faça o download agora mesmo, é grátis!

baixe nosso ebook: como abrir uma empresa? ebook completo. clique aqui!

Abertura Simples

Nós, do Abertura Simples, realizamos todo o processo para que a sua empresa seja aberta de forma rápida, simples e segura, sem dores de cabeça. Além disso, oferecemos diversos serviços adicionais aos parceiros que decidem abrir qualquer empresa conosco.

Entre as diversas vantagens do Abertura Simples estão o atendimento humanizado, serviço de entrega e recolhimento de documentos e o preço justo. Disponibilizamos também as funções de Contabilidade, Fiscal, Recursos Humanos e Legalização, como alvará de funcionamento, CADAN, Anvisa, e muito mais.

Entre em contato com nossos representantes e inicie seu projeto com o Abertura Simples!

Escrito por

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on twitter
Share on whatsapp
Como abrir uma empresa. Ebook Completo.

Manual para Abrir Empresa

Faça como mais de 100 mil empreendedores! Baixe agora mesmo o Manual Completo para Começar seu Próprio Negócio.

No comment yet, add your voice below!


Faça um Comentário

Tudo certo!

Basta baixar seu e-book pelo botão abaixo! 

Espero que goste!

Faça parte da maior comunidade de empreendedores do Brasil, sempre munidos com as últimas e mais relevantes notícias e artigos do mundo do empreendedorismo.