Skip to content

Como abrir uma empresa em Osasco?

O que você verá neste artigo:

Vai abrir uma empresa em Osasco? Veja a seguir todos os pontos necessários para abrir um negócio nesta cidade de São Paulo!

Para empreender em Osasco, não basta apenas ter força de vontade e uma boa ideia. Essa é uma atividade que demanda muito planejamento, visão e foco. É necessário ter conhecimento sobre as burocracias da cidade e saber sobre a área na qual você vai empreender. Ter um panorama das habilidades administrativas e financeiras do negócio também é essencial.

Além disso, para empreender é preciso imaginação. Não apenas para a ideia inicial do negócio, mas para saber lidar com ele e todas as burocracias que o envolvem. É necessário ser organizado e planejado, para evitar riscos e gastos desnecessários.

Um bom empreendedor, ainda, tem que saber lidar bem com as pessoas, para que seja possível construir um bom relacionamento com seus funcionários, colaboradores e clientes.

O mais importante é acreditar em si mesmo, e ter coragem para correr riscos. Dessa forma você alcançará os melhores resultados e terá sucesso no seu negócio.

Com disposição para aprender os itens essenciais, você conseguirá transformar os seus projetos em realidade. Por isso o Abertura Simples preparou um artigo com tudo o que você precisa saber para empreender em Osasco e ter sucesso no seu negócio. Confira!

osasco

Sobre Osasco

Primeiramente é preciso conhecer sobre a cidade na qual você irá montar o seu empreendimento. Osasco encontra-se na região metropolitana da capital paulista. Antes um bairro de São Paulo, se tornou um município emancipado em 1962. Ocupa uma área de 64,954 km², e sua população estimada no ano de 2021 era de 701 428 habitantes, sendo o 8º mais populoso do estado de São Paulo

A cidade possui um dos maiores índices de desenvolvimento do Estado, e é conhecida como “cidade-trabalho“. Isso se dá pelo destaque em empreendedorismo de sua população, que já passou a marca de 700 mil habitantes.

Osasco possui importante atividade econômica nos setores industrial, comercial e de serviços. Conforme o censo do IBGE, com dados de 2017, a cidade possui o 6º maior Produto Interno Bruto do Brasil e o 2º maior do Estado de São Paulo, ficando à frente de muitas capitais estaduais brasileiras, como Salvador, Fortaleza e Recife, sendo a cidade não capital com o mais alto PIB da nação naquele ano.

O que é preciso para abrir uma empresa em Osasco?

Sabemos que empreender em Osasco envolve muitos riscos. Entretanto, com um planejamento detalhado, estratégia de negócios, dedicação e apoio de uma acessória contábil, pode apostar que o seu negócio terá sucesso. 

Abrir uma empresa exige alto conhecimento por parte do empreendedor para que o seu negócio possa, de fato, prosperar.

Por isso, neste artigo, além de entender todos os processos para abrir empresa, vamos abordar também os processos estratégicos para que o seu negócio possa prosperar a longo prazo. Continue a leitura para saber o que é preciso para empreender em Osasco!

Quais são as principais ideias de negócios para abrir empresa em Osasco?

Vejamos abaixo algumas ideias de empreendimentos para abrir em Osasco!

E-commerce

Segundo levantamento da Neotrust, divulgado pelo site E-commerce Brasil, o Brasil registrou um faturamento recorde em 2021 no e-commerce, totalizando mais de 161 bilhões de reais. Um crescimento de 26,9% comparado ao ano anterior.

O número de pedidos também mostrou um aumento em 16,9% com 353 milhões de entregas. Além disso, houve um aumento do ticket médio, de 8,6% em 2021 em relação a 2020, atingindo a média de 455 reais por compra. No balanço trimestral, um dos destaques é o aumento no número de pedidos do 1° trimestre, que passou de 49,9 milhões em 2020 para 78,5 milhões em 2021.

Por conta dos bons números, o setor pode ser uma ótima opção para quem deseja investir em algo que pode gerar um bom retorno. No entanto, não basta apenas criar uma loja online e acreditar que isso será o suficiente. Assim como qualquer negócio, o e-commerce possui inúmeras burocracias e exige um plano de negócio, de marketing e uma boa gestão.

Alimentação

O setor alimentício registrou um crescimento de 16,9% em seu faturamento e de 1,3% na produção em 2021, em relação ao ano anterior. No ano passado, a receita do setor chegou a 922,6 bilhões de reais, somando tanto as exportações quanto as vendas para o mercado doméstico. 

O aumento do setor deve-se ao crescimento de 1,8% da receita no varejo doméstico e de 18,6% nas vendas externas. As vendas para o mercado interno representam 73,5% do faturamento da indústria alimentícia e geraram 678,5 bilhões de reais em 2021, segundo a Abia.

O aumento doméstico foi puxado pelo setor de food service, que respondeu por 26,3% das vendas locais da indústria em 2021 ante 24,4% em 2020. A ABIA (Associação Brasileira da Indústria de Alimentos) ainda estima, para este ano de 2022, um crescimento do food service de 28%, projetando um faturamento na casa de 166,9 bilhões de reais.

Embora os números sejam significativos, o empreendedor que deseja entrar nesse setor precisa ter em mente que inovar é a base para o sucesso nesse ramo. Food-trucks em Osasco, restaurantes, vending machines e, até, o delivery são boas opções para investimento.

Mercado Pet

Segundo uma estimativa da Radar Pet, houve um aumento de 30% do total de animais de estimação no Brasil em 2021. Um crescimento acentuado para um mercado que já vinha apresentando uma taxa média de crescimento superior a 20% nos anos anteriores. 

De acordo com um levantamento realizado pelo Instituto Pet Brasil, o mercado de produtos, serviços e comércio de animais de estimação registrou alta de 27% no faturamento em 2021, em comparação com 2020, para 51,7 bilhões de reais.

O crescimento foi puxado pelo segmento de pet food, que representou 28 bilhões de reais, ou cerca de 55% do total do faturamento do setor pet.

É evidente que o mercado para animais de estimação encara uma onda de crescimento como nunca antes no país. Em dois anos, o setor cresceu 30% e hoje fatura 50 bilhões de reais. E, por conta dos ótimos resultados, o mercado brasileiro de pet está entre os 10 maiores do mundo.

Além do faturamento, o Brasil alcançou este posicionamento, pois atualmente há mais animais de estimação nos lares brasileiros do que crianças, segundo o IBGE. Sendo assim, pode ser interessante investir e abrir um negócio direcionado para pets.

Infoprodutos

Os infoprodutos são materiais educativos e que proporcionam conhecimentos valiosos para resolver problemas dos usuários. Atualmente, é comum que o cliente procure por soluções de problemas no site de buscadores.

Só que nem sempre há uma resposta que realmente auxilie. É por isso que muitos empreendedores estão investindo no desenvolvimento de infoprodutos. Eles são excelentes, pois ajudam o consumidor a obter novos conhecimento e resolver problemas.

E o que era uma tendência, foi acelerado pela pandemia de Covid-19 e tornou-se uma necessidade. O mercado de infoprodutos cresce vertiginosamente. Só em 2020, o crescimento foi de 103%, segundo a Connect Soluções Digitais, e mais de 4 mil novos produtos digitais são inseridos nas principais plataformas de infoprodutos diariamente.

Além disso, de acordo com um levantamento realizado pelo Sebrae, apenas no primeiro semestre de 2020 a procura por capacitações online cresceu mais de 200%, em comparação com o ano de 2019.

Dessa forma, podemos ver o sucesso do mercado digital e todo o potencial que ele oferece.

Mercado Fitness

O mercado fitness representa uma fatia significativa na economia global. De acordo com a International Health, Racquet & Sportsclub Association (IHRSA), a receita desse mercado cresce a uma média anual de 8,7% no mundo.

Em faturamento, o mercado fitness brasileiro alcançou a marca de 2,1 bilhões de dólares em 2019, sendo o terceiro maior das Américas, atrás apenas dos EUA e do Canadá, e o maior da América Latina.

Outro número significativo é a quantidade de academias presentes no país. O Brasil conta com 35 mil unidades oficiais, fazendo com que o país seja a segunda nação com mais academias do mundo, atrás somente dos Estados Unidos, com 40 mil unidades.

Já em número de clientes, o Brasil aparece em quarto lugar, com 9,6 milhões de usuários contabilizados.

E embora antigamente o mercado fitness se resumisse às academias e equipamentos, atualmente impressionam pelo mix, que vai desde alimentação até vestuário. A cada dia surgem produtos e serviços, aumentando mais e mais o faturamento de empresários brasileiros, que, de acordo com previsões da IHRSA, chegará a 106 bilhões de dólares em 2020.

Para se ter uma ideia da grandiosidade do setor, as vendas do segmento de alimentos saudáveis, que engloba produtos sem açúcar, glúten ou conservantes, atingiram a marca de 100 bilhões de reais em 2020, segundo a consultoria Euromonitor International.

Como desenvolver um bom planejamento para abrir uma empresa em Osasco?

O planejamento é um processo importante para o sucesso da sua empresa em Osasco e que pode, e deve, ser incorporado e desenvolvido na cultura de qualquer organização independente do seu tamanho ou setor.

De acordo com o IBGE, a cada 10 empresas brasileiras, 6 fecham antes de completar 5 anos. Isto acontece como resultado da falta de planejamento estratégico, fazendo com que a organização atue de forma mecânica, sem ter uma visão e análise profunda quanto a relação da empresa com o mercado competitivo.

O planejamento é justamente um processo sistêmico que permite definir o melhor caminho a ser seguido por uma empresa para alcançar os objetivos e metas estabelecidas.

Este planejamento pode ser realizado anualmente, semestralmente, trimestralmente ou, até, mensalmente. Tudo depende das metas e objetivos que a empresa pretende alcançar.

Mas afinal, como realizar um bom planejamento e não ficar para trás neste mercado tão concorrido? Veja a seguir o passo a passo!

Passo 1: Diagnóstico

A avaliação, ou diagnóstico, consiste no processo de coleta de informações sobre o ambiente interno e externo da empresa. Este panorama pode ser realizado por uma análise SWOT, em que são observados os Pontos Fortes (Strengths), Pontos Fracos (Weakness), Oportunidades (Opportunities) e Ameaças (Threats). Dessa forma, a sua empresa saberá quais desafios enfrentará no mercado e quais as fragilidades do negócio.

Na avaliação de ambiente externo devem ser analisados aspectos como o cenário econômico, político e social, mercado, concorrentes e outras variáveis que não estão sob o controle da empresa. Já na avaliação de ambiente interno são analisados pontos fortes e fracos da organização, recursos disponíveis, processos, riscos de negócio, entre outros.

Passo 2: Identidade Organizacional

Nesta etapa, deve-se pensar na estratégia de agregação de valor ao cliente. É aqui onde será criada a Missão, Visão e os Valores da empresa, que serão a filosofia da organização e devem ser levados a sério. Afinal, são eles que vão orientar a tomada de decisões e as diretrizes estratégicas.

Por isso, eles devem estar claros tanto para o público externo, os clientes, quanto para o público interno, funcionários, investidores e acionistas.

Passo 3: Metas e indicadores de sucesso

Após a criação da Missão, Visão e Valores da empresa, é preciso definir as metas a serem conquistadas para o cumprimento de um objetivo.

Toda a organização deve estar envolvida para alcançar a meta. Para facilitar este processo, pode ser criada uma meta geral e, depois, dividida em setores da empresa.

É importante ressaltar que as metas devem ser desafiadoras, mas realistas. Então, evite sonhar muito alto e colocar números impossíveis de serem alcançados dentro do mercado ou da realidade da empresa.

Nesta etapa, ainda devem ser definidos os indicadores de desempenho das metas. Assim como o nome sugere, os indicadores de desempenho irão monitorar e acompanhar o progresso das metas.

Passo 4: Plano de ação

Os planos de ação irão viabilizar a conquista dos objetivos e metas pré-estabelecidas, com base em um cronograma e definição dos responsáveis.

Ou seja, é aqui onde serão definidas as ações que serão tomadas e os responsáveis por concretizá-las. Também é fundamental que as ações sejam elencadas para que elas aconteçam por grau de importância.

Passo 5: Acompanhamento

Na última etapa do planejamento, devem ser definidas a periodicidade das reuniões para debater sobre o progresso das metas. Também é aqui onde deve ser revisada e redefinida a análise SWOT, as metas e o plano de ação. Afinal, o mercado não é estático e é preciso adequar a todo momento.

osasco

Como abrir uma empresa em Osaco?

Após colocar em prática todas as recomendações de planejamento para abrir seu negócio, chegou o momento de tirar o seu sonho do papel.

Nesta etapa, você terá que lidar com os processos burocráticos para que sua empresa atue de forma legal. Vamos lá?

Escolha o tipo de atividade

O primeiro passo para abrir uma empresa, é definir qual o segmento ou tipo de atividade que você deseja empreender em Osasco. Para designar isso, existem três distinções:

  • Indústria: atividade econômica que visa transformar matéria-prima em materiais comercializáveis. Em outras palavras, consiste em alterar um insumo para que esse se torne um item que possa ser comercializado ou consumido;
  • Comércio: responsável pela venda dos produtos fabricados pela indústria. Esta venda pode ser direcionada diretamente para o consumidor final ou pode ser comprada do produtor para ser vendida ao varejista;
  • Serviço: trabalho realizado a título de mão de obra física ou intelectual. Ou seja, não resulta da venda de um produto e sim da oferta de mão de obra.

Escolha a natureza jurídica do seu negócio

Para escolher a natureza jurídica do seu negócio será necessário conversar com um contador. Por meio de uma análise da perspectiva de faturamento mensal, a atividade que a empresa exercerá e se terá sócios, ele definirá a melhor natureza para a empresa.

É fundamental enquadrar sua empresa de forma adequada, pois isso impactará nos tipos e valores de tributos que você pagará. Veja abaixo algumas opções:

  • Empresário Individual (EI): Uma única pessoa constitui uma empresa, cujo nome empresarial deve ser composto por seu nome civil, completo ou abreviado. É a pessoa física titular da empresa, podendo constituir apenas uma em seu nome;
  • Sociedade Limitada (LTDA): É aquela que reúne dois ou mais sócios a fim de explorar atividades de produção ou circulação de bens e serviços. Inclui-se toda a empresa que contribui com moeda para a formação de capital social e realização da constituição empresarial;
  • Sociedade Limitada Unipessoal (SLU): Por meio dessa modalidade, o empresário pode abrir uma empresa sem sócio. Além disso, não precisa de um capital mínimo e não terá seu patrimônio pessoal comprometido em caso de prejuízo da empresa.
  • Sociedade Simples (SS): Exploram atividade de prestação de serviços decorrente de atividades intelectuais e de cooperativa. Ou seja, os sócios não exercem nenhuma atividade voltada ao comércio, e sim exercem suas profissões. Exemplo: contadores, advogados, cooperativas e representações comerciais;
  • Sociedade Anônima (SA): Todas as empresas que não atribuem seu capital social a um nome específico, mas sim se dividem em ações. Essas ações podem ser transacionadas e eliminadas. Neste caso não é necessário nenhum contrato social ou outro ato oficial como nas sociedades limitadas.

Defina o regime tributário ideal para o negócio

No Brasil, há três regimes tributários disponíveis. A escolha deverá ser feita com uma consulta com um contador, pois ele saberá definir o regime mais adequado para determinado tipo de empresa. As opções disponíveis são:

  • Simples Nacional: Esse regime tributário foi criado por meio da Lei Complementar nº 147/2014 e tem como objetivo unificar o pagamento de contribuições e tributos. Ele permite a substituição do pagamento de diversos impostos por uma declaração que gera uma alíquota (que varia de acordo com o faturamento de cada empresa). O Simples Nacional é indicado para empresas que possuem um faturamento de até R$ 4,8 milhões por ano. Ele pode ser feito de forma simples e rápida por meio de plataforma online. Ademais, o regime conta com o aplicativo PGDAS-D que possibilita ao empreendedor fazer mensalmente seu documento de arrecadação (DAS).
  • Lucro Real: O regime pode ser obtido por todas as empresas, mas obrigatoriamente para as que possuem um faturamento superior a R$ 48 milhões por ano. No Lucro Real, o Imposto de Renda – Pessoa Jurídica (IRPJ) e a Contribuição Social Sobre O Lucro Líquido (CSLL) são gerados a partir do lucro da empresa. Já o Programa Integração Social (PIS) e a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) são calculados sobre o faturamento da empresa e podem contar com redução por meio da utilização de créditos. Empresas que pretendem escolher esse regime devem saber que ele é o mais completo. Por isso, exige informações detalhadas e o preenchimento de diversas declarações.
  • Lucro Presumido: Empresas com faturamento anual inferior a R$ 48 milhões podem recorrer ao Lucro Presumido. Nesse regime, as alíquotas são geradas sobre o faturamento presumido da empresa. Normalmente, com uma taxa de 32% para serviços e 8% para comércios e indústrias.

Defina o porte da empresa 

Após a definição da natureza jurídica da sua empresa, chegou a hora de saber qual o porte do seu negócio. As opções devem ser escolhidas a partir do seu faturamento.

  • Microempreendedor Individual (MEI): Modalidade em que o faturamento máximo deve ser de R$81 mil por ano e não permite com que o parceiro participe como sócio ou titular de outra empresa;
  • Microempresa (ME): É permitido empresário individual e sócios. O teto de faturamento anual é de R$360 mil.
  • Empresa de Pequeno Porte (EPP): Modalidade em que a faixa de faturamento anual começa em R$360 mil e vai até R$4,8 milhões.

Defina o nome da sua empresa

Após escolher o nome da empresa, o empreendedor irá à Junta Comercial para realizar uma pesquisa e verificar se, de fato, o nome está disponível.

A solicitação é feita por meio de um formulário fornecido pela Junta, no qual o empreendedor poderá verificar a disponibilidade de três nomes. Caso um esteja disponível, será necessário realizar o registro da marca no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI).

É relevante destacar que, dependendo do tipo jurídico da empresa, o nome comercial poderá ser registrado de três maneiras:

  • Firma individual: nome comercial é o mesmo nome do proprietário e pode ser, ou não, a especificação da atividade. 

Exemplo: Luan Dias Engenharia;

  • Denominação: nome da empresa que consta a atividade e o tipo jurídico. 

Exemplo: Luan Dias Engenharia LTDA;

  • Razão social: utilização dos nomes dos sócios. 

Exemplo: Silva e Dias LTDA.

Viabilidade com a prefeitura

Antes de emitir o CNPJ, será necessário fazer a viabilidade com a prefeitura. Isso significa que será necessário informar a atividade que será realizada e apresentar o IPTU do local onde a atividade será exercida. Com isso, é possível verificar se o local tem condições para receber as atividades da empresa.

abra a sua empresa

Reúna a documentação necessária

Durante a abertura de uma empresa, é preciso apresentar alguns documentos obrigatórios. Alguns documentos possuem prazos determinados para serem cumpridos, já que possuem data de validade. Por isso, essa etapa requer a ajuda de um contador especializado em abrir este modelo de negócio. Nós podemos te ajudar!

Confira a seguir alguns dos documentos para abrir uma empresa:

Para os sócios

Caso você decida abrir uma empresa com sócios, é obrigatória a apresentação dos seguintes documentos de cada um deles:

  • 1 cópia simples do comprovante de residência;
  • Certidão de casamento (se casado);
  • 2 cópias autenticadas do RG e CPF de cada (A Carteira Nacional de Habilitação também é válida);
  • 1 cópia de folha espelho do IRPF, caso tenha comprovado no ano vigente.

Para a empresa

  • CNPJ;
  • 2 cópias simples do IPTU do imóvel;
  • 2 cópias do Contrato de Locação ou Compra e Venda.

Contrato Social

O contrato social é um documento importante e que deve ser assinado por todos os sócios da empresa, a fim de firmar a sociedade. Nele, devem estar devendo a cada participação de cada um dos sócios da empresa, bem como suas cotas, investimentos e participação nos lucros.

Realize o registro na Junta Comercial

O registro é considerado uma certidão de nascimento da empresa e deve ser feito antes de obter o CNPJ. Sua empresa só funcionará legalmente se você realizar o seu registro na Junta Comercial ou no Cartório de Pessoas Jurídicas do seu Estado.

Faça o cadastro na Inscrição Municipal de Osasco

Após realizar o registro na Junta Comercial, é preciso realizar o cadastramento na prefeitura de Osasco para obter a Inscrição Municipal. Nada mais é do que o número de identificação do Contribuinte no Cadastro Tributário Municipal. Ou seja, uma permissão de funcionamento.

Para realizar a consulta da Inscrição Municipal em Osasco basta se dirigir até a prefeitura com todos os documentos pertinentes à sua empresa, como o cartão de CNPJ e alvarás.

Obtenha o Alvará de Funcionamento em Osasco

O Alvará de Funcionamento é o documento que indica se a sua empresa poderá exercer as funções no local que você deseja instalar.

Na maior parte dos Estados brasileiros o empreendedor pode solicitar o Alvará de Funcionamento em Osasco, SP, gratuitamente pela internet. O documento é emitido pela Prefeitura Municipal ou Órgão Governamental Municipal.

Cada atividade requer um certo tipo de Alvará e, por isso, é necessário estar atento se a atividade escolhida está representada no registro por um código CNAE de atividades protegidas.

Os documentos necessários para solicitar o Alvará de Funcionamento são:

  • Planta do imóvel onde você pretende abrir seu negócio;
  • Cópia do recibo do IPTU pago;
  • CPF e RG, originais ou cópias, da pessoa responsável pelo negócio;
  • Cadastro do Contribuinte Mobiliário, ou CCM, obtido na Secretaria das Finanças;
  • O Setor, Quadra e Lote – também chamado de SQL – do imóvel;
  • Declaração de atividade: para que você usará o imóvel e qual área será destinada aos consumidores;
  • Certificado de conclusão de imóvel recém-construído.

Emita o Alvará Sanitário

Toda empresa que produz, manipula, comercializa ou transporta produtos e serviços que tenham influência na saúde humana, precisam do alvará sanitário.

O documento tem como objetivo determinar que uma empresa atue atendendo todas as exigências da Agência Nacional de Vigilância e Saúde (ANVISA).

O Alvará Sanitário deve ser solicitado na Secretaria Municipal de Saúde. Para isso, será necessário reunir os seguintes documentos:

  • Cópia do contrato social;
  • Cópia do CNPJ; e
  • Cópia do atestado de viabilidade (aprovado na consulta comercial).

As principais dúvidas sobre o processo de abertura de uma empresa em Osasco

Agora que você já conhece todo o processo necessário para abrir empresa, é possível que tenham surgido algumas dúvidas. Diante disso, decidimos responder as mais comuns:

Quanto tempo demora para abrir empresa em Osasco?

Em média, abrir uma empresa em Osasco leva em torno de 30 a 45 dias. 

Quanto custa abrir empresa em Osasco?

O valor para abrir uma empresa pode variar de acordo com o tipo de empresa a ser aberta e a escolha do regime tributário. Além disso, há os gastos com a documentação e com o serviço contábil. Por estas razões, o valor pode variar de 300 a 1500 reais.

Preciso de contador para abrir empresa em Osasco?

Sim. O profissional será responsável por realizar todo o processo de forma rápida e segura. No entanto, é importante encontrar um bom escritório. Abaixo listamos algumas dicas.

osasco

Bom atendimento

Com toda a tecnologia que temos disponível atualmente, as respostas devem ser cada dia mais rápidas e precisas. Por isso, o escritório que você escolher deve estar pronto para atendê-lo a qualquer momento.

A recomendação é que você avalie todos os canais de comunicação do escritório como e-mail, site, redes sociais e telefones. A velocidade, disponibilidade, cordialidade e atendimento devem ser fatores significativos antes de fechar negócio.

Dizem que a escolha de um contador para uma empresa é como escolher um médico para sua família. Ou seja, é necessário estabelecer um laço de confiança de longa duração. Por isso, é essencial que seu escritório também ofereça uma boa relação com os profissionais.

Infraestrutura

É importante analisar se o escritório de contabilidade está oferecendo a infraestrutura necessária para atender a sua demanda. Isso diz respeito tanto a tecnologia do escritório, quanto a quantidade de funcionários que eles podem oferecer.

Existem desde escritórios com apenas um contabilista responsável até gigantescas firmas com dezenas de empregados. Você pode avaliar a organização do espaço, o clima organizacional, a relação dos funcionários. Assim, é possível entender qual a melhor opção para sua empresa.

Competência técnica

É fundamental ser atendido por profissionais capacitados e experientes, que se mantenham frequentemente atualizados, principalmente a respeito das legislações tributárias e trabalhistas. Além disso, é essencial que essa competência esteja ligada à capacidade de resolução de problemas e definição de conceitos, e como aplicá-los.

O cliente não precisa ser especializado em assuntos tributários e trabalhistas, mas o contador sim. Além disso, ele deve simplificar os conceitos e os termos para melhor compreensão do cliente.

Para ter certeza da competência técnica de um escritório, você pode entrar em contato com o profissional e ter uma conversa sobre as principais dificuldades do empreendimento. A partir disso, peça também atualizações periódicas e materiais sobre seu segmento, medindo a profundidade de conhecimento desse profissional.

Relação custo x benefício

Assim que você identificar quais são as reais necessidades de sua empresa, busque por um profissional contábil que seja especializado no seu ramo. Em seguida, peça um orçamento e avalie a qualidade das atividades executadas na proporção do preço pelo qual o serviço é cobrado.

É importante ressaltar que os profissionais com maior competência e conhecimentos específicos podem cobrar mais por seus serviços, mesmo que tenham uma estrutura menor. Isso porque a segmentação e especialização em nichos faz com que o escritório apresente soluções eficazes para determinados problemas.

Da mesma forma que uma empresa pode cobrar mais barato por um produto, como é o caso dos escritórios de contabilidade que prestam apenas os serviços básicos.

Localização

O ideal é que o escritório esteja numa localização próxima e de fácil acesso da empresa. Quando o escritório atua na mesma cidade, fica muito mais fácil realizar reuniões e visitas pessoais. E, assim, verificar sua estrutura funcional, seus representantes e a dinâmica.

Dessa forma, é possível economizar tempo e manter uma boa frequência de reuniões, que se aconselha que seja no mínimo mensal. Não só pelo deslocamento, é importante ter um escritório de contabilidade na mesma cidade também pelo fato de que a legislação contábil e as obrigações tributárias podem ser diferentes de uma cidade para outra.

Em alguns casos, as empresas encontram complicações com o IPTU e o ISS, além dos impostos municipais. Se o escritório estiver em outro município, isso se tornará ainda mais difícil.

Importância do contador

Todo empreendedor sabe que a rotina é muito corrida para lidar com todas as questões de uma empresa. E muitas vezes, por mais qualificado e preparado que seja o profissional, ele não dispõe de todas as habilidades para lidar com todos os assuntos. A contabilidade é um exemplo.

Exercer algumas tarefas exige certos domínio das práticas contábeis. Além de desenvoltura para lidar com situações que, muitas vezes, estão fora do alcance do conhecimento do administrador.

E por mais que as atividades contábeis pareçam fáceis de resolver, a vida financeira, seus controles e obrigações periódicas devem ser tratadas com cuidado. O contador irá trabalhar para evitar todos os riscos e danos do seu negócio.

Mas afinal, o que faz um escritório de contabilidade em Osasco?

O profissional de contabilidade é a pessoa responsável por toda a área financeira, econômica, tributária e patrimonial de uma empresa. Assim como em Osasco e em todas as outras cidades, suas principais funções são:

  • controle do fluxo de caixa e estoque;
  • preenchimento e envio de obrigações acessórias;
  • escrituração de documentos e livros de entrada e saída da empresa;
  • emissão, registro de notas fiscais e pagamento de impostos (caso for acordado entre as partes);
  • entre tantas outras funções.

O contador pode ser também um grande aliado na administração e gerenciamento de um negócio. Se você contar com um bom profissional, ele pode auxiliar no planejamento estratégico, elaboração de relatórios gerenciais e também na tomada de decisões essenciais.

Para se tornar um profissional de contabilidade é necessário ter formação em Ciências Contábeis (superior) ou em Contabilidade (técnico). Além disso, é essencial ser registrado no CRC (Conselho Regional de Contabilidade) para exercer a profissão de forma regular e legal.

Abertura Simples

O Abertura Simples é parceiro de escritórios de contabilidade em Osasco que realizam todo esse processo para você que deseja abrir uma empresa na região. Assim, você pode realizar seu sonho de forma rápida, simples, segura e sem dores de cabeça. 

Entre em contato com nossos representantes e saiba como ter o auxílio de um escritório de contabilidade para sua empresa em Osasco.

Baixe o e-book completo “Como abrir uma empresa”

Abrir uma empresa demanda de muitos processos, como você pôde perceber ao longo deste artigo. Mas, o Abertura Simples descomplica todas essas etapas para você. Faça o download gratuito do e-book “Como abrir uma empresa? Manual Completo” e confira o passo a passo para começar a empreender em São Paulo. Baixe agora mesmo, é grátis!

Escrito por

Gostou? Compartilhe!

Como abrir uma empresa. Ebook Completo.

Manual para Abrir Empresa

Faça como mais de 100 mil empreendedores! Baixe agora mesmo o Manual Completo para Começar seu Próprio Negócio.

No comment yet, add your voice below!


Faça um Comentário

Tudo certo!

Basta baixar seu e-book pelo botão abaixo! 

Espero que goste!