Skip to content

As diferença entre plano de negócios e modelo de negócios

O que você verá neste artigo:

Entenda a diferença entre plano de negócios e modelo de negócios e a importância desses processos na hora de empreender!

Quem nunca teve um nó na cabeça quando ouviu sobre plano de negócios e modelo de negócios? São tantos “negócios” que falando rápido até parece que esses termos significam a mesma coisa. Mas não, eles são bem diferentes, embora um complemente o outro. 

A seguir, explicaremos as principais diferenças entre um e outro e também como você pode criar o seu próprio modelo de negócios. Aqui vamos explicar:

  • O que é o plano de negócios?;
  • O que é o modelo de negócios?;
  • Quais são as diferenças entre plano de negócios e modelo de negócios?; 
  • Como criar um modelo de negócios?

O que é um plano de negócio?

O plano de negócio pode ser definido como uma ferramenta utilizada para projetar um panorama geral do mercado, mapear como o empreendedor age e analisar produtos.

Todo empreendedor precisa entender o segmento em que atua e o Plano de Negócio é o dispositivo que você precisa para isso, pois fornece informações específicas sobre o mercado que você empreende, a concorrência e também possibilita que você identifique o que está indo bem ou não no seu ramo de atuação.

Desta forma, podemos dizer que o plano de negócios ajuda você a entender o que é viável de fato para sua empresa, reduzindo drasticamente a possibilidade de erros que acarretam em prejuízos.

Com um plano de negócios bem elaborado você consegue organizar melhor suas ideias para compartilhar seus objetivos com a sua equipe, seu sócio e clientes ou até mesmo captar recursos e parcerias para expandir a sua empresa.

plano de negócios

Como criar um plano de negócios?

O Plano de Negócio é composto, normalmente, por, no mínimo, 6 partes que podem ser subdivididas em outros tópicos de acordo com a complexidade e proporção da sua empresa. São eles:

Sumário Executivo

O sumário executivo é a primeira parte do seu Plano de Negócio. É nele que você resumirá as informações mais importantes.

Os tópicos que devem estar inclusos nele, são:

  • Descrição do seu empreendimento e o diferencial dele no mercado;
  • Qual a missão do seu negócio?;
  • Descrição do perfil dos empreendedores e dos funcionários;
  • Quais são os seus produtos ou serviços e os principais benefícios?;
  • Quem são os clientes da sua empresa?;
  • Localização da empresa  – caso exista uma sede física;
  • Qual será o investimento total?
  • Forma jurídica;
  • Enquadramento tributário

Análise de Mercado;

Nesta etapa, você deve buscar entender melhor quem são seus clientes, como está a concorrência e como trabalhar com os fornecedores. Esta parte irá te ajudar a compreender melhor os aspectos importantes do mercado no qual você irá atuar. Você vai precisar de analisar esses três tópicos:

Segmentação de clientes

Os clientes são aqueles que vão consumir seu produto ou serviço, e para chegar até eles, é preciso conhecer quem eles são e quais são os seus hábitos de compra. 

Para entender este tópico, você pode pensar em algumas respostas para as seguintes perguntas:

  • Meus clientes são pessoas físicas ou jurídicas?;
  • Qual a faixa etária, gênero, escolaridade e estado civil deles?
  • Com que frequência eles costumam comprar o meu tipo de produto ou serviço?
  • Onde compram?
  • O que os leva a procurar por esse produto ou serviço?

Análise da concorrência

Os concorrentes são aqueles que atuam no mesmo ramo que você e, em caso de estabelecimentos físicos, em localização próxima a sua. Ao observar os concorrentes, você saberá “o que fazer” e “o que não fazer” na sua empresa.

O primeiro passo para realizar a análise da concorrência é verificar alguns pontos fortes e fracos e realizar comparações com o que está planejado para o seu empreendimento. 

Confira alguns tópicos que podem te ajudar:

  • Qual é a qualidade do produto ou serviço do meu concorrente?;
  • Como está o preço?;
  • Como é o atendimento prestado?;
  • Pense em condições de pagamento, horário de funcionamento ou atendimento, serviços de entrega, serviço de atendimento ao cliente, descontos, etc;
  • O que faz com que clientes comprem com eles? O que faz com que clientes deixem de comprar?;
  • Qual é o diferencial do meu negócio? O que fará com que os clientes comprem comigo e não com os concorrentes?

Análise de fornecedores

Os fornecedores são aqueles que irão disponibilizar matéria-prima, equipamentos e outros bens necessários para o funcionamento do seu negócio.

Pesquise contatos pela internet, catálogos ou sindicatos e mantenha sempre uma lista atualizada e diversificada de fornecedores, assim, você poderá fazer comparações e decidir qual será o melhor custo-benefício para sua empresa.

Alguns pontos a considerar na hora de fazer a análise de fornecedores?

  • Do que eu preciso e quem são os fornecedores?;
  • Quais estão oferecendo o melhor preço e condições de pagamento?;
  • Quais são as quantidades mínimas de pedido para cada um deles e como isso se enquadra no meu plano?;
  • Qual é o prazo de entrega?;
  • Onde os fornecedores estão localizados?

Planejamento de Marketing

O plano de marketing descreve todos os produtos e serviços da sua empresa. Informações como cores, tamanhos, qualidade, sabores, rótulos, marcas e tudo mais que se aplica ao seu produto. Além disso, é preciso apresentar qual a estratégia de venda desses produtos e como você planeja fazer com que chegue até os clientes. 

Ao responder às seguintes perguntas, você terá montado o seu planejamento de marketing:

  • Qual é o meu produto ou serviço e como posso descrevê-lo?;
  • O preço está adequado à qualidade?;
  • Como ele se destaca da concorrência?;
  • Qual setor minha empresa se enquadra e qual meu plano de distribuição?;
  • Qual é o comportamento de compra do meu cliente?;
  • Como o meu produto chegará até ele?;
  • Vou vender em loja física ou online? Haverá entrega?;
  • E o mais importante: Como o cliente saberá que o meu produto existe?

Planejamento Operacional

No plano operacional, você irá descrever o funcionamento do seu empreendimento. Nele, você demonstra os passos necessários para a venda do seu produto ou para a prestação de serviço da sua empresa.

Para isso, pense nos seguintes pontos:

  • Qual o tempo demandado para a realização do processo de venda ou prestação de serviço?;
  • Qual a quantidade e qualificação dos funcionários?;
  • Produtividade dos equipamentos e materiais necessários;
  • Qual a capacidade de distribuição e armazenamento?;
  • Disponibilidade e prazos dos fornecedores;

Planejamento Financeiro

Nele, você anotará todos os gastos, investimentos e capital de giro em todas as ações planejadas. 

Para escrever o plano financeiro, pense no custo de tudo que você já escreveu até agora: Matéria-prima, fornecedores, equipamentos, estabelecimentos físicos, domínios e hospedagem de lojas online, salários, marketing, etc.

A resposta disso tudo será o seu plano financeiro. Com essas respostas, você terá uma noção do investimento total do seu empreendimento. 

O investimento total é subdividido em três partes:

  • Investimentos fixos: bens necessários para que seu negócio funcione de maneira adequada, tais como equipamentos, máquinas, utensílios, móveis, etc.
  • Capital de giro: a quantidade de dinheiro necessária para fazer o negócio funcionar normalmente. 
  • Investimentos pré-operacionais: Estes são todos os gastos necessários antes do início das atividades do negócio. Como por exemplo, reformas no  imóvel, pagamento de taxas de registro de empresas, hospedagem de sites e outros.

Avaliação estratégica.

Antes de finalizar, é imprescindível fazer uma avaliação de todo o seu Plano de Negócios. É necessário pensar se ele está completo, se as informações estão claras e se seu empreendimento está pronto para encarar o mercado. No final, o objetivo do seu plano é responder a seguinte pergunta: Vale a pena me arriscar e abrir esse negócio?

plano de negócios

O que é um modelo de negócio?

O modelo de negócio é uma ferramenta utilizada para começar novos empreendimentos da melhor maneira possível. Segundo Alex Osterwalder, o empresário e também inventor do Modelo de Negócio, o intuito do modelo de negócio é tornar mais simples compreender o negócio por completo. 

Dessa forma é possível compreender todas as etapas do empreendimento e os elementos que compõem seu negócio, para a partir disso integrar a organização do processo.

Pense em uma lousa, agora imagine que nela há desenhados blocos organizados, cada bloco representa um segmento dentro do seu negócio. Agora você se posiciona na frente da lousa e observa atentamente. É assim que o modelo de negócio funciona.  

A partir dessas observações o empreendedor pode refletir sobre as funções que existem em sua empresa, para depois mapear o que precisa fazer para potencializar sua cartela de clientes e os lucros do seu negócio. 

Podemos enxergar o modelo de negócio como uma boa ferramenta também para a inovação de forma descomplicada, pois é um instrumento simplificado, rápido e barato. 

Já pensou precisar apenas de algo para escrever e alguns papéis coloridos e com isso conseguir enxergar onde dá pra inovar na sua empresa? Ótimo não é?! O modelo de negócio possibilita isso. 

Lembre-se de em seu modelo de negócio responder essas perguntas: 

  • O que farei? Tente responder com a proposta de valor do seu negócio;
  • Para qual público farei? Tente definir qual seu público alvo;
  • De qual forma vou farei? Tente definir quais recursos serão necessários, quais atividades irá desenvolver e se terá parceiros nessa empreitada;
  • Quanto vai me custar? É preciso pensar em seu orçamento e então distribuir os recursos necessários para tornar seu negócio viável;
  • Quais são as diferenças entre plano de negócios e Modelo de Negócios? 

Em linhas gerais, um plano de negócios pode ser definido como um documento detalhado e extenso, enquanto o Modelo de Negócio é conciso tendo uma página que contém o todo. 

Enquanto o modelo de negócio tem como intuito resumir como a empresa produz, vende e gera lucro, o plano de negócio tem como objetivo agrupar informações referentes ao gastos, ao capital inicial de investimento, as estratégias de marketing, plano de vendas e projetar quanto de lucro seu negócio pode gerar futuramente. 

Isso significa que tanto o modelo de negócio, quanto o plano de negócio se complementam e um bom empreendedor precisa dos dois em momentos distintos da sua trajetória na empresa. 

Como criar um modelo de negócios?

Uma das formas mais populares para criar o seu modelo de negócios é o Canvas. Desenvolvido pelo consultor suíço Alexander Osterwalder, o Canvas é um quadro no qual o empreendedor pensa em nove áreas específicas do seu negócio, que são:

Esse método surgiu pelo do livro Business Model Generation, de Alex Osterwalder e Yves Pigneur. Nesse formato, você consegue descrever de maneira simples e detalhada as partes que mais estão relacionadas à entrega de valor ao cliente e visualizá-las durante todos os processos.

  • Segmento de Clientes;
  • Oferta de Valor;
  • Canais;
  • Relacionamento;
  • Fonte de Receita;
  • Recursos Chave;
  • Atividades Chave;
  • Parcerias Chave;
  • Estrutura de Custo.

Preencher o quadro e desenhar a empresa ideal não é o suficiente para o sucesso de um modelo de negócios. Você deve usar o Canvas no dia-a-dia como referência para resolução de problemas e execução de tarefas.

Segmento de clientes

No segmento de clientes você precisa definir quem é o público alvo da sua empresa. A partir dessa informação, você continua pesquisando para saber qual é o perfil dele, onde eles estão localizados, como se comportam e qual é a necessidade dele. O público-alvo precisa estar bem definido, pois todas as outras ações vão girar em torno dele.

Oferta de valor

A segunda área a ser analisada é a oferta de valor. Nesse ponto é preciso definir a solução que a sua empresa vai oferecer ao cliente e, principalmente, o que ela vai ter de diferente da concorrência. Tente responder a pergunta: porque esse cliente vai me escolher ou escolher o meu produto?

Canais

A terceira área que precisa ser definida são os canais, ou seja, como os seus clientes vão conhecer seu produto, vão comprá-lo, como esse produto chegará até o consumidor?

Relacionamento

E essa etapa tem tudo a ver com o seu relacionamento com o cliente, que é a quarta área a ser estudada. O relacionamento envolve desde o processo de conquista até a manutenção desse contato, ou seja, mais do que capturar um cliente você deve pensar em como fidelizá-lo.

Fonte de receita

A quinta área é a fonte de renda, que resumidamente representa como você vai ganhar dinheiro. Determine quanto e como o seu cliente vai pagar pelo que você oferece. O preço que o seu cliente está disposto a desembolsar está ligado a experiência dele com a compra e a empresa.

Recursos Chave

Os recursos-chave são a sexta área dentro do Canvas. Neste ponto você precisa definir o que será necessário para seu negócio sair do papel e atender ao cliente. Por exemplo, equipamentos, colaboradores, local para estoque, entre outros.

Atividades Chave e Parcerias Chave

Já na área de atividades-chave, o empreendedor deve relacionar tudo o que será preciso fazer para alcançar a proposta de valor estabelecida anteriormente. E nas parcerias-chave escrever quem vai te ajudar a entregar esse valor. Quem são os fornecedores, as empresas terceirizadas e as empresas parceiras.

plano de negócios

Estrutura de Custo

E por fim desenvolver a estrutura de custos. Quanto será preciso para a execução e manutenção da sua empresa? Coloque no papel o valor de cada etapa. Inclusive essa informação vai te ajudar a determinar o valor de seu produto ou serviço.

Essas são as nove etapas para a construção de um modelo de negócios. Uma dica é analisar modelos de negócios de outras empresas. Não para copiar, mas para deixar mais claro quais pontos são mais importantes e quais podem ser deixados de lado. O grande problema de copiar um modelo de negócios é que a sua empresa tem características específicas que outras não tem, e o que funcionou para elas nem sempre funcionará para você.

Plano de Negócios x Modelo de Negócios

Enquanto o Plano de Negócio é um documento detalhado e minucioso que comprova para você mesmo e para os futuros envolvidos no seu negócio a sua viabilidade. O Modelo de Negócios é um documento com viés visual e prático para que qualquer pessoa entenda o seu negócio de uma visão macro, ou mesmo um novo projeto dentro do seu negócio.

Além disso, outra diferença em relação aos dois documentos, fora o seu objetivo e uso, é relacionada ao seu formato. O Modelo de Negócios baseia-se no método Canvas e pode ser alterado de maneira simples e rápida sempre que houver alguma alteração em qualquer dos fatores descritos nos quadros. Enquanto as alterações em um Plano de Negócios tendem a acontecer em menor frequência e têm caráter mais burocrático. Isso porque o documento tem correlação com inúmeros outros envolvidos e interessados em entender todos os detalhes do empreendimento.

Por fim, o Plano de Negócio está associado ao “o que”  você faz, focado em sua empresa e com uma descrição totalmente textual, pós validação e consolidação das ideias. A sua compreensão é demorada, demanda atenção, especificação de detalhes, avaliação jurídica, processual e financeira.

Enquanto um Modelo de Negócios está associado ao “como” você faz, com foco no cliente e uma descrição essencialmente visual e estratégica, durante a validação e viabilização das ideias. E, dessa forma, visto como um método moderno de legitimação de um novo projeto.

Neste, a compreensão é simples, rápida, estratégica e focada na funcionalidade.

Baixe o ebook gratuito “Como abrir uma empresa? Manual Completo“.

Como vimos, abrir uma empresa não é nada fácil, envolve burocracias e muitas exigências. E o processo não para por aí, viu? Por isso, o Abertura Simples produziu este ebook completo com o passo a passo de como abrir uma empresa, para você baixar e aprender tudo o que é necessário para abrir seu próprio negócio.

Neste guia, você terá acesso a um conteúdo exclusivo e completo sobre os seguintes tópicos:

  • Como abrir uma empresa;
  • O melhor modelo de negócios para sua empresa;
  • Como abrir um CNPJ;
  • Elabore um Plano de Negócios;
  • Como abrir um MEI;
  • Escolha qual o porte de empresa abrir;
  • Como abrir uma Microempresa (ME);
  • Cadastro na Prefeitura;
  • Escolha o regime de tributação;
  • Como abrir uma Empresa de Pequeno Porte (EPP);
  • Documentos necessários para abrir uma Empresa;
  • Como definir o CNAE da sua empresa;
  • Como elaborar o Elabore o Contrato Social;
  • Os tipos de Contrato Social para uma empresa;
  • Como protocolar os documentos da empresa na Junta Comercial;
  • Como solicitar o Alvará de Funcionamento;
  • Realize as Inscrições Municipal ou Estadual;
  • Quanto tempo leva para abrir uma empresa.

ABERTURA SIMPLES

O Abertura Simples realiza todo esse processo de abertura de uma empresa por você, para que sua empresa seja aberta de forma rápida, simples e segura, sem dores de cabeça. A equipe do portal está à disposição para atender a todos as etapas da abertura de empresa sem que você precise sair de casa.

Ele disponibiliza também as funções de Contabilidade, Fiscal, Recursos Humanos e Legalização, como alvará de funcionamento, CADAN, Anvisa, e muito mais.

Entre em contato com os representantes e abra sua empresa com o Abertura Simples de forma fácil clicando no botão abaixo:

ABRIR UMA EMPRESA

Escrito por

Gostou? Compartilhe!

Como abrir uma empresa. Ebook Completo.

Manual para Abrir Empresa

Faça como mais de 100 mil empreendedores! Baixe agora mesmo o Manual Completo para Começar seu Próprio Negócio.

3 Comments

  1. […] Plano de negócios é o documento que descreve, de forma detalhada, todas as ações que envolvem o processo de criação, construção, desenvolvimento e resultado de uma empresa que se encontra em formação, ou que pretende se transformar e expandir suas atividades. […]


Faça um Comentário

Tudo certo!

Basta baixar seu e-book pelo botão abaixo! 

Espero que goste!