Planejamento tributário – Como organizar os impostos de uma empresa corretamente

planejamento tributário

Entenda como organizar corretamente o planejamento tributário:

Toda empresa precisa se organizar adequadamente para manter tudo dentro dos parâmetros legais, por isso, fazer um planejamento é tão importante, além de ajudar a evitar problemas fiscais e projetar melhor qual a margem de lucro que a empresa pode ter.

Fazer um planejamento tributário pode ajudar a entender quais impostos estão dispostos na empresa e organizar, planejar tributos é um direito tão essencial quanto planejar o fluxo de caixa, fazer investimentos e para que seja efetivo o suficiente é necessário trabalhar com dados regulares e confiáveis.

Entendendo o planejamento tributário

Começando a ajustar o planejamento

Os impostos que toda empresa paga representa o que ela paga aos poderes governamentais a medida em que ela fatura. Existem 3 poderes que regem o país: Municipal, Estadual e Federal e dentre eles, existem tributos específicos:

  • Tributos Federais
  • IRPJ: Imposto de Renda Pessoa Jurídica
  • CSLL: Contribuição Social sobre o Lucro Líquido
  • COFINS: Contribuição para Financiamento da Seguridade Social

  • PIS: Programa de Integração Social

  • PASESP: Programa de Formação do Patrimônio

  • IPI: Imposto sobre Produtos Industriais

  • Tributo Estadual e Municipal
  • ICMS: Imposto sobre Circulação de Mercadoria
  • ISS: Imposto sobre Serviços de qualquer natureza

Fazendo o Planejamento Tributário

Para iniciá-lo é necessário entender o conceito de elisão fiscal, que é uma prática contábil que permite adequar uma empresa ao formato mais vantajoso de pagamento de impostos, sem ilegalidades, ou seja, é muio diferente de uma evasão fiscal, onde ocorrem sonegação de impostos que colocam em cheque a reputação da empresa.

O planejamento tributário ajuda a não pagar impostos exorbitantes, isso significa que adotar esse conceito ajudará a seguir as melhores práticas de gestão tributária, para ajudar a reduzir o peso dos impostos no orçamento, tudo dentro dos parâmetros legais. A elisão fiscal tem duas espécies:

  1. aquela decorrente da própria lei ;
  2. a que resulta de lacunas e brechas existentes na própria lei.

Para fazer um planejamento adequado, também é necessário entender suas fases, para realizar o procedimento correto. São elas:

Estratégico

Nessa fase, é feito necessário fazer uma análise a médio prazo, ou seja, de 3 a 5 anos e definir qual o melhor enquadramento do regime tributário para a empresa, seja ele: Simples Nacional, Lucro Real ou Lucro Presumido, possíveis terceirizações, mudança de endereço físico, capital, etc. Ou seja, alterações nas características físicas e tributárias da empresa.

Operacional

Esse é o planejamento tributário básico, pois cumpre todas da exigências legais. Ele auxilia nas escrituração das operações e pagamentos de impostos nos devidos prazos. Ele planejará 1 ou 2 anos e organizará a tarefa dos setores, e precisa estar inserido no dia-a-dia da empresa.

Planejamento tributário é necessário

Ao desenvolver um planejamento, você consegue encontrar algumas vantagens significativas para empresa que podem ajudar relevantes para a saúde do negócio. Entre elas, estão:

  • Redução de custos do negócio: Com o planejamento adequado, a economia de impostos será uma consequência.
  • Facilita a escolha do regime tributário adequado: Com dados palpáveis, é possível entender melhor onde a empresa pode se enquadrar mais facilmente.
  • Aumenta o lucro líquido: Já que ocorre uma diminuição dos custos do negócio, o lucro líquido do patrimônio tende a subir.

Conclusão

O planejamento tributário permite organizar os impostos adequadamente. Para que seja efetivo, é necessário entender como fazer e em que fase ele deve se adequar, assim, é possível ter uma diminuição de impostos, ajudando a evitar transtornos com a fiscalização, podendo oferecer mais recursos.


Conseguiu entender mais sobre o planejamento tributário? Comente e continue sempre atento aos novos conteúdos do Abertura Simples.

Está pensando em desistir de empreender? Então confira algumas dicas para reverter esta situação!

Imagem de um empreendedor estudando como não desistir de empreender

Quer saber o que fazer quando você pensar em desistir de empreender? Então confira algumas dicas para ir contra este cenário:

Aqui no blog do Abertura Simples já tratamos, diversas vezes, sobre como o empreendedorismo pode ser transformador na vida de um profissional. Mas, como em qualquer outra situação, ele também tem as suas dificuldades e desafios.

Existe, claro, muito esforço e dedicação para que os frutos sejam colhidos. Mas, de fato, há tantas adversidades que, por vezes, nosso único desejo é que chegue logo o final do dia para que tudo acabe logo. Se você está pensando em desistir de empreender, continue lendo para saber algumas dicas para reverter esta situação:

ESTÁ PENSANDO EM DESISTIR DE EMPREENDER? ENTÃO CONFIRA ALGUMAS DICAS E VÁ CONTRA ESTE CENÁRIO!

O que fazer quando penso em desistir do empreendedorismo?

É mais comum do que imaginamos o surgimento de casos em que pessoas começam uma profissão e, mesmo depois de alcançar um patamar de sucesso, elas acabam se deparando com uma incerteza de uma grande proporção. Por isso, reunimos uma lista com algumas dicas para você seguir em frente:

Repense algumas atitudes

Antes de qualquer decisão, pare e pense: nenhuma decisão deve ser tomada por impulso ou em um momento de tensão. Empreendedores, devido a perfil característico, tendem a agir e pensar de forma rápida, entretanto, este tipo de decisão precisa ser calculado com muita calma, além de ser essencial analisar todos os prós e contras — principalmente se essa incerteza não é apenas algo relacionado com um momento de insatisfação.

Concentre-se em quão distante você já chegou

Antes de pensar em desistir de empreender, pare e pense sobre o quão longe você conseguiu chegar. Olhe como as coisas eram e como elas estão hoje, todos os objetivos alcançados, todos os seus progressos. Isso, com certeza, é um grande termômetro de motivação.

Dedique um tempo a você

É comum empreendedores acreditarem que não podem se afastar de seus negócios nem por um segundo. Por cometerem este erro constantemente, acabam se estressando e culpando aquilo que talvez seja uma de suas maiores fontes de motivação: a empresa. Para isso, é imprescindível tirar um tempo só para você.

Invista no ambiente de trabalho

Apesar de simples, pensar nesse tipo de mudança pode afetar seu dia a dia de modo a deixa-lo bem mais agradável. Até porque, sabemos que trabalhar em um ambiente mais relaxado e com uma equipe que englobe a cultura do seu negócio é algo bem satisfatório.

Imagem de alguns empreendedores estudando o que podem fazer para não desistir de empreender

Pense em mudar de mercado

Às vezes, pensar em desistir de empreender é algo que você não gostaria, mas se encontrou nesta posição por ter começado seus negócios em um mercado que não esperava. Mas, isso não muda a possibilidade de começar um novo negócio nesse ramo. Com certeza, com todas as experiências que você teve em seu atual negócio, não enfrentaria grandes dificuldades para assumir esse novo caminho — algo que poderá ser bem gratificante.

Esteja disposto a aceitar desafios

Aceitar desafios é algo extremamente relacionado com o perfil de todo e qualquer empreendedor, não é mesmo? Desistir do empreendedorismo demanda uma boa dose de coragem para enfrentar as dificuldades que estão por vir.

Fazer o que ama é o maior segredo para ser bem-sucedido na carreira profissional. Entretanto, não restam dúvidas de que qualquer carreira profissional terá seus pontos negativos e positivos. Então, jamais faça algo que não ama por medo ou receio pelo que pode vir.

Defina seus objetivos e prioridades

Antes de definir o que se vai fazer, ou seja, se vai desistir de empreender, reserve um tempo para anotar seus objetivos e prioridades. Pense naquilo que você pretende para o futuro profissional e pessoal.

Um ótimo exercício é se perguntar em qual posição pretende estar daqui 5 e 10 anos. Depois de refletir sobre seus planos futuros, pense no que precisará para conquistar esses objetivos. É imprescindível impor metas e prazos para realizá-los, caso contrário, você pode perder o foco e mesmo depois de todo o esforço pode correr o risco de se deparar com as mesmas dúvidas.

Aprenda com os seus erros

Seus erros podem ser usados de duas maneiras: eles podem tanto ser um lembrete de sua inadequação, ou eles podem ser úteis para refinar a sua estratégia daqui para frente. Portanto, faça dos seus erros um grande aliado para se tornar alguém com mais experiência e conhecimento para agir nas situações futuras.

Prepare mudanças nas tarefas

Agora chegou a hora de agir. Comece com pequenas mudanças e veja como você se adapta a elas. Quem sabe, por exemplo, seria interessante ter um novo papel dentro da sua empresa? Sempre que possível, identifique e delegue aquelas tarefas que você não gosta e que possam ser assumidas por outras pessoas. Com isso, você terá mais tempo para se dedicar a tarefas de seu interesse e, consequentemente, encontrará mais prazer em empreender.


Depois dessas 10 dicas, fica claro que você deve ignorar a ideia de desistir de empreender. Poder controlar seu próprio destino, escolher as pessoas com quem trabalhar, fazer o que gosta, ter autonomia, liberdade e criatividade, são coisas que não tem preço e só quem pode fazer isso é que se entrega e se arrisca na arte de empreender.

Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Comente e participe para que possamos melhorar, cada vez mais, os conteúdos do Abertura Simples.

Saiba como abrir empresa no Centro Leste de São Paulo

Abrir empresa no Centro Leste

Alguma vez você já pensou em abrir empresa no Centro Leste de São Paulo? O sonho de muitos brasileiros é abrir o próprio negócio, adquirir a independência financeira e se tornar o próprio chefe. E, realmente, quando se tem uma boa ideia de negócio, o primeiro passo a se fazer é tirá-la do papel! Porém, um passo importante também é regularizar a empresa e obter todos os registros.

Com medo da burocracia que esse processo envolve, muitas pessoas acabam atuando na ilegalidade. Porém, isso apresenta diversos riscos para o empreendedor. Por isso, demonstraremos a seguir que abrir e regularizar a sua empresa não é algo tão difícil assim. Nós, do Abertura Simples, podemos te ajudar com todo os procedimentos e documentos necessários! Continue lendo:

Sobre o Centro Leste

A capital paulista abriga uma população estimada em mais de 12 milhões de habitantes. É a 10ª mais rica do mundo, formando em sua economia o maior PIB municipal do Brasil (R$ 499,3 bilhões). Sendo considerada como um dos maiores centros financeiros do país e do mundo, passa hoje por uma transformação econômica. Durante muito tempo a industria se fez presente no município, porém São Paulo tem cada vez mais se mostrado como uma cidade terciária, um pólo de serviços e negócios.

O centro de São Paulo engloba distritos como Sé, Santa Cecília, Consolação, Liberdade, entre outros. Hoje em dia, é possível encontrar diversos centros culturais que foram criados ou recuperados nesse local, como a Pinacoteca do Estado de São Paulo, a Sala São Paulo, o Teatro Municipal, O Museu Catavento, ente outros. Próximo a zona leste, existem alguns bairros considerados centro leste da cidade como Moóca, Vila Bertioga, Penha, entre outros.

Quais os passos para abrir empresa no Centro Leste?

Passo 1: Planejamento

O primeiro passo, e talvez o mais importante para abrir uma empresa de sucesso, é planejar. Muitas vezes, o empreendedor se precipita pensando em abrir uma empresa, conseguir um CNPJ, tirar as licenças, e acaba esquecendo dessa etapa.

Para fugir das estatísticas (de acordo com o IBGE, seis de cada dez empresas não sobrevivem aos primeiros cinco anos de atividade), é necessário fazer um bom planejamento. Esse é o ponto de partida para determinar o público alvo do seu negócio, estudar a concorrência, o mercado, etc.

A depender desses fatores, pode interferir diretamente na estrutura da sua empresa, na forma de atender os clientes, no seu produto ou serviço.

Passo 2: Tipos de atividade

Em seguida, é necessário identificar qual o segmento de atividade que deseja. Existem três distinções:

  • Prestação de Serviços: trabalho realizado a título de mão de obra física ou intelectual;
  • Industria: atividade econômica que visa transformar matéria-prima em materiais comercializáveis;
  • Comércio atacadista: direcionado para lojistas e Comercio Varejista, direcionado ao consumidor final.

Passo 3: Tipos de Natureza Jurídica

Em seguida, é preciso verificar qual o tipo de natureza jurídica de sua empresa. Este, representa o regime jurídico no qual ela se enquadra, isso é, a relação da pessoa jurídica pública ou privada com a fiscalização no determinado empreendimento, junto aos dados cadastrados na administração pública.

Informar a natureza jurídica no momento de formalizar a empresa é uma questão indispensável, logo que cada uma possui formas diferentes de aplicação das normas. Existem diversas espécies de natureza jurídica, mas às entidades empresariais, são atribuídas:

  • Empresário Individual, ou MEI: Uma única pessoa constitui a empresa, cujo nome empresarial deve ser composto por seu nome civil, completo ou abreviado. É a pessoa física titular da empresa, podendo constituir apenas uma em seu nome;
  • Sociedade Limitada: É aquela que reúne dois ou mais sócios a fim de explorar atividades de produção ou circulação de bens e serviços. Inclui-se toda empresa que contribui com moeda para formação de capital social e realização da constituição empresarial;
  • Sociedade Simples, ou SS: Exploram atividades de prestação de serviços decorrentes de atividades intelectuais e de cooperativa. Ou seja, os sócios não exercem nenhuma atividade voltada ao comercio, e sim desempenhar suas profissões. Exemplo: contadores, advogados, cooperativas e representações comerciais;
  • Sociedade Anônima: Todas as empresas que não atribuem seu capital social a um nome específico, mas sim divide em ações. Essas ações podem ser transacionadas livremente. Neste caso não é necessário nenhum contrato social ou outro ato oficial como nas sociedades limitadas;
  • Empresa Individual de Responsabilidade Limitada, ou EIRELI: Empresa formada por somente uma pessoa, onde o capital pertence unicamente ao titular. Esse capital deve ser obrigatoriamente integralizado, e não pode ser inferior a 100 vezes o salário mínimo vigente.
Abrir empresa no Centro Leste

Passo 4: Documentos necessários

Os documentos necessários para dar início ao processo de abrir empresa no Centro Leste são simples. Para os sócios, basta apresentar 1 cópia simples do comprovante de residência de cada um, 2 cópias autenticadas do RG e CPF de cada, e 1 cópia da folha espelho do IRPF, caso tenha comprovado no ano vigente.

Já para a empresa em si, é preciso apresentar apenas 2 cópias simples do IPTU do Imóvel, e 2 cópias do Contrato de Locação ou Compra e Venda.

Passo 5: Procedimento para abrir empresa no Centro Leste

Assim que toda a documentação for acertada, as informações são enviadas para a Receita Federal e a Junta Comercial e é iniciado o processo de abertura. A aprovação leva de 3 a 5 dias úteis após o envio, significando que você já terá o número do CNPJ. Porém, para emitir notas, é necessário estar cadastrado também na Prefeitura. No total, a média para completar esse processo é de 7 a 10 dias.

Porém, para abrir empresa no Centro Leste, é necessário também realizar a Análise Prévia da Viabilidade de Localização. Essa análise é feita pela Prefeitura para determinar se a empresa pode ou não utilizar determinado imóvel para determinado comércio.

Algumas pessoas escolhem um local que desejam se instalar, investem nesse imóvel, e só depois descobrem que não podem atuar ali. É muito tempo e dinheiro perdido, sendo que se contassem com o apoio de um profissional ligado nessa área, evitariam esse transtorno. Por isso, não se esqueça de fazer o pedido de Análise Prévia de Viabilidade do local.

Se você quiser saber mais a fundo sobre os passos e procedimentos necessários para abrir empresa, confira também o guia completo que preparamos clicando aqui. Com ele, você poderá conferir também todos os documentos necessários e tirar suas dúvidas sobre o início do seu negócio.

Banner do e-book Guia de Abertura de Empresas

Abertura Simples

Nós, da Abertura Simples, realizamos todo esse processo por você, para que sua empresa seja aberta de forma rápida, simples e segura, sem dores de cabeça.

Nossa equipe está à disposição para atender você em todas as etapas da abertura de sua empresa. Além disso, oferecemos diversos serviços adicionais aos parceiros que decidem abrir uma empresa conosco.

Entre em contato com nossos representantes e inicie sua empresa com a Abertura Simples de forma fácil clicando abaixo:

Bloco K 2019 – Entenda como lançar essa obrigatoriedade

Imagem de uma mulher, contadora trabalhando no lançamento do Bloco K 2019

Entenda como funcionará o Bloco K 2019:

O Bloco K é uma obrigatoriedade que faz parte das informações que devem ser entregues ao SPED Fiscal ICMS/IPI, que constitui-se no livro eletrônico de Registro de Controle da Produção e do Estoque, livro que destina-se à escrituração dos documentos fiscais e dos documentos de uso interno do estabelecimento.

Essa obrigatoriedade atinge todas as indústrias do Brasil fora do Simples Nacional e do MEI, ou seja, todas as empresas além disso, precisam entregá-lo ao Fisco.

O Bloco K 2019 deve ser lançado a partir de 1º de janeiro, para os estabelecimentos classificados nas divisões 11, 12 e nos grupos 291, 292 e 293 da CNAE.

Como funciona o Bloco K 2019

O Bloco K destina-se a prestar informações mensais prestar informações mensais da produção e respectivo consumo de insumos, bem como do estoque escriturado, entre outros. Ele surgiu como uma forma de substituir a escrituração em papel do Livro de Registro de Controle da Produção e do Estoque.

Para lançar adequadamente essa obrigatoriedade, é necessário fazer a escrituração do livro que faz parte da EFD, que é um projeto dentro do SPED onde o Bloco K se encontra. Abaixo, é possível entender melhor as especificidades que foram publicadas no Diário Oficial da União:

Especificações do Bloco K 2019

“Estabelecimentos industriais pertencentes a empresas com faturamento anual igual ou superior a R$300.000.000,00:

(i) a partir de 1º.1.2017, restrita à informação dos saldos de estoques escriturados nos Registros K200 (estoque escriturado) e K280 (correção de apontamento – estoque escriturado), para os estabelecimentos classificados nas divisões 10 a 32 da CNAE;

(ii) escrituração completa do Bloco K:

ii.a) a partir de 01/01/2019, para os estabelecimentos classificados nas divisões 11, 12 e nos grupos 291, 292 e 293 da CNAE;

ii.b) a partir de 01/01/2020, para os estabelecimentos industriais classificados nas divisões 27 e 30 da CNAE;

ii.c) a partir de 01/01/2021 para os estabelecimentos industriais classificados nas divisões 10, 13, 14, 15, 16, 17, 18, 19, 20, 21, 22, 24, 25, 26, 28, 31 e 32 da CNAE, as quais contemplam o setor de máquinas e equipamentos.
Deverão, também escriturar os Registros K200 e K280, que se referem somente aos saldos de estoques:

a) a partir de 01/01/2018, em relação aos estabelecimentos industriais classificados nas divisões 10 a 32 da CNAE (onde está inserido o setor de máquinas e equipamentos) pertencentes a empresa com faturamento anual igual ou superior a R$78.000.000,00. A escrituração completa será feita de forma escalonada, ainda não definida;

b) a partir de 01/01/2019, para os demais estabelecimentos industriais classificados nas divisões 10 a 32 (onde está inserido o setor de máquinas e equipamentos), para os estabelecimentos atacadistas classificados nos grupos 462 a 469 da CNAE e os estabelecimentos equiparados a industrial a escrituração completa será feita de forma escalonada, ainda não definida.”

Imagem de um contador lançando o Bloco K 2019

Principais registros do Bloco K 2019

Os principais registros em destaque no Bloco são:

  • Registro 0200: tabela de identificação do item, onde mostram todos os cadastros de produtos e serviços da empresa.
  • Registro 0210: consumo específico padronizado, que apresenta uma lista padrão de todos os produtos acabados ou semiacabados da empresa.
  • Registro K230: itens produzidos, mostrando toda a produção efetuada pela empresa no período, incluindo a informação da ordem de produção, produto da ordem de produção, e quantidade produzida.

Existem alguns outros além desses registros, assim como existem novos que foram adicionados em 2016:

  • Registro K210 – Desmontagem de mercadorias – Item de origem;
  • Registro K215 – Desmontagem de mercadorias – itens de destino;
  • Registro K260 – Reprocessamento/reparo de produto/insumo;
  • Registro K265 – Reprocessamento/reparo – Mercadorias consumidas e/ou retornadas;
  • Registro K270 – Correção de apontamento dos registros K210, K220, K230, K250 e K260;
  • Registro K275 – Correção de apontamento e retorno de insumos dos registros K215, K220, K235, K255 e K265;

Conclusão

Para lançar o Bloco K 2019 de forma correta, é importante estar atento aos prazos e suas especificações, garantindo que seja lançado no SPED dentro dos padrões exigidos, apresentando as informações referentes à produção e estoques das empresas que estão enquadradas nos parâmetros estabelecidos.


E aí, preparado para lançar o Bloco K 2019? Comente e continue sempre atento aos novos conteúdos do Abertura Simples.

Quem são as 10 mulheres mais poderosas de 2018? (Segundo a Forbes)

foto de uma mulher com capa, representando as mulheres mais poderosas de 2018

Confira a lista com 10 mulheres mais poderosas de 2018 (segundo a Forbes) e inspire-se em suas histórias

A mudança está se espalhando pelas esferas de negócios, tecnologia, entretenimento, filantropia e política. A Forbes desenvolveu uma lista com as 100 mulheres mais poderosas do mundo de 2018. Ela celebra as icônicas, inovadoras e instigadoras mulheres que estão usando sua voz para mudar as estruturas de poder e criar um impacto no mundo! Separamos as 10 primeiras da lista para que você se inspire no poder de transformação e faça a revolução também! Se você quiser conferir a lista completa de mulheres mais poderosas de 2018, clique aqui ou continue lendo abaixo:

10 mulheres mais poderosas de 2018!

Angela Merkel

Merkel se tornou a primeira chanceler da Alemanha em 2005, e está cumprindo seu quarto mandato. Em novembro, Merkel deixou o cargo de líder da União Democrata Cristã (CDU) e anunciou que não iria procurar outro mandato como chanceler em 2021.

Merkel continua sendo a líder de fato da Europa, liderando a maior economia da região depois de levar a Alemanha à crise financeira e voltar ao crescimento. Sua liderança é marcada por sua reserva de aço, de enfrentar Donald Trump e permitir que mais de um milhão de refugiados sírios entrassem na Alemanha.

Por enquanto, ela lidera um governo de coalizão impopular junto aos eleitores. Têm enfrentado tempestades contínuas de Brexit e criando um crescente sentimento anti-imigrante na Europa. A grande questão do público agora é quem e o que virá depois que o cargo de Merkel chegar ao fim.

Theresa May

Se tornou primeira ministra em julho de 2016, após a renúncia de David Cameron, depois de decisão do referendo do Reino Unido de deixar a União Europeia. May passou os últimos dois anos negociando a saída, enfrentando uma reação de facções tanto pró quanto antieuropeias em seu próprio partido e na oposição.

Líderes europeus aprovaram seu plano em novembro de 2018, abrindo a porta para o primeiro grande estado membro nos 45 anos de história do bloco.

Equilibrando os objetivos da Grã-Bretanha de atacar acordos de livre comércio fora da União Europeia e questões de fronteiras terrestres com a Irlanda, ela pôde desfazer anos de trabalho para criar a paz. May continua a lutar por uma Inglaterra unificada e, em suas próprias palavras, “um Brexit que cumpre o resultado do referendo”.

Chirstine Lagarde

Christine lidera o Fundo Monetário Internacional desde 2011. Ela fornece supervisão financeira e orientação para seus 189 países membros, incluindo a China, a Rússia e o Reino Unido. Sob seu mandato, o FMI navegou na crise da dívida da zona do euro, gerenciou os riscos emergentes do mercado e a ameaça de uma guerra comercial dos EUA com a China.

Em novembro, ela alertou que as disputas e tarifas estão colocando em risco o crescimento global e pediu aos países que consertem o comércio global. Christine pediu aos bancos centrais que adotassem a moeda digital como uma opção legítima para fornecer dinheiro na economia digital.

No aniversário de 10 anos do colapso do banco em 2008, ela apontou para o “pensamento de grupo” na indústria dominada por homens e pediu uma reforma mais ampla de gênero.

Mary Barra

Ela investiu bilhões em veículos elétricos, carros autônomos e um serviço de compartilhamento de viagens chamado Maven, para garantir o futuro do fabricante.

Em novembro, como parte de um plano de reestruturação para tornar a empresa mais ágil e lucrativa, ela anunciou demissões de 14 mil funcionários norte-americanos. Enquanto as notícias causaram ondas de choque no Meio-Oeste e enfureceram o presidente Trump, o corte de custos fez com que os preços das ações subissem 5%.

Tendo ganho US$22 milhões em 2017, Mary tem a maior remuneração de qualquer líder de uma montadora nas três grandes de Detroit. A GM ficou em primeiro lugar no Relatório Global de 2018 sobre Igualdade de Gênero. Foi uma das duas únicas empresas globais que não têm diferenças salariais entre homens e mulheres.

Abigail Johnson

Johnson tornou-se CEO da Fidelity Investments, a gigante de fundo mútuo que seu avô fundou em 2014. Ela foi nomeada presidente em 2016. Ela possui uma participação estimada de 24,5% da empresa, que tem cerca de US$2,5 trilhões em ativos gerenciados.

Johnson não tem medo de abalar as coisas na empresa de 72 anos, deixando de lado seus fundos mútuos para se concentrar em novas soluções. Este ano, a Fidelity lançou fundos para millennials com taxas zero e uma plataforma de criptografia, que torna os ativos digitais acessíveis aos investidores.

A Johnson está priorizando estrategicamente as mulheres, superando uma mudança de US$22 trilhões em ativos para esse segmento financeiramente poderoso.

Melinda Gates

Gates mantém sua posição como mulher mais poderosa da filantropia como co-presidente da Fundação Bill e Melinda Gates. Fundada em 2000, é a maior fundação de caridade privada do mundo, com uma dotação de fiança de US$40 bilhões.

Ela está cada vez mais visível ao moldar a estratégia da fundação, resolvendo desafios globais difíceis, desde educação e pobreza até a contracepção e saneamento.

Como parte da missão da fundação de ajudar todas as pessoas a levar uma vida saudável e produtiva, ela dedicou grande parte do seu trabalho aos direitos das mulheres e meninas. Em sua próxima missão, ela quer fechar o abismo entre financiamento para fundadoras, através de sua empresa de investimentos e incubação, a Pivotal Ventures.

Susan Wojcicki

Como CEO do YouTube desde fevereiro de 2014, a central global de compartilhamento de vídeos cultivou uma base de usuários fiéis de 1,9 bilhão de usuários mensais. Em 1999, Susan tornou-se a 16º funcionária do Google. Em 2006, ela defendeu a aquisição de US$1,65 bilhão do YouTube. O site agora vale cerca de US$90 bilhões.

Seu trabalho para manter o conteúdo perturbador fora do site nem sempre foi bem-sucedido, mas a plataforma evitou os escândalos que assolam o Facebook.

As novas instalações de produção do Google em Los Angeles apoiam a evolução do YouTube de vídeos gerados por usuários para uma rede de televisão por si só.

Ana Patricia Botín

Botín tornou-se presidente da empresa em 2014, após a morte repentina de seu pai, Emilio. Ela conseguiu um golpe em 2017, quando o Banco Santander adquiriu a falência do Banco Popular (BP) por 1 euro, tornando-se o maior banco da Espanha.

Em face da agitação política, ela tem defendido o fintech e focado em empreendedores, apoiando pequenas empresas e empresas de propriedade de mulheres.

Ela lançou o Santander X para apoiar o empreendedorismo universitário. Além disso, ajudou a criar a primeira plataforma multissetorial baseada em blockchain do país.

O fundo de private equity InnoVentures, de US$200 milhões do banco, semeou interruptores como Digital Asset Holdings, Ripple e Kabbage.

Marillyn Hewson

CEO da Lockheed Martin desde 2013, Marillyn habilmente dirigiu a posição da empresa de defesa na vanguarda da segurança, aeroespacial e tecnologia.

O programa de caça a jato F-35 e outros desenvolvimentos que atendem às necessidades militares modernas ajudaram a aumentar o valor de mercado para quase US$100 bilhões. Em 2017, a empresa faturou US $ 51 bilhões, quase 70% do governo dos EUA.

Ela também se concentrou na expansão internacional, elevando a participação total das receitas no exterior de 17% para 30%.

Para permanecer na vanguarda da inovação, a Lockheed Martin está desenvolvendo uma aeronave supersônica que quebra a barreira do som sem um boom sônico.

Ginni Rometty

Veterana a 36 anos da icônica empresa de tecnologia, Rometty liderou a transição da IBM para uma empresa de dados. Hoje, metade da receita de US$79,1 bilhões da IBM em 2017 são provenientes dos segmentos emergentes e de alto valor de TI, em comparação com seus produtos de software legados.

Ela colocou a computação cognitiva no centro de sua estratégia para o futuro e apostou em blockchain e computação quântica.

Em outubro de 2018, a IBM comprou a Red Hat por US$34 bilhões, colocando a empresa em posição de competir com a Amazon e a Microsoft na computação em nuvem. Mas, apesar desse acordo caro, as ações da IBM caíram 20% em 2018 e registraram resultados fracos no terceiro trimestre.

Ginni entrou na lista de mulheres mais poderosas de 2018 pelos seus esforços contínuos para manter as mulheres no mercado de trabalho. Seus projetos incluem licença parental estendida, um programa de entrega de leite materno e retornos.


E aí, você gostou dessa lista? Conhece outras que poderiam entrar na lista de mulheres mais poderosas do ano? Comente e participe para que possamos melhorar, cada vez mais, os conteúdos do Abertura Simples.

Fonte: Forbes

Comece agora mesmo a empreender no Centro Leste de São Paulo

Empreender no Centro Leste

Quer empreender no Centro Leste de São PauloEssa é uma atividade que demanda muito planejamento, visão e foco. É necessário ter conhecimento sobre as burocracias da cidade e saber sobre a área na qual você vai empreender. Ter um panorama das habilidades administrativas e financeiras do negócio também é essencial.

Com disposição para a aprender os itens essenciais, você vai conseguir transformar os seus projetos em realidade. Por isso o Abertura Simples preparou um artigo com tudo o que você precisa saber para empreender no Centro Leste e ter sucesso no seu negócio. Confira:

ABRA SEU PRÓPRIO NEGÓCIO – VEJA COMO EMPREENDER NO CENTRO LESTE:

SOBRE O CENTRO LESTE:

A capital paulista abriga uma população estimada em mais de 12 milhões de habitantes. É a 10ª mais rica do mundo, formando em sua economia o maior PIB municipal do Brasil (R$ 499,3 bilhões). Sendo considerada como um dos maiores centros financeiros do país e do mundo, passa hoje por uma transformação econômica. Durante muito tempo a industria se fez presente no município, porém São Paulo tem cada vez mais se mostrado como uma cidade terciária, um pólo de serviços e negócios.

O centro de São Paulo engloba distritos como Sé, Santa Cecília, Consolação, Liberdade, entre outros. Hoje em dia, é possível encontrar diversos centros culturais que foram criados ou recuperados nesse local, como a Pinacoteca do Estado de São Paulo, a Sala São Paulo, o Teatro Municipal, O Museu Catavento, ente outros. Próximo a zona leste, existem alguns bairros considerados centro leste da cidade como Moóca, Vila Bertioga, Penha, entre outros.

VOCÊ TEM O PERFIL PARA EMPREENDER NO CENTRO LESTE?

Você quer trabalhar apenas por obrigação e ter uma renda fixa no final do mês? Ou quer usar suas habilidades para atingir uma realização pessoal e profissional?

Se você se encaixa mais no segundo perfil, deve ser uma pessoa que faz planejamentos a longo prazo, e que quer ter sucesso com eles. E quando falamos em sucesso, não queremos dizer necessariamente o êxito financeiro. Para muitas pessoas, sucesso é atingir alguma realização pessoal, ter mais tempo para passar com os familiares.

Se você bate de frente com os problemas e não fica quieto até conseguir resolvê-los, quer que seus projetos sejam seu maior orgulho, está sempre em busca de novas tarefas, soluções, fontes de renda, e não se preocupa com a rotina do dia a dia, você já tem a alma de um empreendedor.

Ser um empreendedor vai muito além de ser seu próprio chefe. Para empreender é preciso imaginação, não só apenas para a ideia do negócio, mas para saber lidar com ele. É necessário ser organizado e planejado, para evitar riscos e gastos desnecessários.

Um bom empreendedor tem que lidar bem com as pessoas, para ter um bom relacionamento com seus funcionários, colaboradores e clientes.

O mais importante é acreditar em si mesmo, e ter coragem para correr riscos. Dessa forma você alcançará os melhores resultados e terá sucesso no seu negócio.

TENHA UMA IDEIA INOVADORA

Agora que você tem certeza de que será um bom empreendedor, saiba que para empreender no Centro Leste é necessário ter uma ideia inovadora.

Se você tem alguma coisa específica que goste de fazer e acha que pode se tornar um negócio, você pode investir nisso. Trabalhar com o que ama pode ser uma opção viável para o sucesso. Busque por um diferencial, uma exclusividade, para se destacar no ramo.

Se não tiver uma ideia de negócio, faça uma lista de coisas que você acha que poderiam ser solucionadas pela sua empresa. No geral, uma empresa atua para resolver algum problema. Pense em como sua empresa poderá solucionar o problema do seu cliente. Alguns problemas podem ser identificados com uma conversa com os potenciais clientes. Outras vezes, o cliente nem sabe que tem um problema até uma solução aparecer.

Porque o cliente escolherá você ao invés do seu concorrente? O importante é ter algo específico. Você pode tentar trabalhar com uma proposta pouco explorada e inovadora.

PLANO DE NEGÓCIOS

Com uma boa ideia para empreender no Centro Leste, está na hora de montar o seu plano de negócios. Através dele, você conseguirá ter uma visão mais ampla sobre a empresa e o mercado no qual está inserida. Além do planejamento, o plano de negócios também detalha a questão financeira e os recursos humanos que você poderá contar para o desenvolvimento da empresa.

Para desenvolver esse planejamento, é necessário juntar todos os investimentos de material, equipamento, pagamentos de funcionários e maquinário. Além disso, deve-se pesquisar também sobre o público que você deseja atingir, quem serão seus principais concorrentes, o mercado e muito mais.

Saiba como montar um plano de negócios ideal para seu negócio com nosso guia completo

Empreender no Centro Leste

QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS PONTOS DO PLANO DE NEGÓCIO?

O que é o seu negócio? É Preciso que você saiba qual a missão da empresa, o porquê ela existe e quais são os seus valores. Quais serão os principais serviços e/ou produtos oferecidos? Defina qual será a área de atuação da sua empresa, as obrigações fiscais e o setor de atividade.

É necessário deixar estabelecido quem serão seus principais clientes, quem é o público alvo. Faça uma análise de mercado sobre o que os clientes procuram no seu ramo de negócios. Analise também seus concorrentes, descubra a maneira como eles trabalham, quais são pontos negativos e positivos do seu método de funcionamento.

Qual será a estrutura operacional da empresa? Defina quantas pessoas serão necessárias na sua empresa e como acontecerá todo o funcionamento dela. Você sabe quem será o seu fornecedor? Faça pesquisas de preços, compare e encontre o que mais combina com a sua empresa.

Você não pode esquecer de construir cenários e desenvolver planejamentos estratégicos e de marketing. Monte um detalhado planejamento financeiro. Coloque informações sobre de onde virá os recursos e o que será feito com eles. Qual será o faturamento mensal, em quanto tempo espera que o capital investido retorne e como você irá lidar a longo prazo com as suas finanças.

VOCÊ PRECISA DE UMA LINHA DE CRÉDITO OU UM INVESTIDOR?

Se já teve a ideia, montou o plano de negócios, mas não tem capacidade financeira para começar, saiba que você pode conseguir uma linha de crédito. Os bancos comerciais públicos com carteira comercial, como Caixa Econômica Federal e o BNDES, tem uma linha exclusiva de créditos para ME e EPP.

Entretanto, as vezes os juros cobrados nessas linhas de créditos são muito altos e o seu negócio pode não conseguir suportar. Nesse caso, você pode optar por encontrar um Investidor para sua empresa.

Além de ajudar na parte financeira, os investidores podem auxiliar na gestão do seu empreendimento. Por isso é preciso estar disposto a dividir informações, planos e até tarefas com quem investe na empresa.

Você precisa de um investidor mas não sabe por onde começar? Veja este artigo que preparamos para sanar as suas dúvidas.

Classificamos os investidores por estágios de capital de risco. Mas, para negócios que estão em fase inicial temos o Investidor Anjo e o Investidor Capital Semente.

Os investidores anjos são pessoas físicas, em geral empresários de sucesso, que estão dispostos a investir em negócios que estão em fase inicial mas que tenham potencial de crescimento. Esse tipo de investidor não vai necessariamente fazer parte da empresa. Costumam investir na média dos R$ 50 mil a R$ 500 mil.

Caso você ainda tenha dúvida sobre os Investidores Anjos, confira este vídeo que fizemos para explicar melhor como ele funciona.

Já o investidor Capital Semente, costuma investir valores próximos de R$ 500 mil. Porém em empresas com uma ação de mercado mais definida, que já possuam clientes e tenha uma melhor definição sobre o modelo de negócios.

SAIBA COMO PRECIFICAR

Você sabe como precificar os serviços que sua empresa vai oferecer? Ele deve cobrir todos os custos de produção e distribuição, os encargos e ainda te proporcionar algum lucro. Para isso, é preciso ter um método de precificação, para te ajudar a ter praticidade no cálculo na hora da venda, e ter uma margem de um possível valor de desconto que pode ser viável oferecer.

MANTENHA-SE ATUALIZADO

Um empreendedor deve entender tudo sobre o mercado em que seu negócio está inserido. Para isso é preciso aprender e estar sempre atualizado sobre esse ramo. Faça cursos especializados, participe de eventos sobre empreendedorismo, converse com outros empreendedores. O mundo dos negócios está sempre em constante mudanças. Por isso é importante nunca deixar de adquirir conhecimento, dessa forma sua empresa nunca ficará para trás.

PRIMEIRO PASSO PARA EMPREENDER: ABRA A SUA EMPRESA

Sabemos que empreender no Centro Leste envolve muitos riscos. Entretanto, com um planejamento detalhado, estratégia de negócios, dedicação e apoio de uma acessória contábil, pode apostar que o seu negócio terá sucesso. Agora que você já sabe como empreender, chegou a hora de abrir sua empresa.

Clique aqui para mais detalhes sobre como abrir empresa no Centro Leste

Se você quiser saber mais a fundo sobre os passos e procedimentos necessários para abrir empresa, confira também o guia completo que preparamos clicando aqui. Com ele, você poderá conferir também todos os documentos necessários e tirar suas dúvidas sobre o início do seu negócio.

Banner do e-book Guia de Abertura de Empresas

ESTÁ SEM IDEIA DE NEGÓCIO?

Nós do Abertura Simples preparamos post novos todos os dias as 19h com ideias de Novos Negócios para que vocês se inspirem e empreendam em suas cidades. Clique aqui e escolha a que mais combina com você!

ABERTURA SIMPLES

Saiba que nós da Abertura Simples, podemos te ajudar a empreender no Centro Leste. Disponibilizamos as funções de Contabilidade, Fiscal, Recursos Humanos e Legalização, como alvará de funcionamento, CADAN, Anvisa, e muito mais.

Entre em contato com nossos representantes e comece a empreender com o Abertura Simples de forma fácil clicando abaixo:

Confira algumas dicas financeiras para iniciar 2019 com as contas no azul!

Imagem de uma empreendedora pesquisando algumas dicas financeiras para iniciar 2019 para iniciar no azul

Quer conferir algumas dicas financeiras para iniciar 2019 com as contas no azul? Então continue lendo para saber mais:

O final do ano está chegando e, junto com ele, está chegando a hora de fazer o balanço do negócio e com base nele, traçar as metas para o no que vem. E em um cenário de retomada da economia e bastante competitividade, inovar e se reinventar é necessário. Muita gente espera o 13° salário ou o bom movimento que esta época traz aos empreendimentos para dar um alívio ao orçamento e pagar algumas dívidas antigas.

Se você é uma dessas pessoas que desejam saber algumas dicas financeiras para iniciar 2019 com as contas no azul, confira a lista que nos do Abertura Simples preparamos para você:

10 DICAS FINANCEIRAS PARA INICIAR 2019 COM AS CONTAS NO AZUL!

Dicas financeiras para iniciar 2019 com as contas no azul

1 – Coloque as contas no papel

O primeiro passo para deixar a vida financeira em ordem é colocando todas as contas no papel, já que você deve saber tudo aquilo que gasta, assim como quanto você recebe e tudo aquilo que você deve. Dentro desta lista, é importante analisar e projetar os principais controles financeiros da empresa: de caixa, de bancos, custos e despesas, contas a receber, contas a pagar e estoques.

2 – Corte gastos não essenciais

A segunda dica da nossa lista de dicas financeiras para iniciar 2019 com as contas no azul é que, depois de anotado todos os gastos, agora você já tem uma noção de tudo aquilo que é necessário e tudo aquilo que você pode cortar (por não ser essencial).

3 – Fuja das dívidas grandes

Ter dívidas não necessariamente é algo ruim, mas elas precisam caber no orçamento e haver o controle de despesas e receitas. Uma maneira de saber a gravidade e o tamanho da sua dívida é avaliando quanto do seu orçamento é usado somente para ela. Quando um valor entre 20 e 30% da sua renda vai para o pagamento de dívidas, é um sinal total de alerta.

4 – Planeje o fluxo de caixa

Planejar o fluxo de caixa para o ano é essencial, definindo – mesmo que só com projeções – todas as entradas e saídas mensais. Desta forma, você tem uma previsão do que vai acontecer com o seu caixa e as ações necessárias, podendo já definir pagamentos de fornecedores, investimentos e até promoções comerciais que pretende fazer.

Quer saber 10 dicas para ter sucesso profissional? Então confira esta nossa matéria clicando aqui.

5 – Estude o capital de giro

Preveja também o capital de giro necessário para honrar os compromissos previstos no fluxo de caixa e para manter o negócio funcionando. Há fatores que aumentam a necessidade de capital de giro, como, por exemplo, compras à vista, vendas a prazo, estoques altos, redução no prazo de pagamento de fornecedores, dívidas não cobradas, retiradas além da capacidade da empresa, entre outros.

Imagem de uma mulher organizando suas contas para remeter quem deseja saber algumas dicas financeiras para iniciar 2019 com as contas no azul

6 – Elabore a planilha DRE

A planilha de demonstrativo de resultado do exercício (DRE) é algo que deve ser feito com antecedência. Diferente do fluxo de caixa, que apresenta apenas as entradas e saídas, o DRE também registra depreciações, amortizações e ajuda no cálculo do Ponto de Equilíbrio da Empresa. O DRE também aponta a viabilidade do negócio, o lucro líquido que será possível aferir e, desta forma, ajuda a projetar quantas unidades do produto/serviço precisarão ser vendidas para cobrir todas as despesas fixas e variáveis e os custos de produção e operação.

7 – Análise os custos variáveis da sua empresa

A sétima dica da nossa lista de dicas financeiras para iniciar 2019 com as contas no azul é: Analise e projete os custos variáveis de sua empresa para o período. Saiba sobre cada um, o percentual deles com relação às receitas e como vão evoluir nos meses e anos futuros. Dessa forma, você terá uma visão clara dos custos que merecerão maior atenção e quais devem ser diminuídos para trazer impactos positivos para a empresa. Monitore-os pelo percentual que representam com relação à receita, tentando sempre reduzir essa proporção.

8 – Analise todas as vendas feitas a prazo

Projete com detalhes todas as vendas a prazo já realizadas e quando devem entrar mês a mês no ano. Faça um sistema de alerta para o que precisará ser cobrado e não deixe de fazer as cobranças – de forma cortês, mas firme – para evitar atrasos e problemas financeiros para você.

9 – Atrasou alguma dívida? Renegocie!

Quem já atrasou prestações terá poucas chances de conseguir empréstimos no mercado para substituir a dívida cara por outra mais barata. Por isso, a melhor opção neste cenário é a renegociação com os credores.

10 – Não espere o ano terminar. Comece agora mesmo!

A última dica da nossa lista com dicas financeiras para iniciar 2019 com as contas no azul é: Não espere o ano terminar para colocar em prática tudo o que foi visto aqui. Comece desde agora a analisar, identificar e colocar em prática para ter bons resultados durante o ano todo.


E aí, agora que você viu 10 dicas financeiras para iniciar 2019 com as contas no azul, está esperando o que para trilhar bons resultados para o ano que está chegando? Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Comente e participe para que possamos melhorar, cada vez mais, os conteúdos do Abertura Simples.

Saiba como escolher um escritório de contabilidade no Centro Leste de São Paulo

Contabilidade no Centro Leste

Está pensando em escolher um escritório de contabilidade no Centro Leste de São Paulo? Toda empresa, independente do ramo de atuação e tamanho, demanda um certo conhecimento e dedicação do empreendedor para lidar com as diversas tarefas administrativas. Porém algumas funções como o controle e coordenação da contabilidade, exigem o auxílio de profissionais que sejam especializados no assunto.

Se você quer que sua empresa se mantenha regularizada e em constante crescimento, talvez seja a hora de contar com um bom contador. Por isso, explicaremos a seguir a importância de ter um bom contador junto à sua organização e como escolher o melhor profissional ou escritório de contabilidade no Centro Leste para assessorá-lo na assessoria contábil. Continue lendo:

O QUE FAZ UM ESCRITÓRIO DE CONTABILIDADE NO CENTRO LESTE?

profissional de contabilidade é a pessoa responsável por toda a área financeira, econômica, tributária e patrimonial de uma empresa. Assim como no Centro Leste e em todas as outras cidades, suas principais funções são:

  • Controle do fluxo de caixa e estoque;
  • Preenchimento e envio de obrigações acessórias;
  • Escrituração de documentos e livros de entrada e saída da empresa;
  • Emissão, registro de notas fiscais e pagamento de impostos (caso for acordado entre as partes);
  • Entre tantas outras funções;

O contador pode ser também um grande cúmplice na administração e gerenciamento de um negócio. Se você contar com um bom profissional, ele pode auxiliar no planejamento estratégico, elaboração de relatórios gerenciais e também na tomada de decisões essenciais, atuando como um consultor do seu empreendimento.

Para se tornar um profissional de contabilidade é necessário ter formação em Ciências Contábeis (superior) ou em Contabilidade (técnico). Além disso, é essencial ser registrado no CRC (Conselho Regional de Contabilidade) para exercer a profissão de forma regular e legal.

IMPORTÂNCIA DO CONTADOR

Todo empreendedor sabe que a rotina é muito corrida para lidar com todas as questões de uma empresa. E muitas vezes, por mais qualificado e preparado que seja o profissional, ele não dispõe de todas as habilidades para lidar com todos os assuntos. A contabilidade é um exemplo.

Exercer algumas tarefas exigem certos conhecimentos específicos, domínio das práticas contábeis, e também desenvoltura para lidar com situações que, muitas vezes, estão fora do alcance do conhecimento do empreendedor. E por mais que as atividades contábeis pareçam fáceis de resolver, a vida financeira, seus controles e obrigações regulares devem ser tratadas com cuidado. O contador irá trabalhar para evitar todos os riscos e danos do seu negócio.

Contabilidade no Centro Leste

5 DICAS PARA VOCÊ ESCOLHER UM ESCRITÓRIO DE CONTABILIDADE NO CENTRO LESTE DE SÃO PAULO:

Você está com dúvidas para escolher um escritório de contabilidade no Centro Leste para o seu negócio? Ou está tendo problemas com o seu e resolveu mudar? Nem todo escritório oferece o mesmo tipo de serviço, por isso o ideal é fazer uma boa pesquisa, procurando também referências e avaliando os preços e serviços oferecidos.

A seguir, daremos algumas dicas para que você, empreendedor, consiga escolher o escritório de contabilidade no Centro Leste que melhor atende à sua empresa:

BOM ATENDIMENTO

Com toda a tecnologia que temos disponível hoje em dia, as respostas devem ser cada dia mais rápidas e precisas. Por isso, o escritório que você escolher deve estar pronto para atende-lo a qualquer momento. A recomendação é que você avalie todos os canais de comunicação do escritório como e-mail, site, redes sociais e telefones. A velocidade, disponibilidade, cordialidade e prestatividade do atendimento devem ser fatores significantes antes de fechar negócio.

Dizem que a escolha de um contador para uma empresa é como escolher um médico para sua família. Logo é necessário estabelecer um laço de confiança de longa duração. É essencial que seu escritório preste um bom atendimento, de forma que sua relação não seja prejudicada.

INFRAESTRUTURA

É importante analisar se o escritório de contabilidade está oferecendo a infraestrutura necessária para atender a sua demanda. Isso diz respeito tanto a tecnologia do escritório, quanto a quantidade de funcionários que eles podem oferecer. Existem escritórios com apenas um contabilista responsável, até gigantescas firmas com dezenas de empregados.Você pode avaliar a organização do espaço, o clima organizacional, a relação dos funcionários. Assim, é possível entender qual a melhor opção para sua empresa.

Deve-se observar também os aparatos tecnológicos que o escritório dispõe, logo que a relação entre empresas e governo se transformou drasticamente nos últimos anos. Os escritórios tiveram de se modernizar para garantir melhores resultados. Confira se o mesmo está com suas ferramentas em dia, recursos atualizados e preparado para as novas tecnologias.

COMPETÊNCIA TÉCNICA

É fundamental ser atendido por profissionais capacitados e experientes. Busque aqueles que se mantenham frequentemente atualizados principalmente a respeito das legislações tributárias e trabalhistas. Além disso, é essencial que essa competência esteja ligada a capacidade de resolução de problemas e definição de conceitos (e como aplica-los). O cliente não precisa especializar-se em assuntos tributários ou trabalhistas, mas o contador sim, e é necessário simplifica-los para poder facilitar a vida do cliente.

Para ter certeza da competência técnica de um escritório, você pode entrar em contato com o profissional e ter uma conversa sobre as principais dificuldades do empreendimento. A partir disso, peça também atualizações periódicas e matérias sobre seu segmento, medindo a profundidade de conhecimento desse profissional.

RELAÇÃO CUSTO X BENEFÍCIO

Assim que você identificar quais são as reais necessidades de sua empresa, busque por um profissional contábil que atenda a seus serviços específicos. Chega então o momento de avaliar a qualidade das atividades executadas na proporção do preço pelo qual é cobrado.

Profissionais com maior competência e conhecimentos específicos podem cobrar mais por seus serviços, mesmo que tenham uma estrutura menor. Isso porque a segmentação e especialização em nichos faz com que o escritório apresente soluções eficazes para determinados problemas. Da mesma forma que uma empresa pode cobrar mais barato por um produto, é o caso dos escritórios de contabilidade que prestam serviços básicos, como pagamento de impostos em dia.

LOCALIZAÇÃO

O ideal é que o escritório esteja numa localização próxima e de fácil acesso da empresa. Quando o escritório atua na mesma cidade, fica muito mais fácil realizar reuniões e visitas pessoais ao escritório para verificar sua estrutura funcional, seus representantes e a dinâmica. Dessa forma, é possível economizar tempo e manter uma boa frequência de reuniões, que se aconselha que seja no mínimo mensal.

Não só pelo deslocamento, é importante ter um escritório de contabilidade na mesma cidade também pelo fato de que a legislação contábil e as obrigações tributárias podem ser diferentes de uma cidade para outra. Em alguns casos, as empresas encontram complicações com o IPTU e o ISS, além dos impostos municipais. Se o escritório estiver em outro município, isso se torna ainda mais difícil.

SOBRE O CENTRO LESTE

A capital paulista abriga uma população estimada em mais de 12 milhões de habitantes. É a 10ª mais rica do mundo, formando em sua economia o maior PIB municipal do Brasil (R$ 499,3 bilhões). Sendo considerada como um dos maiores centros financeiros do país e do mundo, passa hoje por uma transformação econômica. Durante muito tempo a industria se fez presente no município, porém São Paulo tem cada vez mais se mostrado como uma cidade terciária, um pólo de serviços e negócios.

O centro de São Paulo engloba distritos como Sé, Santa Cecília, Consolação, Liberdade, entre outros. Hoje em dia, é possível encontrar diversos centros culturais que foram criados ou recuperados nesse local, como a Pinacoteca do Estado de São Paulo, a Sala São Paulo, o Teatro Municipal, O Museu Catavento, ente outros. Próximo a zona leste, existem alguns bairros considerados centro leste da cidade como Moóca, Vila Bertioga, Penha, entre outros.


Se você quiser saber mais a fundo sobre os passos e procedimentos necessários para abrir empresa, confira também o guia completo que preparamos clicando aqui. Com ele, você poderá conferir também todos os documentos necessários e tirar suas dúvidas sobre o início do seu negócio.

ABERTURA SIMPLES

Temos nosso escritório de contabilidade no Centro Leste e em + de 100 cidades em todo o Brasil. Além disso, oferecemos diversos serviços adicionais aos parceiros que decidem contar com nossos serviços contábeis.

Entre em contato com nossos representantes e saiba como ter o auxilio de um escritório de contabilidade para sua empresa no Centro Leste:

Entenda tudo o que é necessário para abrir empresa em Caxias

Abrir empresa em Caxias

Alguma vez você já pensou em abrir empresa em Caxias, Maranhão? O sonho de muitos brasileiros é abrir o próprio negócio, adquirir a independência financeira e se tornar o próprio chefe. E, realmente, quando se tem uma boa ideia de negócio, o primeiro passo a se fazer é tirá-la do papel! Porém, um passo importante também é regularizar a empresa e obter todos os registros.

Com medo da burocracia que esse processo envolve, muitas pessoas acabam atuando na ilegalidade. Porém, isso apresenta diversos riscos para o empreendedor. Por isso, demonstraremos a seguir que abrir e regularizar a sua empresa não é algo tão difícil assim. Nós, do Abertura Simples, podemos te ajudar com todo os procedimentos e documentos necessários! Continue lendo:

Sobre Caxias

Caxias é um município do estado do Maranhão, considerado a quinta cidade mais populosa do estado, abrigando cerca de 163 mil habitantes.

A cidade é um dos maiores centros econômicos do estado e destaca-se por seu desempenho industrial além de ser conhecida como “terras das águas cristalinas” já que em seu entorno, localiza-se um riquíssimo lençol freático, muita vegetação e um período de chuvas bem definido, o que favorece a indústria, o turismo e o agronegócio da região.

Quais os passos para abrir empresa em Caxias?

Passo 1: Planejamento

O primeiro passo, e talvez o mais importante para abrir uma empresa de sucesso, é planejar. Muitas vezes, o empreendedor se precipita pensando em abrir uma empresa, conseguir um CNPJ, tirar as licenças, e acaba esquecendo dessa etapa.

Para fugir das estatísticas (de acordo com o IBGE, seis de cada dez empresas não sobrevivem aos primeiros cinco anos de atividade), é necessário fazer um bom planejamento. Esse é o ponto de partida para determinar o público alvo do seu negócio, estudar a concorrência, o mercado, etc.

A depender desses fatores, pode interferir diretamente na estrutura da sua empresa, na forma de atender os clientes, no seu produto ou serviço.

Passo 2: Tipos de atividade

Em seguida, é necessário identificar qual o segmento de atividade que deseja. Existem três distinções:

  • Prestação de Serviços: trabalho realizado a título de mão de obra física ou intelectual;
  • Industria: atividade econômica que visa transformar matéria-prima em materiais comercializáveis;
  • Comércio atacadista: direcionado para lojistas e Comercio Varejista, direcionado ao consumidor final.

Passo 3: Tipos de Natureza Jurídica

Em seguida, é preciso verificar qual o tipo de natureza jurídica de sua empresa. Este, representa o regime jurídico no qual ela se enquadra, isso é, a relação da pessoa jurídica pública ou privada com a fiscalização no determinado empreendimento, junto aos dados cadastrados na administração pública.

Informar a natureza jurídica no momento de formalizar a empresa é uma questão indispensável, logo que cada uma possui formas diferentes de aplicação das normas. Existem diversas espécies de natureza jurídica, mas às entidades empresariais, são atribuídas:

  • Empresário Individual, ou MEI: Uma única pessoa constitui a empresa, cujo nome empresarial deve ser composto por seu nome civil, completo ou abreviado. É a pessoa física titular da empresa, podendo constituir apenas uma em seu nome;
  • Sociedade Limitada: É aquela que reúne dois ou mais sócios a fim de explorar atividades de produção ou circulação de bens e serviços. Inclui-se toda empresa que contribui com moeda para formação de capital social e realização da constituição empresarial;
  • Sociedade Simples, ou SS: Exploram atividades de prestação de serviços decorrentes de atividades intelectuais e de cooperativa. Ou seja, os sócios não exercem nenhuma atividade voltada ao comercio, e sim desempenhar suas profissões. Exemplo: contadores, advogados, cooperativas e representações comerciais;
  • Sociedade Anônima: Todas as empresas que não atribuem seu capital social a um nome específico, mas sim divide em ações. Essas ações podem ser transacionadas livremente. Neste caso não é necessário nenhum contrato social ou outro ato oficial como nas sociedades limitadas;
  • Empresa Individual de Responsabilidade Limitada, ou EIRELI: Empresa formada por somente uma pessoa, onde o capital pertence unicamente ao titular. Esse capital deve ser obrigatoriamente integralizado, e não pode ser inferior a 100 vezes o salário mínimo vigente.
Abrir empresa em Caxias

Passo 4: Documentos necessários

Os documentos necessários para dar início ao processo de abrir empresa em Caxias são simples. Para os sócios, basta apresentar 1 cópia simples do comprovante de residência de cada um, 2 cópias autenticadas do RG e CPF de cada, e 1 cópia da folha espelho do IRPF, caso tenha comprovado no ano vigente.

Já para a empresa em si, é preciso apresentar apenas 2 cópias simples do IPTU do Imóvel, e 2 cópias do Contrato de Locação ou Compra e Venda.

Passo 5: Procedimento para abrir empresa em Caxias

Assim que toda a documentação for acertada, as informações são enviadas para a Receita Federal e a Junta Comercial e é iniciado o processo de abertura. A aprovação leva de 3 a 5 dias úteis após o envio, significando que você já terá o número do CNPJ. Porém, para emitir notas, é necessário estar cadastrado também na Prefeitura. No total, a média para completar esse processo é de 7 a 10 dias.

Porém, para abrir empresa em Caxias, é necessário também realizar a Análise Prévia da Viabilidade de Localização. Essa análise é feita pela Prefeitura para determinar se a empresa pode ou não utilizar determinado imóvel para determinado comércio.

Algumas pessoas escolhem um local que desejam se instalar, investem nesse imóvel, e só depois descobrem que não podem atuar ali. É muito tempo e dinheiro perdido, sendo que se contassem com o apoio de um profissional ligado nessa área, evitariam esse transtorno. Por isso, não se esqueça de fazer o pedido de Análise Prévia de Viabilidade do local.

Se você quiser saber mais a fundo sobre os passos e procedimentos necessários para abrir empresa, confira também o guia completo que preparamos clicando aqui. Com ele, você poderá conferir também todos os documentos necessários e tirar suas dúvidas sobre o início do seu negócio.

Banner do e-book Guia de Abertura de Empresas

Abertura Simples

Nós, da Abertura Simples, realizamos todo esse processo por você, para que sua empresa seja aberta de forma rápida, simples e segura, sem dores de cabeça.

Nossa equipe está à disposição para atender você em todas as etapas da abertura de sua empresa. Além disso, oferecemos diversos serviços adicionais aos parceiros que decidem abrir uma empresa conosco.

Disponibilizamos também as funções de Contabilidade, Fiscal, Recursos Humanos e Legalização, como alvará de funcionamento, CADAN, Anvisa, e muito mais.

Entre em contato com nossos representantes e inicie sua empresa com a Abertura Simples de forma fácil clicando abaixo:

Fidelização de clientes na Contabilidade – Como fidelizar os clientes corretamente

Imagem de um avião de papel com escritas em inglês que traduzido quer dizer Fidelização de Clientes

Entenda como lidar com a fidelização de clientes para seu escritório contábil:

Para uma empresa ser reconhecida por seus clientes, é necessário ir além do que entregar apenas um bom serviço. Para que ocorra uma fidelização de clientes de maneira eficaz, é preciso implementar algumas ações e reavaliar algumas coisas o escritório contábil tem feito nos últimos tempos.

Fidelizar um cliente pode ser um desafio para diversas empresas, mas é algo necessário, porque quem faz com que o escritório contábil funcione são eles, então muito mais difícil do que prospectá-los é mantê-los. Com o caos econômico que o país vem enfrentando nos últimos anos, muitos empreendedores e contadores estão preocupados em fazer uma fidelização eficaz.

Por isso, as dicas abaixo mostrarão que fazer isso pode ajudar o escritório a crescer, se desenvolver e se manter.

Confira como fazer a fidelização de clientes

Como fidelizar um bom cliente?

Esse processo pode levar um tempo e precisa de empenho. A fidelização de clientes deve ser feita gradativamente, buscando por clientes que já se tornaram leais ao escritório e oferecer alguma condição especial que esteja ao alcance. Assim como é necessário tentar prospectar novos clientes, oferecendo um serviço que poderá ser valorizado por ele.

Porém, entre fidelizar um cliente que já conhece seus serviços pode gerar menos custo para o negócio do que tentar fazer essa prospecção. Por isso, abaixo você confere algumas dicas que podem ajudar nesse processo de fidelização.

Invista na qualidade do atendimento

Manter um bom relacionamento com os clientes é uma parte essencial para se destacar na concorrência. Oferece um tratamento humanizado com ele, chame-o pelo nome, saiba sua história, entenda o que ele precisa e disponibilize serviços que garantam que ele consiga solucionar isso.

Faça um atendimento rápido e eficiente, pois assim o escritório terá uma vantagem com ele já que isso será valorizado pelo cliente, que sentirá confiança no serviço que está contratando.

Seja tão fiel ao seu cliente quanto gostaria que ele fosse com você

Se no momento que ele solicitou um serviço e foi feito um acordo onde prazos e serviços foram estabelecidos, é necessário se atentar a isso. Cumpra adequadamente com o que foi combinado e mantenha uma comunicação eficiente e sincera, garantindo que o cliente sempre esteja ciente do que está acontecendo.

Com uma comunicação clara e com prazos cumpridos de acordo com o que foi combinado, o cliente se atenta a essas pequenas ações e acaba se tornando fiel ao escritório e até mesmo recomendando os serviços para outros potenciais clientes.

Utilize um tratamento diferenciado

Invista em ações diferenciadas para clientes que já geraram um certo tipo de fidelidade. Ofereça serviços adicionais, algo que vá além da contabilidade, como relatórios financeiros e contábeis, auxilie na tomada de decisões do cliente, esteja presente  sempre.

Além disso, avalie frequentemente o nível de satisfação que o cliente tem, entenda os pontos fracos e fortes de seu escritório, invista em melhorias que tragam resultados cada vez melhores para seu escritório.

Crie um plano de fidelização

Para que isso funcione, é necessário criar um plano mais elaborado que sustenta as ações que o escritório está tentando implementar, assim, o objeto dessa ação estará alinhada ao público-alvo e serão mais efetivas quando aplicadas. Estabeleça metas de curto, médio e longo prazo e saiba atuar a partir disso.

Utilize ações de marketing para se comunicar com os clientes

Realizar ações online que tragam alguma interação de seus clientes tanto em potencial quanto os fidelizados pode ajudar a divulgar e aumentar a relevância do empreendimento. Por isso, esteja presente em redes sociais que estimulem uma comunicação com eles, por meio de fotos, vídeos e texto, além disso, crie um site para divulgar conteúdos da marca e serviços.

As redes sociais também podem servir de estratégia para saber como seus clientes se sentem sobre a sua marca e qual a reputação de seu escritório. Por isso, é importante estar atento as opiniões que eles tem sobre seus serviços, conteúdos para que fique claro que onde é possível melhorar.

Conclusão

Para fazer uma fidelização de clientes que seja eficaz para o escritório contábil é necessário estar atento a pequenos detalhes que podem se tornar um diferencial para que ele se torne fiel aos serviços que lhe são oferecidos além de se tornar alguém que pode recomendar os serviços para outra pessoa, fazendo com que a prospecção de novos clientes seja facilitada.


Conseguiu entender como fazer uma boa fidelização de clientes para um escritório contábil? Quer fazer seus clientes se tornarem apaixonados pelo seu negócio?

O Abertura Simples possui uma proposta para ajudá-lo com isso, trazendo mais clientes e melhorando a venda de serviços contábeis do seu escritório.

Cuidamos de tudo para que você cresça ainda mais! Clique no botão abaixo para saber mais sobre essa parceria incrível: